Receba nossos e-mails incríveis
Amor Sexo Autoestima Corpo Vida Carreira & Finanças Beleza Estilo Vídeos
Escreva seu texto

Leia temas do seu interesse:

O que o Instagram me ensinou sobre pessoas perfeitas

Keithy Lee

Colunista Superela

Mais textos

De repente reparei que não tinha um Iphone 6 plus no bolso… Olhei meu Instagram e não tinha foto do look do dia patrocinado por loja online. Notei que também não faço parte de nenhum “Squad”. Não… nenhuma mensagem da Gigi Hadid, nem da Kendall Jenner no meu celular.

Desesperada corri para a frente do espelho e pasmem… não vi abdômen  trincado ali!!! No banheiro, não tinha creme pra clarear, creme pra rejuvenescer, creme redutor de medidas, creme pra… nada! Desci as escadas e quando olhei pras janelas,nada de Torre Eiffel! Na cozinha, umas embalagens de Mc Donald’s,  mas nada de whey protein ou óleo de coco. No caminho para o trabalho, não topei  sequer uma cintura/pele/unha perfeita. Na padaria, as pessoas comiam pãozinho e tomavam café, nada de chá de hibisco e blueberry!

Instagram 1

Entendi que pessoas perfeitas moram apenas no meu celular e que enquanto eu olhava pra timeline sedenta por conquistar o que as pessoas dali exibiam, me comparar, me diminuir, eu deixava de aproveitar o que eu já tenho, o que eu já sou!  Não almejar a grama do vizinho, não significa que meus sonhos morreram, significa que a vida me deu um quintal diferente.

Só existe padrão a ser seguido, se eu quiser seguir. Quando me flagrar me descabelando porque não tenho o closet da Nah Cardoso, ou porque não tenho nem o closet, vou me perguntar  o porquê de eu querer tanto algo assim. Se a resposta não for algo digno de discurso de candidatura eleitoral ou aspirações da miss universo, é porque não é algo digno de preocupação. No final das contas, só preciso de um trocado pro Netflix, pra ração do cachorro, pro temaki de sexta e, talvez, uma viagem no fim do ano.

Não se comparar é o começo pra descobrir quem você é. Se suas redes sociais estão te atrapalhando, tente olhar pra elas com outros olhos, admirando e mais nada. Se não der certo, dê um tempinho pra você longe delas, até entender o que te faz bem, o que é necessário pra você ser a pessoa que gostaria de ser. Quando finalmente se tornar essa pessoa, nada vai te corromper, vai poder ver o mundo através do SEU ponto de vista e não o ponto de vista de alguém desesperado por aprovação, pra se encaixar.

Instagram 2

A necessidade de comprar coisas será cada vez menor quando entender que já tem o que precisa e que mais do que aquilo é injustiça com quem tem tão pouco. Vai cuidar da sua saúde, mas não vai deixar de aproveitar a comidinha gostosa da sua vó, os brigadeiros do aniversário da sua priminha e o churrasco com seus amigos, porque vai finalmente entender que tudo bem se você não for “perfeita”! E tudo bem não tiver dinheiro pra visitar um país diferente a cada semana, tudo bem usar o mesmo biquíni a próxima vez que for a praia, tudo bem se o apê é tão pequeno que a  máquina de lavar fica na cozinha e a mesa na sala. Tudo bem você reconhecer o que tem ao invés do que tem baseando-se no que os outros vendem nas redes sociais!

Imagem: Bebo Nafide

Keithy Lee

Colunista Superela

Mais textos

Leia temas do seu interesse:

Leia temas do seu interesse:

E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!