O que você procura?

Sempre fui do tipo que gosta de curtir a vida nos seus mínimos detalhes, saca? Do tipo que gosta de parar o carro para apreciar o pôr-do-sol e tirar uma foto. Guardar o momento só na minha lembrança é uma atitude que não me basta.

Experimento coisas novas sempre que posso, e numa de nossas conversas eu já te disse isso. Foi o caso do dia que resolvi experimentar o Tinder. Não foi por modinha. Foi mais uma curiosidade de saber que tipo de pessoa eu poderia conhecer por lá.

No começo foi desanimador, confesso. Detesto pessoas sem papo, que só conversam quando você pergunta algo. Já estava quase desinstalando o aplicativo, é sério! Mas por sorte, antes que eu desistisse de vez de usá-lo, recebo a notificação de uma nova combinação.

Era você

Fui logo te chamando pra conversar, a resposta veio de imediato. No começo foi aquele papo básico de “oi, tudo bem?, “você é de onde?” e tal.. Mas é incrível como a conversa fluiu com você. Em prazo de dias já sabíamos muito um do outro, antes mesmo de nos encontrarmos pessoalmente. A essa altura, é claro, o aplicativo já foi deixado para trás e conversávamos através de outras mídias.

Tinha uma coisa que me deixava inquieto. Eu queria te ver logo. Propus que nos encontrássemos num bar ou pub. Com a data, hora e local marcados, fiquei mais aliviado. Eu finalmente iria te ver.

Chegado o dia nos encontramos no pub que ambos já havíamos frequentado. Te ver pessoalmente foi de tirar o fôlego. Que mulher linda, e que morena era aquela! Entramos, tomamos nossos lugares e pedimos as bebidas. Os dois estavam empolgados e falavam incessantemente. Falamos de tudo, inclusive de sexo.

Ah, esse assunto gostoso… cheio de atitude

Mas esse primeiro encontro não passou da conversa. Combinamos de nos encontrarmos no fim de semana seguinte. No segundo encontro, você escolheu um bar que gostava de ir com as amigas. Sempre acontecia algum show ali no fim de semana, no salão que ficava acima do piso principal. Mas não era o caso daquele dia. Parece que foi cancelado o show, para nossa sorte…

Enquanto conversávamos na nossa mesa, a troca de olhares passou a ter uma freqüência maior. E o melhor é que nada disso era conseqüência da bebida. Ainda nem tínhamos pedido nada, era só conversa. Acho que o papo da semana passada deve ter acendido uma chama na gente, querendo algo mais.

Novamente, o assunto voltou a ser sexo, com direito a olhar malicioso e mordida na boca. Cheguei ao pé do seu ouvido e perguntei o que estava usando embaixo do vestido. Vi você se arrepiar toda. Dei um sorriso e recebi a resposta com surpresa: “Que tal você mesmo ver o que tem por baixo?

Nesse momento só senti um volume crescendo dentro de minha calça latejar. “Desse jeito você me deixa louco, mulher”, respondi. “É essa a intenção” foi a sua resposta pra me tirar o juízo.

Você me pediu para te acompanhar até o salão acima de nós. Nos levantamos, passando por entre as mesas observando se ninguém nos acompanhava. Subindo a escada, atrás de você, só conseguia olhar sua bunda rebolando. Na minha mente só passava a cena em que você estaria de quatro e eu espalmando ela.

Chegando lá em cima tudo silencioso e escuro. Ótimo. Você me agarrou, me colocando contra a parede. Gostei da atitude. Me apertava e me beijava descontroladamente, passando a mão entre minhas pernas, segurando com firmeza.

atitude

Agarrei seu cabelo pela nuca e com a outra mão apertava seu corpo contra o meu

Você se virou e ficou de costas pra mim, inclinando o corpo pra frente. Começou a rebolar bem gostoso e devagar com o corpo colado no meu. Aquilo foi demais. Cada rebolada sua eu sentia como se meu corpo fosse explodir. Eu estremecia tentando me controlar. Queria curtir um pouco daquilo. Me segurei com as mãos em sua cintura e sentia sua bunda roçando em meu pau.

Te puxei de volta pra mim, começando a tirar seu vestido. Era a hora de ver o que vestia por baixo dele. Mas naquela altura não interessava mais, os dois não vestiriam nada. Mas foi delicioso ver que estava sem calcinha. Jogamos as roupas no chão e deitamos sobre elas.

Com você por baixo, te beijando, coloquei um dedo em sua buceta. Melada de tanto tesão. Brinquei com ela por um bom tempo. Ouvindo sua respiração ofegante e gemidos.
Percebi que estava tão molhada que sentia meus dedos ensopados. Agora eu tinha que me lambuzar nela. Comecei a meter devagar, roçando a barba em seu pescoço com atitude. As estocadas começaram a ser mais fortes e rápidas. Seus gemidos e me diziam que aquela era uma foda pra repetir por várias e várias vezes.

A todo instante eu dizia ao seu ouvido para gemer. Gosto de ouvir gemidos, me dão um tesão do caralho. Você arranhava minha costa e apertava meus braços, foi sua primeira gozada.

Te olhando com cara de safado continuei num ritmo mais devagar, para que aproveitasse todo o êxtase

De quatro”. Eu queria sentir a pele de sua bunda na palma de minha mão agora. Queria sentir aquela rebolada gostosa, cheia de atitude, outra vez. Mas comigo dentro de você. Pedi que começasse devagar, eu acariciei e segurei forte o cabelo. Dei um tapa, sentindo a pele arder, e puxei seu cabelo bem forte. Comecei a meter bem forte, meu corpo se chocava contra o seu. Parece que aquela posição e puxando o cabelo te deixaram com muito tesão.

A cada minuto fazia mais gostoso. Meu corpo suado e pedindo por mais. Metia cada vez mais rápido até que gozamos juntos. Nos largamos um ao lado do outro no chão, o peito subindo e descendo feito louco com a respiração forte.

Não dei tempo para o corpo se recuperar e me ajoelhei a sua frente. Você me olhando esperando o que eu iria fazer. Me abaixei com a cabeça entre a pernas, queria chupar sua buceta. Comecei a chupar e você esfregava ela em minha cara. Minha língua se movimentava rápido e ao mesmo tempo coloquei um dedo, dois.. chupava gostoso e te fodia com os dedos mais uma vez. Você agarrava as roupas no chão e as apertava com força, até gozar. Estendeu o corpo e mantinha um sorriso safado e de quem poderia ter aquilo todos os dias.

Demos um tempo até nos recuperarmos um pouco e vestimos as roupas. Descemos as escadas devagar tentando nos recompor e ajeitar a roupa amassada, mas iriam perceber de qualquer forma, então: foda-se.

Mas não paramos por ali, aquela transa cheia de atitude continuaria em casa..

Imagem: Pexels


 

Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!
Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha

@ load more
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Obrigada, agora falta pouco...
Por favor, fique de olho em sua caixa de entrada (às vezes, pode acontecer do email estar no SPAM ou na aba Promoção caso use GMail). Quando receber nosso email é só clicar no link de confirmação ;)
Enviaremos nos próximos minutos um email para você confirmar o recebimento de nossos conteúdos.
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)