Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Eu conheci a Bia em uma estação de trem. Estávamos perto uma da outra esperando o trem chegar depois de um dia de trabalho. Coincidentemente ao entrarmos no trem  sentamos uma ao lado da outra.

Rapidamente nos acomodamos no banco duro do trem.

Eu não tenho o costume de conversar com as pessoas que sentam ao meu lado, não tenho nenhum motivo especial para isso, mas eu sempre tive a sorte de sentar ao lado de pessoas que iniciam a conversa. Foi assim com a maioria das pessoas que conheço hoje, inclusive com meu marido, que timidamente iniciou uma conversa comigo que acabou em casamento. E logo ela perguntou:

– Você sempre pega esse trem? Eu estou sempre aqui neste horário e nunca te vi!

Eu não inicio uma conversa, mas gosto bastante quando alguém  puxa o papo. Então, respondi:

-Não, eu acabei me atrasando em uma reunião, mas raramente pego o trem esse horário.

Depois disso um breve silêncio e outra pergunta:

-E o que você faz?

Bom, eu adoro o que faço, mas é bem complicado explicar que eu ajudo as mulheres a conquistar a vida amorosa dos seus sonhos  a partir do fortalecimento, ou até mesmo descoberta, do seu amor-próprio. Eu tenho o prazer de conduzir minhas clientes em uma viagem cheia de descobertas na qual ela irá descobrir toda a sua força e beleza como mulher para ela se posicionar diante da vida e do outro com mais firmeza e leveza, com mais segurança e confiança, com mais respeito por si mesma e por seus sonhos de mulher.  Então, para a conversar não ficar muito longa, eu respondi:

PARTICIPE: Estou com medo das escolhas que tenho feito
PARTICIPE: Devo continuar sonhando com um grande amor?

– Eu ajudo as mulheres a viver uma relação que realmente vale a pena.

– Como assim? Essa profissão existe?!

– Existe – dei risada! Eu sou coach de relacionamento, é uma profissão relativamente nova no Brasil, mas é muito conhecida no mundo inteiro.

Nos apresentamos, e então expliquei como era o meu trabalho e ela começou a me contar sua história.

Bia é uma mulher de riso fácil, espontânea, cheia de vida. Seu cabelo cor de chocolate e comprido se destaca no seu rosto suave e realça sua pele clara.

Ela me passava verdade enquanto falava, e principalmente me passava a certeza de que eu estava no lugar certo, na hora certa ao lado da pessoa certa, e que o que  eu tinha escolhido para fazer realmente poderia ajudar muitas mulheres como ela.

Bia tem 31 anos, é super dedicada na sua vida profissional e carregava em seu peito duas tristes histórias de amor.

Ouvi atentamente todas as histórias que ela me contou. Admiro as pessoas  que conseguem abrir seu coração, e muita vezes mostrar suas feridas, pra alguém que acabou de conhecer  como um pedido velado de ajuda.

Enquanto ouvia a história da Bia, eu ficava imaginando o quão doloroso foi pra ela viver essas duas histórias mal sucedidas de amor. Ela expressava isso nas pequenas expressões faciais enquanto contava detalhadamente sua histórias.

Ela falava que não sentia magoa de nenhum deles, ela reconhecia a sua parcela de culpa. Mas uma fala dela me chamou a atenção:

– Eu não tenho sorte no amor. Tudo bem, eu sou feliz no meu trabalho e isso está bom pra mim. O amor é muito complicado e eu acho que ter um relacionamento feliz é pura sorte! A gente não pode ter tudo na vida, não é?

2 erros imperdoáveis que você comete no amor

Erro 1: Achar que amor é um jogo de sorte

Ela falava aquilo como alguém que ama chocolate tenta recusar uma linda e saborosa torta de chocolate. Não fazia sentido! Não fazia sentido porque nós não queremos ficar sozinhos.

Neste momento tudo parou a minha volta. Não ouvia mais nenhuma palavra que saia da boca da Bia. E por alguns segundos eu fiquei imaginando quantas mulheres não pensavam exatamente igual a Bia.

Ela teve duas relações fracassadas porque não soube fazer as melhores escolhas pra ela. Ela deixava que o outro ditasse se ela deveria ser feliz ou não. Ela permitia que o outro tirasse o sorriso fácil do rosto dela e a deixava com várias dúvidas, medos e angústias.

Ela colaborou com a fracasso da relação? Sim, pois ela foi negligente com a sua própria felicidade e submissa em uma relação que já tinha tudo pra dar errado. E mesmo todo o resto do mundo indo contra seus amores, ela apostou duas vezes! Ela apostou e perdeu duas vezes!

Eu não gosto de usar a palavra “apostou” porque nos remete a jogos de sorte. Mas é exatamente isso que as pessoas acham do amor. Que o amor é uma aposta, ganha quem tem sorte!

Não existe nada mais errado do que este pensamento. E é justamente ele que nos afunda em relacionamentos fracassados e doentios. Achamos que o amor acontece por acaso, alheio as nossas vontades e não podemos fazer NADA para amenizar os prejuízos emocionais que um amor mal escolhido e mal cultivado pode causar na gente.

Não existe sorte ou azar no amor. Existem escolhas certas e erradas. Para você fazer as melhores escolhas você precisa de conhecimento.

Para tomar qualquer decisão na vida você não precisa analisar todo o contexto e ter o máximo de informações para tomar a melhor decisão?

No amor também é assim.

2 erros imperdoáveis que você comete no amor

Erro 2: Achar que não é possível fazer escolhas

Primeiramente você deve se conhecer. Como você vai escolher a pessoa que melhor se encaixa em você se você não se conhece? Não conhece as suas necessidades e valores em uma relação. E quando eu falo isso muitas mulheres falam: mas eu sei quais são minhas necessidades e valores. E eu pergunto: Então me diga qual é a sua necessidade mais importante e o valor que você não abre mão de jeito nenhum em uma vida a dois? Ahh… respostas confusas aparecem, reflexo da própria confusão interna.

Para fazer as escolha certa no amor, para você atrair a pessoa que irá te transbordar, você precisa de autoconhecimento. Para somar e viver uma relação leve você irá ter que se descobrir! E acredite, essa viagem é maravilhosa.

Depois do meu devaneio por causa da fala da Bia, eu fiz uma pergunta a ela:

– Se você tivesse a oportunidade de voltar atrás nesses dois relacionamentos, o que você faria de diferente?

Ela ligeiramente decepcionada respondeu: Eu não sei o que eu faria de diferente. Talvez…

Outro erro grave! Temos a grande oportunidade de aprender com as nossas próprias histórias, mas erramos e não aprendemos nada. O que eu digo é: um erro sem aprendizado é um grande erro, um erro com aprendizado é uma grande oportunidade.

Vejo isso se repetindo inúmeras vezes. Erramos, ou até imaginamos alguma coisa que fizemos de errado, mas não nos preparamos para evitar o erro novamente. Percebemos nossas limitações e falhas e não melhoramos. Encontramos um culpado e transferimos a responsabilidade.

De todos os erros que vejo as mulheres cometendo em suas relações, acreditar que não é possível fazer escolhas no amor e jogar a sua felicidade como um jogador  joga suas cartas em mesa de jogo apostando que ele tem as melhores cartas, deixar se levar apenas pela sorte, esse é o maior de todos eles.

MAIS: QUERO AQUELE AMOR QUE FIQUE
MAIS: ONDE FOI QUE EU ERREI?

Se eu fosse você eu não arriscaria sua felicidade tão facilmente assim.

Naquele dia eu não ganhei apenas cliente, mas ganhei uma amiga. E fazer parte da sua nova história de amor me faz ter a certeza mais uma vez de que eu estou no caminho certo.

O que mais me deixa feliz na vida? Espalhar o amor… para você viver a sua grande história de amor.

Imagem: Pinterest

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Amor

@ load more