Receba nossos e-mails incríveis
Amor Sexo Autoestima Corpo Vida Carreira & Finanças Beleza Estilo Vídeos
Escreva seu texto

Leia temas do seu interesse:

/ / /

Não fique esperando pelo amor da sua vida

Camila Mazi

Colunista Superela

Mais textos

Peço desculpas aos românticos incuráveis, mas é preciso mandar a real: não existe “o amor da sua vida“. Existem amores, no plural. Essa história que é repetida em 99,9% dos filmes de comédia romântica de Hollywood só serviu para desgraçar nossas cabeças, viu moças?

amor da sua vida 1

Se quando éramos crianças nos fizeram acreditar em príncipes encantados em cima de cavalos brancos, quando adolescentes/adultas nos fizeram crer que um dia, quem sabe, encontraremos a metade da nossa laranja, a tampa da nossa panela e enfim seremos felizes no amor. Só que não.

Primeiro que é bem problemático achar que um outro vai te fazer feliz. Na verdade, a gente precisa aprender como ser feliz sozinha. E não digo isso para que você se conforme em ficar sozinha para o resto da vida. Mas é que quando depositamos nossa felicidade em uma outra pessoa, as chances de dar tudo errado aumentam. Tem gente que deposita essa felicidade em um casamento, um filho ou um emprego. Só que nos esquecemos de que, no fim, teremos só a nós mesmos, então é bom que nos acostumemos com a nossa presença, nossos defeitos, nossas qualidades.

Sei que pareço chover no molhado, mas ter consciência disso vai ajudar você a não esperar pelo amor da sua vida. Fique à vontade para discordar de mim e para continuar amando aqueles filmes com o Ashton Kutcher, mas a verdade é que eu não acredito nisso e vou te mostrar os porquês.

amor da sua vida 21. Nem todo mundo vai durar pra sempre

“Tá, e daí?”, você me pergunta. Daí que muito provavelmente você não tem os mesmos amigos de quando tinha 10 anos de idade. E o mesmo vale para o amor. Assim como nem todos os seus amigos continuam na sua vida, nem todos os amores foram feitos para durar para sempre. Uns duram alguns minutos, noites, meses, anos.

amor da sua vida 3

2. Fomos enganadas pelas revistas.

Quando eu tinha os meus 13-14 anos, achava o máximo aquelas listas de “Como conquistar o gato” que saía na Capricho ou na Todateen. Eu seguia à risca aquelas regrinhas de como se vestir, como se maquiar, como conversar. Toda essa geração cresceu pra que quando chegássemos na faixa dos 20-30 anos, pudéssemos consumir revistas como a Cláudia. Não se espante se você encontrar o mesmo tipo de editorial nela. “Como agradar os caras”. “O que não fazer na hora H”. “Como [insira aqui mais um manual de como se anular em prol de algum homem]”. Deu pra captar, né? Fizeram lavagem cerebral na gente e nem percebemos. Não nos ensinaram a cultivar o amor-próprio, mas sim a como agradar o outro. E nesse agrado, a gente se anula e fica sem qualquer autoestima.

amor da sua vida

3. Sem autoestima = sem capacidade de superação

O negócio é o seguinte: a gente só consegue superar as adversidades da vida quando temos um mínimo de autoestima. Sabe aquele sentimento de que somos SIM capazes, de que somos incríveis, de que vamos fazer dar certo? Pois é. Se, por algum motivo, nossa autoestima está mais baixa do que o nível de água da Cantareira, a gente passa a enxergar a vida toda cinza e fica sem perspectiva nenhuma. Viramos um muro da lamentação ambulante. “Nada vai dar certo”, “não vou conseguir”, “sou péssima nisso”, “não sou boa o suficiente”. E isso vale pro amor também. Se um relacionamento não deu certo, a gente fica “puts, agora ferrou”. Até porque rola aquela pressão/preconceito básicos da sociedade do tipo “vai ficar para a titia”. Mas não se assuste! Tente, aos pouquinhos, reconstruir sua autoestima com muito carinho. Cuide de si como ninguém é capaz de cuidar.

amor da sua vida

4. Amores, no plural

Platão era um cara bacana, inteligentão e tudo mais. Só que eu gostaria de dizer a ele que essa história de alma gêmea é coisa pra novela das 9. Em cada fase da nossa vida vamos valorizar no outro características diferentes. Eu, por exemplo, achava que o cara tinha que ser engraçadão. Hoje, eu já fico com um pé atrás quando o cara só consegue ser engraçado contando piadas machistas e homofóbicas, por exemplo. A gente amadurece e percebe que nós mudamos e as pessoas também. Alma gêmea que nada! Tá cheio de pessoas bacanas por aí e que vão encaixar no seu abraço.

amor da sua vida

Gostaria de poder dar um abraço bem demorado em você que tá aí achando que todo mundo ao seu redor está amando, casando, tendo filhos e sendo feliz, menos você. Felicidade é um estado de espírito, e não um destino de viagem. Sei que você deve achar que não vai ser capaz de amar de novo, que aquele(a) ex era o amor da sua vida e você não sabe viver sem ele(a). Mas queria dizer que esse sentimento, como qualquer livro de autoestima pode confirmar que vai passar. Você vai amar novamente sim! Mas pra isso acontecer, você primeiro precisa descobrir o que te deixa feliz, o que você vai passar a valorizar em outra pessoa (ou o que você não vai mais tolerar). O segredo está em se permitir encarar essa (re)descoberta de si mesma. Não se culpe por sentir essa tristeza e esse desencanto. Reconheça esses sentimentos, tente compreendê-los e, aos pouquinhos, se convença de que tá na hora de deixá-los ir. Eu te juro que quando você estiver pronta, as coisas vão começar a mudar.

Camila Mazi

Colunista Superela

Mais textos

Leia temas do seu interesse:

/ / /

Leia temas do seu interesse:

/ / /

E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!