Receba nossos e-mails incríveis
NOVO App Clube Superela!! ♥
Pergunte e converse anonimamente
Amor Sexo Autoestima Corpo Vida Carreira & Finanças Beleza Estilo Vídeos
Escreva seu texto
Receba nossos e-mails incríveis

Leia temas do seu interesse:

/

Blogueira fitness enfrenta o assédio nas ruas e conta tudo o que você, mulher, merece

Marcela De Mingo

Colunista Superela

Mais textos

Não é preciso ser do mundo fitness para saber que usar um short mais curto ou justo na rua é sinônimo de cantada. Até mesmo por isso, é muito comum as mulheres trocarem de roupa antes de saírem de casa ou optarem por peças consideradas mais ‘comportadas’ para evitarem esse tipo de abordagem.

Porém, o fato é que não deveríamos ter que trocar de roupa para não sermos vítimas desse tipo de assédio. Tanto que uma blogueira fitness norte-americana está viralizando com um texto poderoso em que explica o que as mulheres merecem.

Erin Bailey mora em Boston, nos Estados Unidos e é uma personal trainer que passa 90% do seu tempo na academia. Para treinar, ela explica no seu blog que gosta de shorts de compressão e correr de top, por conta do calor do verão (as estações são inversas às do Brasil, ou seja, lá é verão enquanto aqui é inverno). Porém, ela tem recebido um número absurdo de cantadas na rua – de homens que falaram que querem ‘comê-la’ até outros que a seguiram rua abaixo – por conta das suas roupas.

I'm fired up today. So fired up I felt like I had to say something, so it turned into a blog post. — What do we deserve? — I encourage you to read it, and then I encourage to speak out. Link to post is in my bio☝🏼

A post shared by Erin Bailey (@ebailey_fitness) on

O ponto aqui é, justamente, não nos perguntarmos ‘mas por que ela saiu com roupas de ginástica na rua?’ (e eu tenho certeza que isso passou pela sua cabeça), mas sim que ela merece ser livre para usar a roupa que quiser para se exercitar sem ter medo de que os homens entendam o seu look como um convite. Por isso mesmo, ela questiona o que as mulheres merecem no texto.

Early Sunday morning trail run with Dad 😊 six miles through the woods at the Asheville Arboretum up and around Lake Powhatan to break in my new running shoes. I feel like I'm cheating on so many brands I love and I never thought I'd say this… I bought adidas. They came highly suggested by my favorite running shop and it felt like fate when they were named "Boston Bound."💃🏼 AND I gotta say @mktinspires is right, trail running might just trump road running🙌🏼 Now I need some trail close to Boston, any suggestions welcome!

A post shared by Erin Bailey (@ebailey_fitness) on

Erin explica que nem mesmo na academia, que ela considera o seu lugar seguro, onde ela desafia o próprio corpo e faz o possível para ajudar as pessoas a ficarem de bem com a sua forma física, ela consegue se sentir totalmente livre dessas cantadas machistas e abusivas.

I didn't wanna gym. I didn't wanna run. I didn't wanna get sweaty (I did my hair for once and wore a real outfit to work, gotta keep the people on their toes). But I did. I did gym. I did run. And it was a 40 min tempo run that I finished with sprint intervals for the last 10 min because I was getting so bored on the treadmill. And yes I do feel better. And yes I am going to treat myself to ice cream tonight 👊🏼🤗 and yes I am feeling like a badass. I also listened to "Anything" by Hedley ON REPEAT because hell yes I can do anything and so can you! #endorphins

A post shared by Erin Bailey (@ebailey_fitness) on

A questão levantada por ela é que nenhuma mulher deve sentir que não tem liberdade de fazer o que quer, como treinar para uma maratona no parque ou ir até a academia ou ainda não ir até uma loja de conveniência comprar um sorvete, apenas por medo do que um homem pode fazer com ela no meio do caminho. O que precisa ser mudado, segundo ela, é o comportamento masculino referente às mulheres e não o contrário.

“Eu mereço ser tratada como um ser humano, não só como mulher, porque isso significa uma coisa diferente esses dias.

E nós, mulheres? O que nós merecemos?

Nós merecemos não sermos silenciadas pelos seus gritos.

Nós merecemos nos sentirmos empoderadas por nos desafiarmos sempre.

Nós merecemos nos sentirmos sexys nas nossas próprias peles sem acharmos que estamos servindo de isca para vocês.

Nós merecemos usar as nossas vozes sem a sua ameaça na nossa mente.

Nós merecemos correr na rua.

Nós merecermos sermos julgadas pelos nossos méritos e não pelas nossas roupas.

Nós merecemos mais, muito mais”.

Imagem: Instagram

Marcela De Mingo

Colunista Superela

Mais textos

Leia temas do seu interesse:

/

Leia temas do seu interesse:

/

E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Um email por semana só com o melhor conteúdo do Superela
Você vai adorar ❤
Obrigada!

Recebemos seu pedido de cadastro e enviamos a você um email com o link para você confirmar o recebimento dos nossos emails.

Por favor, acesse seu email e click no link de confirmação.


Click aqui para voltar ao site.
Não perca mais nenhuma novidade!
PGlmcmFtZSBzcmM9Imh0dHBzOi8vd3d3LmZhY2Vib29rLmNvbS9wbHVnaW5zL3BhZ2UucGhwP2hyZWY9aHR0cHMlM0ElMkYlMkZ3d3cuZmFjZWJvb2suY29tJTJGU3VwZXJlbGFPZmljaWFsJTJGJnRhYnMmd2lkdGg9NTIwJmhlaWdodD0yMjAmc21hbGxfaGVhZGVyPWZhbHNlJmFkYXB0X2NvbnRhaW5lcl93aWR0aD10cnVlJmhpZGVfY292ZXI9ZmFsc2Umc2hvd19mYWNlcGlsZT10cnVlJmFwcElkPTE3MTExNDI3NjM4MDkzNiIgd2lkdGg9IjUyMCIgaGVpZ2h0PSIyMjAiIHN0eWxlPSJib3JkZXI6bm9uZTtvdmVyZmxvdzpoaWRkZW4iIHNjcm9sbGluZz0ibm8iIGZyYW1lYm9yZGVyPSIwIiBhbGxvd1RyYW5zcGFyZW5jeT0idHJ1ZSI+PC9pZnJhbWU+
Curta o Superela no Facebook ❤
teste
teste
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.