O que você procura?

No dia dos pais deste ano, algumas campanhas publicitárias têm dado o que falar. O especial da “sãopaulo”, revista do jornal Folha de S. Paulo pareceu ter esquecido um pequeno detalhe. A reportagem da capa destaca que o empresário consegue conciliar o trabalho com escaladas no Himalaia, shows de heavy metal e jardinagem. Aparentemente ser pai é uma tarefa tão fácil que ela sequer precisa ser mencionada no próprio especial de dia dos pais da revista. Quem não gostou nada disso foram os internautas, que desceram o verbo no Twitter e Facebook para reclamar da publicação:

 

Foi a partir dessa problematização que eu decidi procurar outras campanhas de dia dos pais para checar se esse pensamento era uma constante. Achei um comercial de marcas de celulares na qual os pais organizavam um protesto contra as meias, já que segundo a marchinha: “meias, francamente! Eu não estou contente, porque eu sei que eu mereço mais! Afinal todos nós somos pais… trabalhamos muito duro para o seu futuro, esse ano queremos… uma TV da marca X!”. A segunda foi a de uma marca de cervejas, que lançou um cálice personalizado para a data. Foi quando me lembrei de uma outra marca de cervejas que decidiu que seria uma ótima ideia fazer uma cerveja especial para mulheres.

Dia das mães vs dia dos pais

design-sem-nome-4

Não é novidade que a publicidade trata homens e mulheres com tamanha discrepância. O que é surpreendente, é ver que mesmo depois da terceira onda feminista, na qual conversa-se muito sobre a divisão de tarefas na casa, algumas agências parecem ter parado no tempo e colocado um tampão nos ouvidos para tudo o que a gente têm falado. Assistindo a comerciais de dia das mães deste ano, encontrei a de uma empresa de câmeras fotográficas, intitulada”Mãe é mãe”. No vídeo, duas mulheres contavam suas experiências sobre a maternidade. A primeira falava: “Eu mudei a madeira de ver a minha mãe quando eu fui mãe. Hoje em dia eu falo: nossa, eu estou fazendo igualzinho. E as minhas filhas ficam bravas comigo porque eu não deixei, tipo, comer a sobremesa antes do jantar.” Depois começou a segunda: “Você fica anos sem dormir direito. Você vai ao banheiro de porta aberta, porque se você deixar fechada a criança vai ficar esmurrando do lado de fora. Acho que essa primeira infância você não tem mais você.”

Já no comercial de uma empresa de tecnologia, a protagonista era uma “mãe moderna: blogueira + youtuber”. O filho viajava por um tempo e mandava presentes para a mãe, que ao receber, gravava um vídeo de “recebidos” no próprio Facebook. Para a minha decepção, todos os presentes eram relacionados à casa e beleza como por exemplo: uma saladeira, um kit de maquiagem, secador, batons, blusas e o mais diferente de todos, uma furadeira. No final, ela ainda fala com os seguidores com voz de bebê. Até quando a gente vai reforçar estereótipos de que a mãe tem que ser uma mulher etérea, bonita, trabalhadora, mas dona de casa, dona de um sorriso de comercial de margarina, mas que da mesma boca saem as broncas para os filhos. Ou seja, até quando a mãe tem que ocupar o papel de “perfeita megera” enquanto o pai é o “amigo brincalhão”?

Enquanto os comerciais de dia das mães reforçam ideias relacionadas à maternidade, amamentação, educação dos filhos, as campanhas de dia dos pais reforçam o ideal do pai trabalhador, que sustenta a casa e divide o tempo livre entre a cerveja com os amigos e esportes radicais. Que mundo é esse onde a mulher não pode ir nem ao banheiro de porta fechada? É aí que a gente percebe que o problema está fora das telas de computadores e televisões. A publicidade apenas reflete conceitos que estão amplamente divulgados na sociedade. Deixo aqui toda a minha admiração pelos pais presentes, aqueles “Rodrigo Hilbert” da vida que eu mesma já vi milhares de vezes andando de bicicleta com os filhos na praia. A parada é que esse tipo de pai não faz mais do que a sua obrigação.

Se você, pai ou mãe que estiver lendo este texto quer um conselho, ou nem quer, eu vou dar mesmo assim. A gente tem que normalizar a divisão de tarefas desde a infância, para que cada vez mais mães, pais, publicitários cresçam acostumados com esse tipo de comportamento e a gente construa uma sociedade melhor <3

Imagem de capa: Reprodução/ sãopaulo


Agora que você já leu esse texto sobre o dia dos pais, que tal ajudar uma usuária no Clube Superela?


@ load more
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Obrigada, agora falta pouco...
Por favor, fique de olho em sua caixa de entrada (às vezes, pode acontecer do email estar no SPAM ou na aba Promoção caso use GMail). Quando receber nosso email é só clicar no link de confirmação ;)
Enviaremos nos próximos minutos um email para você confirmar o recebimento de nossos conteúdos.
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)