O que você procura?

Nesta semana resolvi fazer um texto para tentar esclarecer alguns equívocos sociais que vêm me assombrando por aí. Acontece que ainda existem muitas pessoas que acham que sabem o que é o Feminismo de fato, mas sempre pecam quando decidem opinar sobre o assunto. Então, com base em diversos papos que já tive nessas mesas de bar da vida, vou tentar desmistificar algumas coisinhas erradas que escutamos por aí sobre o movimento feminista e seus representantes. Vem comigo:

1. O feminismo é o contrário do machismo

Esse é um dos mais comuns, né? Veja bem, na verdade, o machismo é um sistema que se baseia no patriarcado, ou seja, na ideia da supremacia de um gênero (o masculino) sobre o outro (o feminino). Já o feminismo, por sua vez, é um movimento que tem em sua essência a luta pela igualdade de gênero. A mulher não quer uma posição especial. Ela só quer ter os mesmos direitos (legais e sociais) que os homens têm. Logo, quem é feminista, ou pró-feminismo, por exemplo, não acha que a mulher deve ganhar um salário maior que o do homem, mas sim, que eles recebam a mesma quantia enquanto ocuparem o mesmo cargo em uma empresa, por exemplo. Mas calma, enquanto você tenta procurar outros argumentos, vem comigo mais um tiquinho.

2. O Feminismo é o oposto de feminino

Na boca do povo, a verdadeira feminista é aquela que: não se cuida, se veste como um homem, não raspa as pernas e nem os sovacos, adora tirar os peitos para fora a toda oportunidade que lhe aparece e adora quebrar lojas como a Marisa – e tudo isso enquanto queima os sutiãs. Um por dia, pelo menos. Acontece que o feminismo não dita o que você deve usar, dizer, pensar ou fazer. Ele te permite pensar o que você quiser, vestir o que gostar (sem ter que se constranger com o seu corpo) e se cuidar da maneira que lhe for mais confortável e conveniente. E o mais importante: ele te ensina que você tem direito a essa liberdade, mas a sua coleguinha também tem. Então, nada a ver esse lance de rivalidade entre as mulheres. Isso daí já é passado já. Resumindo, então: se você gosta de raspar as pernas, é um direito seu. Assim como se você gosta de ficar sem pelo nenhum, também é uma vontade sua, e não da sociedade. Sacou?

3. As mulheres que aderirem ao movimento feminista devem seguir TODAS as suas regras à risca, do contrário, não são feministas de verdade

É complicado afirmar isso porque o Feminismo, assim como vários movimentos sociais, tem as suas repartições. A verdade é que existem várias formas de se expressar o feminismo, e eu até posso te dar alguns exemplos, como o Feminismo Individualista, o Radical, o Ecofeminismo, e por aí vai. E não, é claro que nenhuma feminista é obrigada a concordar com todos eles. Cada um constrói o seu feminismo. O importante para o movimento é que todas as vertentes apresentem a mesma essência: a igualdade de gênero. Agora, a maneira escolhida para reivindicar essa essência é com cada uma. O que não vale é generalizar, dizendo, por exemplo, que o Feminismo é um movimento Radical. Ufa, muitos “feminismos” e “feministas” numa frase só, né? Mas faz parte. Bora mais adiante então.

PARTICIPE: Gosto de ficar sozinha!!! Qual é o problema?
PARTICIPE: Coletor menstrual, alguém usa? Me conte sua experiência 🙂

4. Feministas são pró-aborto, logo, são insensíveis àquelas vidas que estariam por vir. ASSASSINAS!

Olha, o feminismo, no geral, defende o aborto sim. Essa é uma questão delicada, que possui zilhões de pontos de vista e que deve ser discutida com cuidado. A questão do aborto dentro do movimento tem a ver com o fato de a mulher poder ter o controle sobre o seu próprio corpo. Afinal, é ela quem vai carregar uma vida durante 9 meses, se submetendo a todo tipo de dores e mudanças hormonais e corporais. Agora, não é porque somos a favor deste tipo de procedimento que o achamos a coisa mais natural do mundo.

Nenhuma mulher escolhe abortar igual escolhe fazer limpeza nos dentes. O aborto não é uma experiência light. Além de poder trazer o sofrimento (não é porque ela decidiu retirar o bebê que não vá sofrer com isso), ele dói, têm os seus riscos e, se mal executado, pode matar. Logo, ele continua sendo uma coisa séria. E o mais importante: não é porque você é a favor deste procedimento que você vá fazê-lo de fato. Eu mesma não sei se teria coragem.

Sem falar que outras coisas mais sérias circulam essa questão. Como o procedimento não é legalizado, muitas mulheres arriscam suas vidas quando decidem abortar em clínicas clandestinas, ou por conta própria, por exemplo. Assim, o objetivo do feminismo, neste ponto, é despertar na sociedade um olhar mais crítico com relação aos direitos da mulher de escolher se quer, ou não, engravidar, e preservar a sua saúde e bem-estar psicológico. Mas, como eu disse antes, é um assunto delicado. O meu objetivo aqui não é te convencer sobre a legalização do aborto, mas sim, mostrar que este assunto também é pesado e complicado para nós, feministas.

5. Não sou feminista, nem machista, sou humanista

Bem, sobre a pessoa ser humanista, nada contra. Eu só espero que ela saiba o que está dizendo. O humanismo é um movimento, porcamente falando, que se baseia na razão e ética, descartando qualquer tipo de apelo sobrenatural, como a religião, por exemplo. Então assim, se você é humanista, beleza. Mas isso não exclui em nada a possibilidade de você ser machista, ou feminista.

6. O feminismo é um lugar completamente seguro para as mulheres e inseguro para os homens

Outro dia li um texto que falava sobre a Bifobia no universo feminista. A autora conta que existem feministas que não reconhecem a existência da bissexualidade, uma vez que, para elas, as moças bi são traiçoeiras, e só querem “usar” as lésbicas. Para quem quiser se aprofundar sobre o assunto, vou deixar o link do texto aqui. Mas, enfim, esta é uma prova de que o ambiente que o feminismo fornece não é totalmente seguro para TODAS as mulheres da maneira que deveria ser. Ainda existem muitas falhas a serem corrigidas. Já li vários textos falando sobre o racismo dentro do feminismo, por exemplo. Ou ainda acusações de que o feminismo teria sua maior representação pelas classes média e alta, deixando as outras de lado. Então assim: não. Não é, infelizmente, um movimento perfeito. Assim como todos os outros né, galera. Vamos combinar.

Além disso, eu ainda fico de cara com as pessoas que não enxergam que o machismo também é prejudicial ao homem. Nessa brincadeira de “homem de verdade não chora”, “tá pronto pra sustentar toda a sua família?”, “macho que é macho não broxa, do contrário é viado”, “blusa rosa? Bicha! Calça apertada e colorida? Nossa, sai daqui” e “o cara nunca pode ser bissexual porque, se ele gosta de homem, é gay com certeza”, rola de escrever um livro de como os nossos moços sofrem, mesmo que implicitamente, com toda essa baboseira, né não?

7. Feminismo não, obrigada

Olha, ao invés de ficar aqui falando e falando, vou seguir o exemplo da lindíssima Clara Averbuck e te fazer algumas perguntinhas. Basta responder sim ou não, no final a gente conversa:

  1. A mulher deve receber o mesmo salário que o homem, sendo que os dois ocupam o mesmo cargo na empresa?
  2. O compromisso de cuidar dos filhos e da casa deve ser do casal, e não da mulher?
  3. A mulher deve escolher quando, ou se vai querer se tornar mãe?
  4. É errado uma mulher ser espancada, ou até morta, por não querer obedecer ao pai ou ao marido?

Bem, caro leitor, se você já sabia de todos esses mitos, eu queria muito poder te dar um abraço e dizer que “tamo junto”. Além disso, para aqueles que tinham certos preconceitos com o feminismo, porém, responderam “sim” para todas as perguntas, não precisam ficar preocupados se eu disser que vocês SÃO feministas, ou pelo menos pró-feminismo. E acreditem: não há nada de errado nisso, afinal, hoje pontuei 7 motivos para que todos vocês possam dormir bem essa noite após essa descoberta <3.

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Vida

MAIS:  3 DICAS IMPERDÍVEIS DE COMO ESCOLHER A BOLSA IDEAL
MAIS: 5 MITOS SOBRE O FEMINISMO

Imagem: pinterest.com/superelaoficial


@ load more
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Obrigada, agora falta pouco...
Por favor, fique de olho em sua caixa de entrada (às vezes, pode acontecer do email estar no SPAM ou na aba Promoção caso use GMail). Quando receber nosso email é só clicar no link de confirmação ;)
Enviaremos nos próximos minutos um email para você confirmar o recebimento de nossos conteúdos.
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Qual conteúdo você gostaria de ver no Superela?
A gente escreve sobre o que você quiser e ainda manda no seu email :)
Obrigada!
Recebemos sua sugestão.

Hey, você já conhece o Clube Superela? Lá você pode perguntar o que tem vontade anonimamente :)