Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Precisamos superar essa história de que “ex bom é ex morto”. Cada pessoa que passa por nossa vida traz consigo momentos que valem a pena ser guardados com carinho e respeito na memória, mesmo que, depois de tudo, tenha sido um final de novela mexicana, com muitas lágrimas, traumas e dificuldade de sair da fossa. Enquanto durou, aquela pessoa ocupou um espaço e uma função na sua vida e você na dela que eram só de vocês e foram necessárias para a satisfação de cada um.

Eu mesma, aprendi a guardar com carinho as lembranças de todos os meus ex, mesmo aqueles com os finais mais traumáticos. Não precisa manter contato, a não ser que você queira, nem demonstrar nada a ninguém – é um carinho pessoal pela minha própria história, pelo que eu já vivi, pelo que valeu a pena, independente dos percalços que vieram quando tudo acabou.

Há um poema do Mário Quintana, “Uma alegria para sempre”, que fala exatamente sobre isso:

“As coisas que não conseguem ser
olvidadas continuam acontecendo.
Sentimo-las como da primeira vez,
sentimo-las fora do tempo,
nesse mundo do sempre onde as
datas não datam. Só no mundo do nunca
existem lápides… Que importa se –
depois de tudo – tenha “ela” partido,
casado, mudado, sumido, esquecido,
enganado, ou que quer que te haja
feito, em suma? Tiveste uma parte da
sua vida que foi só tua e, esta, ela
jamais a poderá passar de ti para ninguém.
Há bens inalienáveis, há certos momentos que,
ao contrário do que pensas,
fazem parte da tua vida presente
e não do teu passado. E abrem-se no teu
sorriso mesmo quando, deslembrado deles,
estiveres sorrindo a outras coisas.
Ah, nem queiras saber o quanto
deves à ingrata criatura…
A thing of beauty is a joy for ever
disse, há cento e muitos anos, um poeta
inglês que não conseguiu morrer.”

RESPONDA: Porque quanto mais legal a mulher é o cara parece fugir?
RESPONDA: Fico com ele ou não?

Pensar assim também nos faz ter esperança no amor, em um próximo ou próximos amores. Naquele que virá quando estivermos prontas – virá satisfazer determinados momentos das nossas vidas e compartilhar conosco essa satisfação. E se não der certo pra sempre de novo? Lá vamos nós novamente juntar os caquinhos e seguir em frente na mesma esperança de que o amor é sempre uma nova oportunidade que desabrocha diante de nossos olhos, basta querer e saber aproveitá-la. E, sempre na certeza de, como disse Vinícius, “Que não seja imortal, posto que é chama / Mas que seja infinito enquanto dure.”

Engana-se quem pensa que viver assim é uma forma de se consolar – é, antes, uma ideologia intensamente apaixonada pela vida, pelas experiências que ela nos proporciona e que jamais devem ser invalidadas por qualquer que seja a atitude do outro. É assumir os riscos de que qualquer coisa pode acontecer a partir do momento em que você se joga na vida, no amor – e quem vive assim, sempre se joga, porque acredita nas boas energias do universo, que boas coisas virão para si (e elas virão!). Então fica a dica: assuma o risco e, quando estiver preparada, se jogue! Depois é só curtir – é claro que, cuidando do coração, porque ninguém aqui quer se machucar mais do que o esperado. Digo esperado porque no amor nem sempre tudo são flores, né, gente?! Mas isso já é assunto para outra pauta…

Então, pra terminar, segue um vídeo fofo e inspirador para quem está disposta a se jogar, com cuidado, nos braços da vida e, quem sabe, ser abraçada por um novo amor:

https://www.youtube.com/watch?v=zXTpQahTO7I

MAIS: 5 FORMAS DRAMÁTICAS DE SE LIDAR COM ROMPIMENTOS
MAIS: 4 COISAS PARA APRENDER COM SEU ÚLTIMO RELACIONAMENTO

Imagem: pinterest.com/superelaoficial

@ load more