Luverlandio Silva

Piauiense, criado e educado em São Paulo, desde os primeiros meses de vida, então, pode-se dizer que sou mais paulista do que nordestino, mas amo minhas raízes – principalmente o forró. No dia a dia, sou mais um cara que olhando de longe ou se baseando nas minhas rotinas diárias ninguém diria que sou um escritor, que falo de amor, principalmente em poesias; que sei calcular, além de derivadas e integrais, as silabas poéticas de um soneto inglês. Não sou especialista em comportamento humano, não estudei psicologia, filosofia ou nenhuma área do gênero. Pelo contrário, sou de exatas e carrego certa frieza que normalmente possuímos. Atribuo essa frieza as noites de café, estudando, dormindo em cima da calculadora científica. Entretanto, sou um bom observador do cotidiano e vejo amor onde, nem todos, enxergam. O amor está em tudo e em todos e, tenho bastante em mim para poder compartilhar, refletir e discuti-lo com você. Meu objetivo no Superela é ajudar você, principalmente, olhando friamente o que te machuca; coisa que a tua amiga, tua cabeleireira, tua mãe não irão fazer, eu farei. Serei aquele amigo que está acompanhando toda a bagunça de longe. E vou te dizer o que está acontecendo de verdade, se o teu rolo sente alguma coisa por você ou se será apenas mais um número no caderninho de comidas, e, que namoro, se assume em poucos meses. Não precisa esperar 1 ano, né? Olha, deixa eu te mostrar tudo isso, mas não garanto leveza. Provavelmente vai doer. Mas faz um bem danado depois que passa. Você não está sozinha nessa, e eu, estou aqui com você. Muito prazer, eu.