Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Você que teve seu coração partido, mais uma vez, ou pela primeira vez, tanto faz, e quer saber o que fazer da vida agora. Você que teve em seu rosto enxurradas de lágrimas salgadas e melancólicas de fazer chocar o pobre do coração. Você que não mais ouve a voz da consciência, pois está ocupada demais ouvindo seu próprio soluçar. Você que, de repente, descobriu que o amor não é tão Red assim e que agora, meu Deus, tá tudo tão escuro. Como fazer? Você que ainda está sentindo as agulhadas entrarem pelo peito e chocarem o sentimento que, pelo menos uma vez, jurou ser belo. Você que sentiu o coração sendo massacrado e que saiu por aí sem rumo afirmando a si mesma que não quer mais viver. Só digo uma coisa: pare!

Olha, confesso, amar tem lá suas manhas e manias chatinhas que devemos saber contornar dia após dia. Confesso, também, que a luta é diária e que não adianta você ter um dia lindo debaixo de uma árvore gigantesca comendo uvas minúsculas e suculentas com seu amor se, amanhã ou depois, vocês se atiçarem ao fogo que queima, ao invés de só esquentar. Eu sei, foi péssima a piada. Mas, sério, o amor machuca também e isso já não é mais segredo pra ninguém, tá entendendo? E isso não quer dizer que você é a culpada, mas que também tem um peso nisso tudo aí. Por exemplo: sofrer por amor é até ok. Agora sofrer porque não é amada é, no mínimo, suicídio.

PARTICIPE: Decepções: como viver (e não sobreviver) a elas?
PARTICIPE: Como aumentar a autoestima?

a dor de um amor só outro amor pode curar

 

Já ouviu a música que o Daniel canta (Que foi? Às vezes ouço coisas que fazem chorar) que diz que a dor de um amor só outro amor pode curar? Eu concordo. Mas acrescentaria um amor específico, ele mesmo: o próprio. Quer amor mais sincero? E que te conhece melhor que ninguém? Que pode até te decepcionar, mas vai estar ali, literalmente junto a você? A gente não pode abandonar àqueles que estão sempre com a gente, não é mesmo? Aquela pessoa que te impulsiona, que te faz andar, que não gosta de te ver parada? Chama-se você. E você não pode se abandonar, fui clara? Já fiz as contas aqui e, só pra ter uma ideia, você já passou da hora de se amar. Reamar. Requerer seu próprio bem também.

Quando se trata de amor, meu bem, às vezes, temos que ser um tiquinho egoístas e não permitir a entrada de quem não acrescenta. Juro que diminui os riscos pra caramba. E juro também, que se você se fizer inteira, quando alguém for embora da sua vida, nada vai faltar. Não haverá essa de que “arrancou um pedaço de mim”. A única coisa que arrancarão de ti é, talvez, um anel do dedo. Só. O resto será tão resto que não fará diferença, pois quem é inteira, não precisa de migalhas. Ora, faça dia ou faça sol, mas faça amor contigo, menina!

MAIS: O QUE O SEU RELACIONAMENTO PODE ENSINAR SOBRE VOCÊ?
MAIS: QUANDO É RECÍPROCO, MAS NEM TANTO

Nós devemos nos apaixonar pelo espelho a cada dia. Eu sei que não é tão simples assim quando, de vez em quando, chutamos um balde de água fria ao invés de pormos os pés em um barco iluminado por ondas brilhantes. Mas, às vezes, a gente fica mesmo a ver navio, sabe? E aquela história de que nadou, nadou e morreu na beira da praia? Morreu nada, meu bem, encontrou terra firme enquanto tudo parecia um eco de coisas ruins. Aproveita a ilha deserta, agora. Ou, melhor dizendo, o coração livre.

Imagem: Pinterest

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Autoestima

@ load more