Barbara Alessandra

Sobre sentimentos, a única coisa que sei é que eles devem ser sentidos ao máximo, mas se você tentar explicar, vai acabar se embaraçando e falando, falando, sem dizer nada. A mistura de emoções causa uma grande bagunça na nossa mente, e às vezes é preciso parar, respirar, contar até dez – beber um café, comer um chocolate, ler um livro, assistir uma série... – para poder entender o que está acontecendo, o que nem sempre conseguimos, mas se você comeu um chocolate, tá no lucro. Quando sentir demais chega em um ponto confuso, escrever me ajuda a organizar o grande caos que as madrugadas de insônia me causam – pelo menos no papel – e como sei que não sou a “diferentona-senhora-dos-sentimentos-indefinidos”, compartilhar faz com as coisas fiquem mais leves, afinal de contas, sentimento bom é sentimento compartilhado – e comida também. Por isso eu escrevo. Porque me alivia, me acalma e ocupa minha mente – e consequentemente minha fome, assim eu não fico pensando tanto em comida, tudo tem seu lado bom. Mas como tudo o que é bom tem que ser compartilhado, eu compartilho meus escritos. Não só porque eles são bons – cof, cof – mas porque a sensação de escrever é tão boa e tão libertadora, que eu desejo que o sentimento seja o triplo quando lido. Então sente-se, respire, beba um café e sinta, intensamente, porque a vida é bem curta para quem se limita – a sentir e a comer!