Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Estava aqui pensando que, enquanto caminhamos nesse planetinha, sempre existirá essa cobrança pesada por parte da sociedade, sobre nós. Desde o jardim de infância, a escola, faculdade e, principalmente, na vida profissional. Caso você não evolua para um sujeito do chamado “alto escalão” – na verdade, nunca entendi bem esse termo, mas há quem o utilize com frequência –, necessariamente irá se tornar o oposto deste, ou seja, um subalterno que, por incrível que pareça, tem lá o seu valor, história e contribuição para o bem estar da sociedade.

Mas o fato é que (atente que, para a sociedade e, não para mim) se você não assume posições de gerência profissional ou não exerce a profissão na qual se qualificou, ou seja, se apenas faz o que gosta e o que se sente a vontade fazendo, você nunca estará explorando seu potencial, alçando voos mais altos, desafiando seus limites, enfim, quebrando paradigmas sociais e sendo aquela pessoa incrível que “subiu na vida” e ganhou bastante dinheiro – sim, o velho e bom dinheiro.

Na verdade, nós somos inseridos precocemente nas faculdades e, por vezes, embora existam sortudas exceções, escolhemos cursos com os quais não nos identificamos de fato, e apenas no futuro nos damos conta do equívoco, mas, mesmo assim, inserimo-nos no mercado de trabalho e tentamos fazer o melhor possível. Por isso é perfeitamente plausível que existam pessoas, já detentoras de um histórico profissional e atuantes no mercado, que tentam novos cursos em determinada fase da vida, na intenção de se realizar pessoalmente de maneira mais completa. Entretanto, nessa busca, encontram alguns empecilhos, dentre os quais se destacam aqueles que a enxergam como um indício de fracasso.

Sendo bem sincera, encaro como sucesso você não ter sucumbido aos diversos vícios que permeiam a nossa vida diária; se tornado uma pessoa de bem; conseguido sustentar a sua fé, apesar das tentativas incessantes de fazê-lo desistir; adquirir um emprego digno; superar desafios e ter colhido a felicidade em diversos desses momentos.

Claro que realmente existem indivíduos que alcançam o sucesso de outras formas – seja pela promoção no emprego, pela mudança de uma cidade, em terminar um curso superior, por ganhar muito dinheiro (afinal, capitalismo é isso), ser famoso, enfim… Não pense que eu quero desmerecer essas conquistas, muito pelo contrário, as pessoas buscam o que elas consideram importantes para suas vidas. Também não vou ser hipócrita e dizer que o dinheiro não é importante, pois ele também tem a sua relevância em nossa sociedade e é perfeitamente justo que as pessoas possam usufruir do pagamento que conquistaram com o seu trabalho.

O que quero dizer é que não é preciso restringir o sucesso apenas a tais conceitos e tampouco considerar um indivíduo fracassado por não tê-lo alcançado. Algumas vezes ficamos tanto tempo concentrados em nossos objetivos e esquecemos que as pessoas têm sonhos, metas e missões diferentes nesse mundo. Por isso, não se prenda a definição de “sucesso” imposta pelos meios sociais, faça o que você gosta, persiga seus sonhos, pratique a honestidade e seja feliz, aliás, essa é a maior e mais importante vitória que você pode alcançar.

Imagem: Pinterest

@ load more