O que você procura?

E aí, como você tá?

– Tô bem. Tô mais ou menos, aliás. É que hoje eu acordei com uma dor de cabeça violenta, do tipo que não me deixa nem abrir os olhos. Não só isso: meu gato, o Geraldo, agora resolveu fazer as necessidades fora da caixinha. Dá pra acreditar? A casa tá com cheiro de banheiro químico do Lollapalooza. Sem contar a situação do país, né? Estamos fodidos! O dólar subindo, o índice de violência subindo, o preço da gasolina subindo… Só a pipa do meu namorado que não sobe mais. Quando fica meia-bomba eu já berro da janela do meu quarto, como se o Brasil tivesse acabado de marcar um gol na final de uma Copa do Mundo. Já passou por isso, amiga? Sem contar que ele, meu namorado, não tá mais nem aí pra mim. Pra tudo responde “Tanto faz” ou “Pode ser”. “Prefere o vestido ou a saia?”, pergunto. E ele, com cara de bunda, responde: “Tanto faz”. “Vamos ao cinema?”, sugiro. E ele, com cara de cu, diz: “Pode ser”. Tirando que a mãe dele, aquela bruxa viciada em Cidade Alerta, não vai com a minha cara, e vive a me mandar indiretas sutis como socos no baço. E sabe o pior? Meu namorado finge que não vê. Ele fala: “Ela falou sem pensar e blá-blá-blá…” Mas eu sei que a mãe dele me mataria se tivesse chance de não virar notícia na boca do Datena. Ah, e você não sabe da maior! Ontem eu encontrei um caroço no meu seio. Um caroção. Maior do que de ameixa e menor do que de abacate. Só pode ser câncer. Só pode ser maligno. Já devo estar no bico do corvo. Merda de vida! Por que tudo acontece comigo? O que eu fiz pra merecer tantas tragédias? Se o pinto do Rodolfo ao meno…

– Amiga, foi bom encontrar com você, mas agora eu preciso mesmo ir. Tô atrasada, de verdade. Tenho que levar meu papagaio no terapeuta da Cobasi.

O diálogo acima soa familiar a você? Você se identificou – e muito! – com a reclamona da conversa? Você, depois de ouvir um “E aí, tudo bem?”, sempre sente uma necessidade incontrolável de começar a metralhar reclamações? Você não consegue passar um dia sem reclamar? Reclama até no Facebook? Reclama até quando há muito mais razão para não reclamar? Cuidado, moça. Muito cuidado! Porque você pode estar completamente viciada em reclamar. E isso, além de fazer muito mal a você, também fará com que as pessoas – todas elas! – comecem a lhe evitar como evitam fumaça de charuto. Se é que já não começaram, não é mesmo? E se já começaram, eu não as culpo, sinceramente, afinal, quem é que gosta de conversar com alguém que só sabe falar sobre problemas? Eu não! Eu não! Eu não! Gosto mesmo é de gente que, depois de um “Como vai a vida?”, não tem a mínima vergonha de dizer: “Esplêndida, parça! Melhor que bolo de vó.”

PARTICIPE: [Desabafo] Minha vida está desmoronando
PARTICIPE: Essa de “ser difícil” funciona mesmo?

Reclamar, vez ou outra, é normal. Opa se é. Às vezes, precisamos tirar de nós o que está nos engasgando, não é mesmo? Mas reclamar, em muitos casos, está muito mais pra um hábito nocivo do que para uma válvula de escape benéfica. Mais do que isso: reclamar, para algumas pessoas, torna-se um estilo de vida, um TOC do qual não conseguem se desfazer nem quando tudo está 98% bem. Quando ouvem um “Como você tá?”, em vez de buscarem respostas na gaveta que contém coisas boas, logo começam a vasculhar a caixa das coisas ruins e acham matéria-prima pra reclamações, claro. Porque, como bem costuma dizer a minha avó, “Quem procura acha!”

Se procurar um motivo para reclamar, com certeza achará. Até dois, se pá. Ou três. Nem tudo é perfeito, alguém já deve ter lhe falado isso, e é verdade, a maior de todas elas. Na vida real, infelizmente, as coisas não acontecem como na Disneylândia. Se bem que nem lá as princesas conseguem escapar de maçãs envenenadas, né? Não temos o controle da existência em mãos. Nem Photoshop pra consertar as imperfeições do nosso acaso. Em nosso caminho, além de muitas pedras, sempre haverá uma dor no joelho, um cocô de cachorro, uma gripe de foder o rolê, um namorado muito ciumento e, às vezes, tudo isso de uma só vez, no mesmo dia, num domingo chuvoso e sem Netflix. Assim é a vida, minha cara. Mas quem disse que reclamar é a melhor maneira de se sentir melhor? Aliás, quem disse que reclamar realmente fará com que se sinta melhor? Quem disse que ficar remoendo o problema lhe ajudará em algo? Hein? Pois reclamar, na grande maioria dos casos, além de não trazer soluções, só piora as coisas. Piora o ângulo do sorriso. Piora a vibe do ambiente. Piora… Piora tudo, sério.

Não estou miniaturizando os problemas dos quais você tem reclamado ou dizendo que a sua dor é de mentirinha. Nada disso! Mas, se puder, sugiro que reclame um pouco menos e que gaste mais saliva falando do que está dando certo, do que está azul e ensolarado em sua vida. Sugiro que fale menos das topadas que deu e mais das suas realizações, do que merece uma foto na memória, uma página em sua biografia imaginária. Sugiro que crie o hábito de contar coisas boas, o que fará mais do que bem aos que estiverem ao seu redor – só não fará bem aos invejosos, mas que se danem os invejosos. No começo, será difícil, pois você se sentirá muito tentada a reclamar, depois de um tempo, porém, pegará o jeito, pode apostar, e, ao invés de repelir as pessoas, perceberá o magnetismo exercido por gente que, apesar da dor que sente, prefere falar daquilo que vale um brinde.

Tenho uma ideia ainda melhor: que tal trocar reclamações por agradecimentos? O que acha? E que tal começar agora? 3, 2, 1… Valendo!

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Vida

MAIS: COMO ESCOLHER A BOLSA IDEAL
MAIS: XÔ BAIXO ASTRAL! 3 DICAS PRA MANDAR A TRISTEZA PELO RALO

Imagem: pinterest.com/superelaoficial 


@ load more
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Obrigada, agora falta pouco...
Por favor, fique de olho em sua caixa de entrada (às vezes, pode acontecer do email estar no SPAM ou na aba Promoção caso use GMail). Quando receber nosso email é só clicar no link de confirmação ;)
Enviaremos nos próximos minutos um email para você confirmar o recebimento de nossos conteúdos.
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Qual conteúdo você gostaria de ver no Superela?
A gente escreve sobre o que você quiser e ainda manda no seu email :)
Obrigada!
Recebemos sua sugestão.

Hey, você já conhece o Clube Superela? Lá você pode perguntar o que tem vontade anonimamente :)