Receba nossos e-mails incríveis
NOVO App Clube Superela!! ♥
Pergunte e converse anonimamente
Amor Sexo Autoestima Corpo Vida Carreira & Finanças Beleza Estilo Vídeos
Escreva seu texto
Receba nossos e-mails incríveis

Leia temas do seu interesse:

/ /

[+18] Sorte a minha ela ter viajado

Nat Welter

Colunista Superela

Mais textos

Eu nunca quis transar com dois homens. Não me interessava, do mesmo jeito que chupar uma buceta também não me apetece. Sempre imaginei que transar com dois homens seria meio desastroso, até bem mais que beijar outra mulher. Imagina dois homens, dois paus, 4 mãos fortes. Isso não pode dar boa coisa. Eu sempre pensei que a coisa toda estava resumida ao casal. Dois, um encaixe perfeito. Uma dupla. Fosse pau com pau, buceta com buceta, mas que fossem dois, apenas dois.

A vida sempre surpreende, não é? De repente me vejo em uma festinha estranha, pouca gente, conhecia só uma pessoa. Observo tudo de um canto. Fico ali, vestindo um jeans e uma camiseta de banda. Gosto de observar. Mantenho meu copo sempre cheio e meus ouvidos atentos. Gosto de ouvir conversas alheias. Perto de mim vejo dois garotos, digo garotos porque eles aparentam ter uns 25 anos. Tenho só 28, mas me sinto bem mais velha que isso. Eles estão falando de sexo, amo ouvir histórias de sexo. Estão falando sobre os planos para a noite. Querem comer a tal da Bia. Nunca vi, não faço ideia de como ela é, mas eles estão tarados por ela. Ficaram 10 minutos enumerando as qualidades da moça, que além de gostosa, é também inteligente e carismática. Porra! Preciso conhecer essa guria para aprender um pouquinho sobre o tipo de mulher que eu quero ser. Alguém chega e comenta que a Bia viajou de ultima hora para a casa dos pais, no interior, e os meninos disfarçam a decepção. Admito que também fiquei desapontada, estava louca para ver a Bia.

Pouco depois, os mesmos garotos estão andando pela festa sem nem lembrar quem é Bia e eu sigo observando. Eles são lindos, me perco olhando os dois. Pego um cigarro e vou para a rua, tô cansada do barulho. Sento num puff e fico olhando a água da piscina, bem clarinha e parada. Penso que é um milagre não ter ninguém ali. Estava quente, a lua linda. Me perco ali fumando e bebendo uma cerveja bem gelada. Ouço passos e sinto alguém se aproximando. Me viro e me deparo com um dos garotos. Ele senta do meu lado e começa a conversar. Impossível não pensar que ele só quer o mesmo que queria com a Bia. Ele sabia conversar. E era lindo, puta que pariu! Meia hora de conversa e já me sinto hipnotizada por ele. Não era de uma beleza óbvia, era de uma beleza diferente, interessante. Comenta que mora ali e que havia gostado de mim desde o instante que me viu. Naquele momento achei melhor fazer de conta que acreditei, e a conversa seguiu por mais um tempo. O amigo dele chegou e, finalmente, fomos apresentados, mas vocês não precisam saber os nomes, não é?

Aquela conversa durou umas 2 horas, não sei ao certo, mas sei que eu estava gostando tanto que quando a minha amiga resolveu ir embora, eu não pensei duas vezes e respondi que ia depois. Fiquei ali sentada, falando sobre carreira, seriados, política e food porn. Eles eram interessantes. Eram lindos e eu, que nunca cogitei essa ideia, me peguei pensando em ficar com os dois. Seria injusto escolher um só, não acha? Os convidados foram embora e a madrugada estava tão clara. O dono da casa teve a ideia de tomarmos um banho de piscina e eu adorei. Algumas oportunidades só aparecem uma vez, e eu estava bem a fim de aproveitar o momento. Tirei a calça jeans, ficando de calcinha e camiseta. Sentei com os pés na água, que estava bem gostosa e convidativa. Um deles pulou na água, fazendo um som alto, em seguida o outro. Entrei na piscina e fiquei ali, entre os dois, pensando na loucura que eu estava prestes a cometer. Um veio e me beijou, o outro também veio e também me beijou. Ficamos revezando os beijos.

Nossas línguas se buscavam. As mãos deles, aquelas 4 mãos fortes, já estavam tateando meu corpo inteiro. Um passava a mão na minha bunda e outro puxava minha calcinha para o lado, enfiando os dedos na minha buceta. A mão na bunda foi parar no meu cu e eu me contorcia de tanto tesão. Ele enfiou o dedo na minha buceta melada e depois, sem muita cerimônia, enfiou no meu cu, mas enfiou com vontade e gemi, contorcendo o corpo todo. Nesse instante, o que estava na minha frente, tirou a cueca e começou a roçar o pau na minha buceta. Eu mal conseguia parar de pé. Minhas mãos percorriam os corpos deles, minha boca buscava as bocas deles. Não via a hora de ter os dois dentro de mim, encaixados, com seus paus pulsando. Mostrando que eram acostumados a fazer aquilo, saíram da piscina, sentaram com os pés na água e me puxaram para a beirada. Aproveitei para tirar a calcinha. Bati uma punheta rápida para eles, esticando o corpo para dar uma chupada, uma não, duas. Pegaram um lubrificante (à prova d’água, fiquei sabendo depois) e passaram em seus paus. Eu olhava aquilo admirada. Garotos malandros, tinham tudo preparado.

Um veio por trás e o outro pela frente. Começaram a me beijar: nuca, boca, pescoço, seios. As mãos invadiam minha buceta e meu cu. Dedos melecados deslizavam em mim. Minha buceta fervia, em alguns momentos pensava que iam sair borbulhas na água. Sentia ela quente e melada. Ela implorava por um pau. Um deles me deu isso, me fazendo gemer baixinho. Minha buceta pulsava, entrelacei minhas pernas na cintura dele e rebolei. Sentia o pau entrando lá no fundo. O outro agarrava minha bunda e enfiava os dedos no meu cu. Eu gozei tão rápido que nem acreditei. Cheguei a ficar meio tonta, mas continuei. Queria continuar ali, mas não ia conseguir lidar com dois paus dentro da água. Pedi para sair. Fomos para o quarto e, lá, os dois sentaram na cama. Olhei para eles e ordenei que ficassem de pé. Queria chupá-los assim. Tirei a camiseta molhada, fiquei de joelhos e comecei a me deliciar. Começava em um e terminava no outro. Lambia as bolas de um e depois do outro. Me dividi, me dediquei. Queria chupar até o fim, mas queria mais era sentí-los dentro de mim.

Quando não estavam aguentando, me puxaram e levaram para a cama. Deitei e eles deitaram junto. Me beijavam sem parar. Me masturbavam, me enlouqueciam. Um desceu e começou a me chupar. Passava a língua nas minhas coxas e isso me fazia gemer bem alto. E minha buceta pulsava. Puxei ele para cima de mim e guiei o pau dele para a minha buceta. O outro, que estava chupando meus seios, virou e se encaixou do outro lado. Fomos virando aos poucos, até que ele pudesse ficar colado no meu corpo. Sentia o pau dele roçando no meu cu. Cada vez que passava, eu gemia mais. Pensava na dor, pensava que não ia conseguir, pensava que ia travar. Mas não sei o que aconteceu. Primeiro ele enfiou um dedo, depois dois e eu rebolava no pau de um e nos dedos do outro. Rebolava sem medo, sem parar. Queria sentir tudo ao máximo. Queria ir ao meu limite. Ele tirou os dedos e colocou o pau bem na entradinha. Comecei a empinar a bunda, ajudando o pau a entrar com as mãos. O pau do outro escapou da minha buceta e ele esperou um tempinho para recolocar. Quando o pau entrou no meu cu, eu gemi, fechei os olhos e parei por alguns instantes. Eles me beijavam e sussurravam loucuras. O pau voltou para a buceta e os dois começaram a mexer com calma.

Nunca imaginei isso, nem nos melhores sonhos. Meu corpo mexia sem parar. Não doeu. Não me senti invadida, nem um saco de pancadas indo para um lado e para o outro. Eles me guiavam. Estávamos conectados, encaixados. Sentia os paus pulsando em mim e isso me fazia mexer mais ainda. Rebolava gemendo. As mãos passeavam pelos corpos, as bocas se encontravam.

Quando o ritmo acelerou, senti um calor no corpo inteiro. Minhas mãos formigavam, o resto do corpo tremia. Os garotos me fodiam sem parar. E só pararam um tempo depois de gozarem. Apertaram meu corpo contra o deles com muita força e beijaram minha boca. Quando passou, suspiramos. Ficamos deitados, sem falar nada por um tempo. Depois, um foi buscar cerveja, outro cigarro. Eu fiquei ali esperando. Estava bem comida, suada, surpresa. Lembrei da Bia, sorte a minha ela ter viajado.

Imagem: Pinterest


Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!

Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha

Nat Welter

Colunista Superela

Mais textos

Leia temas do seu interesse:

/ /

Leia temas do seu interesse:

/ /

E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Um email por semana só com o melhor conteúdo do Superela
Você vai adorar ❤
Obrigada!

Recebemos seu pedido de cadastro e enviamos a você um email com o link para você confirmar o recebimento dos nossos emails.

Por favor, acesse seu email e click no link de confirmação.


Click aqui para voltar ao site.
Não perca mais nenhuma novidade!
PGlmcmFtZSBzcmM9Imh0dHBzOi8vd3d3LmZhY2Vib29rLmNvbS9wbHVnaW5zL3BhZ2UucGhwP2hyZWY9aHR0cHMlM0ElMkYlMkZ3d3cuZmFjZWJvb2suY29tJTJGU3VwZXJlbGFPZmljaWFsJTJGJnRhYnMmd2lkdGg9NTIwJmhlaWdodD0yMjAmc21hbGxfaGVhZGVyPWZhbHNlJmFkYXB0X2NvbnRhaW5lcl93aWR0aD10cnVlJmhpZGVfY292ZXI9ZmFsc2Umc2hvd19mYWNlcGlsZT10cnVlJmFwcElkPTE3MTExNDI3NjM4MDkzNiIgd2lkdGg9IjUyMCIgaGVpZ2h0PSIyMjAiIHN0eWxlPSJib3JkZXI6bm9uZTtvdmVyZmxvdzpoaWRkZW4iIHNjcm9sbGluZz0ibm8iIGZyYW1lYm9yZGVyPSIwIiBhbGxvd1RyYW5zcGFyZW5jeT0idHJ1ZSI+PC9pZnJhbWU+
Curta o Superela no Facebook ❤
teste
teste
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Obrigada!

Seu nome e email foram enviados com sucesso.

Desejamos boa sorte!


Click aqui para voltar ao site.
Queremos te enviar OS MELHORES conteúdos do Superela.
Você vai adorar ❤
Vamos ser amigas? :)