Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Seja gorda ou magra, alta ou baixa, uma mulher sempre estará sujeita ao julgamento alheio por conta do corpo que tem. Claro, nós devemos aprender que as críticas não passam de palavras vazias e a aceitar os nossos corpos como ele são, mas isso não significa que devemos deixar de lado quando alguma crítica revela um problema muito maior.

Brittany Aäe, uma atleta e treinadora, tem recebido muitas críticas na sua página no Instagram. Ela, que está grávida de 39 semanas, precisou ouvir mais de uma vez que a sua barriga está ‘pequena demais’ para este período da gestação.

Cansada de ouvir esse tipo de comentário, Brittany buscou uma imagem da modelo plus-size Tess Holliday, também às 39 semanas de gravidez, e colocou-as lado a lado para explicar que não existem regras quando se trata do corpo feminino – muito menos durante a gestação.

in this image these two women are at about the same stage in their pregnancies – 39 weeks. that is the gorgeous @tessholliday looking boss on the left and me with the defined abs on the right. she is a voluptuous model and I am a sinewy mountain athlete. both of us are shamed for our size – she for her roundness and me for my smallness. both of us are having or had healthy pregnancies as validated by our healthcare providers. both of us are making empowered choices about our personal health. ✨why does our society shame women whose bodies do not adhere to some narrow notion of false normalcy? ✨ let's instead keep our thoughts and words about other people's size to ourselves. pregnancy is tough enough without also being body shamed. #effyourbeautystandards #momshame

A post shared by 〰 Brittany Aäe 〰 (@__magneticnorth__) on

“Nestas duas imagens, estas duas mulheres estão no mesmo estágio de suas gestações – 39 semanas. Essa é a linda Tess Holliday arrasando na esquerda e eu com um abdômen definido na direita. Ela é uma modelo voluptuosa e eu sou uma atleta vigorosa das montanhas. Nós duas temos vergonha dos nossos tamanhos – ela por ser mais redonda, e eu por ser tão pequena. Nós duas estamos tendo ou tivemos gestações saudáveis validadas por nossas equipes médicas. Nós duas estamos fazendo escolhas empoderadoras a respeito das nossas saúdes pessoais. Por que a nossa sociedade envergonha mulheres cujos corpos não se adequam a uma noção limitada de normalidade? Ao invés disso, vamos guardar as nossas palavras e pensamentos sobre o corpo alheio para nós mesmos. A gravidez já difícil o suficiente sem sermos julgadas pelos nossos corpos”, escreveu.

Em uma entrevista para a revista ELLE norte-americana, Brittany comentou ainda que decidiu fazer a postagem porque estava cansada de ver as outras pessoas tentando colocá-la em um padrão de beleza que simplesmente é irreal e não condizente com a realidade. Ainda mais quando se fala em gravidez.

throughout pregnancy I was so scared of how my body would look and feel after pregnancy. as a mind-body athlete, my body is my sacred vehicle for gnostic movement, my only home, my treasure. I couldn't bear the thought of ringing in my big 3-0 (two weeks from now!) in a body that didn't feel like home. so, after overthinking it too much this is me two weeks before pregnancy, twenty weeks pregnant, thirty nine weeks pregnant (and actually in labor), and one week postpartum. when I was at the gym each day taking these photos I did the same workout: ten pitches in the 5.10-5.11 range followed by a run. happy to report that, in that last image, I felt STRONGER than in the first image. I am sharing not to brag, to make others feel bad about their own unique journeys, or to put any 'should's out there. I share to dispel fear other pregnant athletes might hold about their own post-pregnancy bodies. please allow these images to broaden your idea of what a 'normal' pregnant and postpartum body looks like. once again I feel at home in my body – except this body just got done blood doping for ten months while wearing a progressive weight vest. I'm coming for you, Bust tha Move! #pregnantathlete

A post shared by 〰 Brittany Aäe 〰 (@__magneticnorth__) on

“O meu corpo não é um receptáculo para um feto. Eu sou também um outro ser”, disse para a revista, explicando que muitas pessoas mostraram-se preocupadas que ela continuasse a sua rotina de treinos, mesmo enquanto grávida. “Eu sabia que existiriam muitos atletas por aí procurando por uma história positiva”.

I'm not training for birth, I'm training for something much more difficult: climbing season. ?? #pregnantathlete

A post shared by 〰 Brittany Aäe 〰 (@__magneticnorth__) on

Pensando nisso, ela também já postou na rede social imagens do seu corpo após dar à luz – ela já voltou para a forma antes de ter o bebê -, não para se vangloriar do corpo, mas sim para servir de inspiração para atletas e outras mães que se sentem desmotivadas ou com a autoestima em baixa quando estão grávidas ou logo após terem o bebê.

“O que eu estou fazendo agora é ignorar o que a sociedade fala sobre o corpo feminino e permitir que a psicologia tome conta disso. e o nosso psicológico é muito forte! O corpo feminino é o mais incrível atleta de resistência. As pessoas só não estavam pensando na gravidez assim. Elas estavam pensando como uma experiência sintomática e não como uma de crescimento. Eu quero compartilhar essa experiência muito positiva e de apoio com as pessoas, ao mesmo tempo em que comunico que isso é possível para todos”.

Imagem: Instagram / Pinterest

@ load more