Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Esta é uma pergunta que todos fazem quando indagados na abertura de um novo negócio. Ah! Se ele existe, também é válido parar e escrever seu plano de negócio. O questionamento vai surgir da boca de todos com quem você conversar sobre a sua ideia ou negócio. Eu, particularmente, tenho as minhas reflexões e opiniões sobre a importância de se registrar as ideias e estratégias do novo ou já existente negócio, são elas:

  1. Analisar a maioria ou todas as oportunidades mercadológicas para o crescimento do seu novo empreendimento;
  2. Determinar quais serão as prováveis receitas e custos advindos do negócio. Além, é lógico, de poder verificar a viabilidade deles;
  3. Orientar quanto ao trabalho a ser executado através de estratégias coerentes e de metas atingíveis;

Já vi muito projeto começar e morrer no papel, antes mesmo de “ganhar vida”.  Isso porque na hora de pensar de forma macro, o negócio se torna viável e as pessoas embarcam de cabeça. Mas quando colocamos no papel e de forma minuciosa, vamos tendo a real dimensão de todos os ângulos que precisam ser bem estruturados.

Seja o seu negócio pequeno, médio ou de grande porte, um plano para ele se torna relevante quando seu maior objetivo é entender a razão pela qual uma pessoa irá adquirir o seu produto ou serviço. Não adianta somente escrever bem o plano de negócios, devemos também exercitar o propósito de valor oferecido pelo seu empreendimento.

por-que-e-importante-fazer-um-plano-de-negocio

O que o Plano de Negócio faz?

Ele é o cartão de visita da sua empresa ou empreendimento, pois demonstra o negócio de forma atraente e concisa em um único documento. Quando bem elaborado, abre portas para investimentos e financiamentos.  Se você quer abrir um negócio e não tem todo o dinheiro necessário, será necessário apresentar seu plano de negócio às instituições financeiras.

A quem interessa?

A todos os seus clientes. Um negócio/empreendimento possui vários tipos de clientes. Eles são externos a empresa, cliente final, intermediário e vizinho, internos, etc.  E os identificamos como:

  • Investidores
  • Parceiros
  • Clientes
  • Bancos
  • Instituições de Apoio
  • Sócios Potenciais

O que o Plano de Negócio propicia?

  • Atingir metas de longo prazo;
  • tomar decisões cruciais, que enfoquem suas atividades e maximizem recursos (humanos e financeiros);
  • compreender os aspectos financeiros como fluxo de caixa e o ponto de equilíbrio;
  • coletar informações indispensáveis sobre o ramo de atividades e ações de marketing;
  • prever e evitar obstáculos
  • adotar metas específicas e medidas de avaliação do progresso ao longo do tempo;
  • expandir em novas direções que proporcionem lucratividade crescente.

Tópicos do Plano de Negócios

  1. Capa – tudo começa com uma boa apresentação, então nada de negligenciar essa parte, tá? Se usar ilustrações, procure colocar imagens profissionais.  Se tiver em mente o nome do seu negócio ou logo, aqui é um bom lugar para eles;
  2. Índice – ajude as pessoas que irão ler o plano de negócio a chegar rapidamente às informações que eles desejam ler;
  3. Sumário Executivo – foque em vender em alguns parágrafos o seu negócio, sendo objetivo e claro, provavelmente conquistará o leitos para as demais páginas;
  4. Descrição da empresa ou empreendimento –  fale sobre onde será instalada, qual a metragem, pode anexar fotos do local, fachada, planta baixa, etc.  É importante justificar a escolha do local e a relevância a sua estratégia de negócio. Se ela já está estabelecida, é interessante falar da estrutura hierárquica da empresa. Sendo uma empresa pequena ou em formação, coloque seu plano de divisão das atividades;
  5. Produtos e/ou serviços – aqui está o momento chave de você falar do seu produto e/ou serviço a ser oferecido. Busque falar do diferencial deles em relação aos que estão no mercado atualmente. Mostre quais as vantagens de adquirir o seu produto e/ou serviço. É possível escrever sobre os valores estimados na comercialização, matéria-prima e mão de obra empregadas e que farão a diferença. Se a empresa já existe, se os processos de fabricação e entrega já estão definidos. Coloque aqui essas informações que serão interessantes aos investidores;
  6. Análise do mercado – essa parte confesso que não é muito fácil. Se não há ainda pesquisa de mercado realizada por alguma instituição, você terá de contratar alguém para fazer para você está pesquisa. Essas informações ajudarão você a definir estratégias para alcançar seu público alvo;
  7. Estratégia do negócio – Como será o seu negócio, onde estará localizado, como o seu público alvo saberá da sua existência, etc;
  8. Organização e administração – Quem cuidará da empresa, como será gerenciada e como as decisões serão tomadas;
  9. Plano econômico-financeiro – Definir com o máximo de detalhes possível os custos operacionais, capital de giro, financiamentos, salários, e todas despesas da empresa. Esse é um ponto crucial para o sucesso do seu negócio.
  10. Anexos – Onde você pode colocar informações relevantes ao seu negócio, mas que não se encaixavam bem nas demais sessões. Ou, simplesmente, complementam questões levantadas anteriormente e relevantes.

O Plano de Negócios deve ser entendido da primeira vez que é lido. Pois, no geral, não temos outra chance de apresentá-lo a quem desejamos vendê-lo.  Agora que você já sabe o que este material proporciona e como começar um, que tal colocar a “mão na massa” e preparar o seu? Independentemente do tamanho, o exercício de planejar será muito útil para quem quer empreender ou já empreende.

Ah, e claro, caso tenha alguma dúvida deixe aqui nos comentários que respondo com maior prazer! =)

Imagem: Pinterest 

@ load more