Rani Lisboa

Rani, do latim: indecisão e inquietação. Veio ao mundo com uma sede insaciável – sede de sorrisos abobalhados. Quanto mais melhor. Bebe socialmente, mas há ocasiões em que entorna o caneco. Às vezes é ombro amigo, às vezes é lágrima que escorre no ombro de um amigo. Já foi dor, hoje deixa um tico de amor por onde passa. Uma das lições mais importantes que aprendeu foi: chorar no colo de alguém, é bem menos doloroso.Ah, eu também escrevo :) Escrever sobre sentimentos, é mais que um hobby, saca? É uma necessidade. É observar o externo e o interno. Analisar o todo e por no papel aquilo que certamente, botará os corações para sambar mais que a passista da Mangueira. Escrever é eternizar afeto num papel de pão, num pedaço de papel qualquer, num post-it roubado do escritório. Escrever também é um jeito de mostrar para as pessoas, que elas não estão sozinhas, que ás vezes a vida dá uma rasteira na gente mesmo. Eu entendo sobre o que escrevo, porque eu sinto com voracidade.