Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Na inocência dos meus 15 anos, eu acreditava que a minha vida seguiria aquele roteiro clássico: depois de me formar no colégio, eu entraria em uma boa faculdade, arrumaria um trabalho que eu adorasse e que me pagasse um ótimo salário, conheceria um cara legal, me casaria e formaria uma família feliz, daquelas do comercial de margarina mesmo.

? Leia gratuitamente nosso novo eBook de autoestima: 18 formas de dizer “Eu sou incrível!”. Faça o download agora aqui »

Hoje, com 28, eu percebo que a realidade é bem diferente do que eu idealizava: terminei o colégio e cursei uma faculdade particular graças aos meus pais, porque só consegui um emprego pra valer depois de concluir o meu curso de Jornalismo (que, aliás, eu decidi fazer depois de cursar mais de 1 ano de Direito e perceber que não era o que eu queria). Conheci um cara legal e temos planos para um futuro juntos, mas atualmente eu estou desempregada e estes planos terão que esperar.

Fui demitida há poucos meses por conta da crise e, desde então, estou procurando uma nova oportunidade na minha área. Mas somos eu e milhares de pessoas na busca por esta oportunidade, o que torna tudo mais difícil.

Então a gente começa a pensar que talvez seja a hora de deixar de lado a ideia de trabalhar com o que gostamos para, ao menos momentaneamente, trabalhar pela pura necessidade de pagar as nossas contas.

E não é fácil abrir mão do tempo que você estudou, dos cursos que fez e da experiência que obteve para se jogar em um mercado de trabalho diferente do seu, no desespero de ao menos ter um salário te esperando no final do mês.

Por isso, se você está se sentindo perdido com seus 20 ou 30 e poucos anos, sem saber o que fazer e com medo de ver a vida passar sem que você consiga conquistar seus sonhos, te digo que estamos juntos nessa.

TENHO QUASE 30 ANOS E NÃO SEI O QUE QUERO/FAÇO DA VIDA

Vejo muitos amigos casando, com uma situação financeira estável, comprando um apartamento bacana e se sentindo realizados profissional e emocionalmente. Sinto que estou longe disso agora… Mas quer saber? Eu não me arrependo de ter desistido de um curso para fazer aquele que eu realmente queria, mesmo sabendo das dificuldades da área.

Sobre casar e formar a família feliz, eu nunca nem sequer tive vontade de entrar de noiva em uma igreja e não me imagino tendo filhos, já estou satisfeita cuidando de um pequeno cachorrinho que me ocupa bastante.

O trabalho feliz e com um bom rendimento? Ainda não arrumei e talvez eu acabe considerando outras opções, arriscando uma nova habilidade, aprendendo coisas novas… Ou, quem sabe, eu tenha a sorte de trabalhar com o que amo, com um ganho razoável.

A verdade é que o conceito de realização varia de pessoa para pessoa. Cada um é feliz do seu jeito e às vezes a gente é feliz do jeito que pode também.

Por isso, no fim das contas, o que importa é que você não desista de si mesmo, que perceba que sempre é possível mudar e que seja sempre capaz de correr atrás de tudo aquilo que possa lhe acrescentar ou lhe fazer feliz.

MAIS: COMO SABER SE CRESCEMOS?
MAIS: TRINTEI E ESTOU SOLTEIRA, E AGORA?

Às vezes você ainda vai se sentir perdido, mas quem disse que a gente precisa saber de tudo o tempo todo?

Quem disse que a nossa felicidade está ali, naquela caixinha com uma história de detalhes clichês e previsíveis?

É por isso que eu desejo que, antes de encontrar as respostas que tanto busca para a sua vida, que você se permita fazer suas escolhas por si próprio. Porque essa é uma das nossas únicas certezas: ninguém melhor do que nós para saber o que merecemos ter e ser.

@ load more