Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Destino, será que você pode esperar por mim?! Tenho pressa em realizar, sou mulher de lua, de ciclos, quero ver o amanhã acontecendo agora, não sou muito boa em esperar. Muitas vezes a pressa me faz tomar o caminho errado, e eu penso: será que se fosse de outro jeito como seria? Essas coisas que você nunca terá resposta, a não ser que exista um universo paralelo e lá seja possível que você encontre o seu outro destino, o seu outro “eu”, aquele “eu” que você sempre teve vontade de ser, aqueles momentos que você sempre sonhou viver, e eu me pergunto: porque eu espero que um Universo paralelo venha resolver minhas questões pertinentes da minha história?

 Eu sei que sou feita de contraditórios, quero mudar, mas tenho medo, quero viver, mas não quero arriscar, quero ser estrela, mas me recuso a brilhar. Todos esses contraditórios travam a minha sorte e comprometem o meu destino, me fadando a ser como sou, do mesmo jeito sempre. E eu com esse meu jeito meio maluca, meio apavorada e difícil de ser entendida, sinto que em algum momento eu travo, é como se meus pés não me obedecessem e minhas mãos não quisessem mais continuar, então fico no meio do caminho e lá não sou muito de arriscar, fico travada, tenho problemas com mudanças, e arriscar implica mudança, então eu paro no meio do caminho e fico tentando entender como cheguei até aqui, em qual esquina da vida eu virei antes da hora ou em que momento eu deixei de fazer a lição de casa e aprender o que realmente era preciso.

Algumas vezes me sinto impotente, sem vida, assim meio vampira, sem emoções, sem encantos, sem apegos e algo mudou dentro de mim, algo que eu não queria, não queria secar os sentimentos, racionalizar as emoções, eu nunca fui assim, não combina nem um pouco com a minha cor de pele, com o brilho dos meus olhos, nem com o tamanho do meu coração, sempre gostei de gostar, de sentir, mesmo que logo na frente eu tomasse um grande tombo. Meu coração nunca deixou a razão comandar, ele sempre fez seu próprio caminho, mas nesses últimos tempos, acho que ele se entregou a amargura e agora vive a procura do destino, e se pergunta sempre: será que o destino existe? será que o caminho que percorro é o meu verdadeiro caminho? Posso seguir minha intuição, chegar no lugar esperado através dos meus sentimentos intensos? Tantas perguntas em busca de respostas. E aquela frase que diz “quando aprendo todas as respostas vem a vida e muda todas as perguntas”. É assim que acontece, comigo, com você, com eles, com elas, com todos nós. Viver uma vida ensaiada, esperando o próximo ato, está fora do meu roteiro. Eu gosto de estréia, gosto de público e casa cheia. Às vezes eu exagero, mas confesso que me pego pensando que o mundo devia ser movido a amor e brilho, se todos conhecessem o poder do seu brilho próprio, então o mundo seria um lugar melhor e a vida seria muito mais doce. Os amores foram feitos para acontecer e pronto. É simples, mas minha casa interna, que por sinal é uma bagunça, insiste em desarrumar os ornamentos e fica assim: uma decoração sem graça, querendo viver de razão.

Então eu começo a entender que, no momento certo, a vida vai tomando um rumo. As emoções deixam de estar a flor da pele e dão lugar a serenidade e a gente passa a ser coerente com as situações melindrosas da vida. Não, viver não é tarefa fácil, quantas doses de vinho ainda há que se tomar para entender uma vida, essa vida que vai e vem tão facilmente. Amores que acabam, ilusões que pipocam no trajeto, corações que ficam partidos, ali na esquina a espera de mais uma ilusão e o ciclo vai girando, como uma roda-gigante, sem hora marcada para parar, até que um dia, bom, um dia o destino se cumpre, o que preciso entender é que, até que ele se cumpra, eu ainda tenho muitas histórias para viver e posso intermediar através do livre-arbítrio. Porque viver condicionada a prisão do que está escrito, para mim não faz muito sentido. Alias, a vida não teria o menor sentido se tudo fosse programado, assim como deve, ninguém precisaria fazer movimentos para modificar nada. Agora, eu, apesar de resistente, acredito na mudança que eu quero ver no mundo e tento, todos os dias, ser um pouco dela.

Agora estou vivendo a minha história e ela é linda, mesmo com todas as cicatrizes que coleciono, com a tristeza que já deixou suas pegadas na poeira da estrada, com os amores que foram e não voltaram, ainda assim essa história me faz única e me traz vivacidade, me traz poesia com cheiro de flor e olhos de esperança. E pensando em destinos traçados, nenhuma outra história que eu escolhesse me fascinaria tanto quanto a minha história, essa mesmo que vivo agora. Então cabeça erguida, ar nos pulmões, amor em tudo que for fazer e muita, muita alegria pra espalhar, afinal se parar para pensar a vida é uma grande brincadeira, e é bobagem não querer sentir, ter medo de experimentar, sofrer por não querer sofrer. O que existe, existe pra ser vivido, faça sua estréia!

Imagem: Pinterest

@ load more