Receba nossos e-mails incríveis
NOVO App Clube Superela!! ♥
Pergunte e converse anonimamente
Relacionamento Sexo Autoestima Corpo Trabalho&Dinheiro Beleza Estilo Entretenimento Girl Power!
Escreva seu texto
Receba nossos e-mails incríveis

Leia temas do seu interesse:

/

[+18] O dia que me tornei o seu P.A.

Josias Goncalves

Colunista Superela

Mais textos

Nossa amizade já era de longa data. Nos conhecemos antes mesmo da faculdade, éramos daqueles amigos que contavam de tudo um para o outro. Muitos achavam estranho essa amizade tão forte entre homem e mulher, azar o deles. Eles não sabiam que além de seu amigo, eu sou o seu P.A.. Um ótimo aliás, nunca deixei você na mão, literalmente. Eu te faço gozar até estar exausta. Sem frescuras e sem pudor nenhum.

Se lembra da primeira vez, não lembra? Não? Tá bom, eu irei contar e te deixar louca ouvindo como foi que aconteceu, ou melhor, como foi a primeira vez que te fodi bem gostoso.

Foi no nosso primeiro ano de faculdade, você cursava ciências biológicas e eu engenharia civil. Num final de semana te chamei pra ir até minha casa, como sempre acontecia. Você chegou às 16 horas usando um vestido e rasteirinha no pé, pelo calor que fazia. Te recebi na porta, dei um beijo no rosto e fomos para a sala. Você tinha levado um pouco do material pra estudar, havia trabalhos pra serem entregues.

Fui até a cozinha e peguei umas coisas pra gente comer e beber. Voltando você estava sentada no chão, tinha deixado o material na mesa de centro e colocado um CD do Ed Sheeran. Me sentei ao seu lado e ficamos conversando. Mas o calor estava tanto que tirei a camisa. Você para amenizar um pouco o calor puxou um pouco o vestido, deixando aquele belo par de coxas à mostra. Já não tirei o olho. O vestido que era colado no seu corpo, já não me deixava tirar o olho de você.

Enquanto te olhava percebi que me olhava também, não sei se por eu ter tirado a camisa, mas não era aquele olhar que eu estava acostumado, parecia querer algo. Você pegava o copo para beber, mas colocava de uma maneira leve na boca, me olhando de canto. Depois mordia os lábios, parecendo querer me provocar.

Depois foi até a mesa de centro insinuando que iria pegar alguma coisa, foi de quatro até ela, parou e rebolou. Puxou mais um pouco o vestido até aparecer a calcinha. Olhou pra mim com um sorriso. Isso foi demais pra mim, eu já estava duro, mas com uma provocação dessa não teve como resistir. Te puxei pela cintura te colocando sentada em meu colo. Beijei sua nuca, percorrendo seu corpo com minha mão. Você de olhos fechados, suspirava enquanto se arrepiava com minhas carícias. Enquanto ainda estava sentada em meu colo, levantei a parte da frente de seu vestido e coloquei a mão dentro de sua calcinha. Já estava molhada. E fui acariciando, coloquei um dedo e você já começou a rebolar no meu colo, me deixando ainda mais duro. Coloquei dois, depois tirei e os coloquei em sua boca, você sentiu seu gosto e chupou como se estivesse me chupando.

Já estava ficando louquinha enquanto eu brincava com minha mão dentro da sua calcinha, eu sei usar bem os meus dedos. Você saiu de cima de mim, me empurrou no chão me deixando deitado de costas, e veio por cima. Se ajeitou na posição de 69, e colocou ela toda ensopada em minha cara. Só puxei sua calcinha para o lado e meti a língua com vontade. Enquanto isso você tirava minha roupa que ainda sobrava, caindo de boca com vontade naquele caralho duro. Chupava com força e vontade, sendo chupada com mais vontade ainda.

Vezes ou outra pedia “Goza pra mim vai, enche a minha boquinha”, segurava minhas pernas bem forte, já estava me contorcendo para não gozar tão rápido – você chupa bem demais. E eu me deliciava com você, chupava e me lambuzava estando embaixo. Que delícia que estava aquilo. Não sei porque esperamos tanto tempo para fazer isso. Mas não importa, já estávamos ali na sala, fodendo gostoso. E como você pedia enchi a sua boca e me chupou mais forte ainda, me fazendo perder o fôlego.

Recuperado e ainda no 69, continuei. Você teria de gozar pra mim. E foi o que fiz, chupei e te tratava muito bem com a minha língua. E você se pressionava contra meu rosto, como se pedisse para chupar mais forte que logo estaria gozando. E gozou, bem gostoso pra mim, me fez sentir todo aquele gozo escorrendo em mim. Se mantinha agora deitada sobre meu corpo.

Mas você queria mais, me perguntou “O que mais tem pra mim?”. Nos levantamos, me dirigindo até a mesa de centro joguei seu material todo no chão, te puxei pelo braço e mandei deitar nela. Se ela aguentaria o que estávamos prestes a fazer? Não sei, mas ela seria bem usada por nós. Com você deitada sobre ela, me ajoelhei no chão, levantei suas pernas, ainda estava com a calcinha, apenas a puxei para o lado e entrei em você. Te comi gostoso ali, naquela posição, segurando suas pernas pra cima. Era um vai e vem rápido, a cada investida minha, um gemido seu. Eu mandei você se acariciar enquanto eu metia forte e gostoso. Você usava os dedos num movimento rápido, parecia que gostava de brincar sozinha também.

Já estávamos suados naquela sala quente, ainda mais fodendo como loucos. Você aumentou o ritmo dos dedos dizendo que iria gozar, gemeu alto e fui mais forte ainda segurando suas pernas. Gozou ali na mesa. Meio sem ar, o sorriso de quem gozou gostoso no rosto e de quem queria mais. Você se sentou na mesa, me levantei, me puxou pela cintura pra perto e começou a me chupar outra vez. Como você fazia aquilo gostoso. Chupava com vontade, passava a língua de cima a baixo e voltava a por tudo na boca outra vez.

Me olhou e falou que pra finalizar aquela nossa primeira foda, queria ficar de quatro pra mim. Tirou a calcinha e o vestido que já estavam todos molhados, só tive que te conduzir até o sofá. Ficou de quatro se apoiando no encosto dele. Eu olhei essa sua bunda gostosa de quatro, tive de dar uma mordida nela, antes de tudo. Me posicionei atrás de você e fui com tudo, já estávamos mais do que quentes ali, naquele momento. Disse que queria apanhar e logo foi atendida, com muitos tapas e puxões no cabelo. Deixei sua bunda ardente e vermelha. Metia rápido me segurando em seu cabelo, você só gemia alto pra mim, encostada no sofá. E rebolava e pressionava forte seu corpo contra o meu, dizia que era o melhor cara que já havia lhe comido. E naquele tesão e exaustão, gozamos juntos, forte, ensopados, suando e com o cheiro de tudo o que rolou ali no ar.

E foi assim essa nossa primeira vez, mais do que amigo, ali eu me tornei o seu P.A. E sempre que vem aqui em casa nós sabemos muito bem como tudo irá terminar.

Imagem: Pinterest


Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!

Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha

Josias Goncalves

Colunista Superela

Mais textos

Leia temas do seu interesse:

/

Leia temas do seu interesse:

/

E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Obrigada!

Recebemos seu pedido de cadastro e enviamos a você um email com o link para você confirmar o recebimento dos nossos emails.

Por favor, acesse seu email e click no link de confirmação.


Click aqui para voltar ao site.
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
OS MELHORES conteúdos do Superela
uma vez por semana no seu email!
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)