Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Acho que todo mundo tem medo de alguma coisa, seja de um bicho, de que algo ruim aconteça, de que o mundo acabe ou o que for. E quando você tem medo de sentir medo? Não entendeu? Vou te explicar direitinho daqui pra frente.

Está tudo bem, você está fazendo suas coisas do dia a dia, curtindo as coisas que você costuma curtir, mantendo sua rotina, enfim, tudo na normalidade. Tão logo, de repente, o coração acelera, o sangue parece formigar no seu corpo todo, a respiração fica difícil, vêm as náuseas, a tontura, o corpo parece desfalecer. O que é isso? Você pede ajuda, vai ao hospital, exames e mais exames, e NADA. Sim, os médicos dizem: “VOCÊ NÃO TEM NADA”. Ok, você prossegue, afinal os médicos disseram que você não tem nada. Não deve ter sido nada sério. Mas, acontece de novo, tudo de novo. Os mesmos sintomas, a sensação de morte constante. Mais médicos sem diagnóstico. O pensamento vem: “SERÁ QUE VOU TER ISSO DE NOVO?”. Começa o medo de sentir de medo.

Isso não te parece familiar? Pergunte para alguém que tem síndrome do pânico. Com certeza, isso é bem íntimo, bem real. É exatamente assim que se sente alguém com síndrome do pânico, transtorno que, segundo a Associação Americana de Psiquiatria, é mais comum em mulheres.

PARTICIPE: Não faço a mínima ideia do que estou fazendo com a minha vida
PARTICIPE: Como posso ajudar alguém que sofre de depressão?

Esse medo de sentir medo impossibilita que os portadores desse mal executem suas atividades do dia a dia. Há casos e mais casos, porém, um dos sintomas comuns em todos os pacientes é o iminente medo de morrer durante alguma das crises. Então, é o medo de ter medo da crise. Consegue entender? É bem didático: durante uma crise, a pessoa sofre com todos os sintomas descritos acima com o acréscimo do medo deles voltarem. Então, fica a exaustão de que, a qualquer momento, venha uma nova crise. Quem não procura ajuda, convive com isso diariamente, seja para sair de casa, seja ficando em casa. Há várias situações propícias para desencadear uma crise. A minha foi dentro do metrô que contei no meu texto o dia da pior crise.

tive medo de ter medo - síndrome do pânico

Por que você tem crise de pânico?

Durante as pesquisas que faço diariamente, já encontrei várias teorias para explicar tal mal, desde a falta do neurotransmissor que leva a serotonina ao cérebro, até outras tão complexas quanto. A verdade é que não se sabe exatamente os motivos que levam uma pessoa a ter isso. Sabe-se apenas que a síndrome existe, que tem deixado muita gente doente e que atinge níveis de idade cada vez mais baixos, como crianças de 7 e 10 anos, segundo pesquisa da Associação Americana de Psiquiatria.

Qualquer pessoa pode ter crise de pânico?

Sim, qualquer pessoa está sujeita a isso. Atualmente, não há um estudo que comprove quais os perfis propícios à doença. Então, se observe, cuide do seu corpo, da sua alimentação, mantenha uma vida mais saudável.

Desde que fui diagnosticada, precisei mudar tudo na minha vida, desde a alimentação, até a forma como encaro o mundo. São velhos hábitos abandonados para ter uma melhor qualidade de vida e não ser necessário ter que encarar a doença de novo.

Quanto maior a demora no diagnóstico, piores ficam as crises. Foi assim comigo e com várias pessoas com quem eu converso que sofrem do mesmo mal. Por isso, a demora no tratamento também é tardia e faz com que mais portadores da doença acabem desenvolvendo depressão, outro mal que, combinado ao pânico, tem deixado várias pessoas em situações desesperadoras. Sim, o pânico é desesperador. É conviver com o medo de que a qualquer momento a morte vai lhe alcançar. A partir daí vem o isolamento, a solidão, vem a tristeza e, com isso, a tendência para o desenvolvimento de mais transtornos é maior.

Quanto tempo dura uma crise?

Pode durar até 40 minutos. Algumas pessoas mencionam que estão há duas horas em crises. Mas, o que pode acontecer são picos de repetidas crises e, por ter altas descargas de adrenalina, a crise pode parecer uma só mas na verdade são várias em curtos espaços de tempos. Esses são os casos mais críticos.

Tem cura?

Não, cientificamente falando, não. Há pessoas que conseguem controlar os sintomas mudando os hábitos de vida, outras apenas com remédios ou terapia. Cada corpo funciona de uma forma e se você sofre disso, é necessário encontrar o start das suas crises. Para mim funcionou o combo de remédio + terapia + yoga. Para outras pessoas pode funcionar terapias alternativas, mudança de vida e outras formas de tratar um transtorno psicológico.

MAIS: O QUE JAMAIS DEVEMOS DIZER PRA QUEM ESTÁ COM DEPRESSÃO
MAIS: O RELATO DE UMA SUICIDA (E PORQUE PRECISAMOS FALAR SOBRE ISSO)

O que vale lembrar é que é necessário procurar ajuda. Não se vence o pânico sozinho, mas é possível controla-lo e ter uma vida normal. Eu estou há 4 meses sem remédio, faço terapia semanalmente e tento policiar meus hábitos.

Imagem: Pinterest

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Vida

@ load more