O que você procura?

Quando falamos sobre exposição, todo mundo consome a vida de um famoso até que ele decide postar, por si só, uma foto mais ‘ousada’. Aí a questão toda vira uma polêmica. Foi o que aconteceu com a foto de Débora Nascimento nua, publicada em sua conta no Instagram no último final de semana.

A gente precisa ressaltar aqui que, na foto, Débora não é a única pessoa sem roupa. No clique, ela aparece ao lado do marido, José Loreto, que está igualmente nu. A imagem foi feita pelo renomado fotógrafo Mario Testino. Aliás, através da imagem apenas podemos assumir que são Débora Nascimento nua e o marido, já que o clique não mostra o rosto de nenhum dos dois.

♠️ @mariotestino

A post shared by Débora Nascimento (@debranascimento) on

A polêmica toda ficou em torno do fato de uma mulher divulgar uma foto nua na internet – com a tal desculpa (criada pelos outros) de que ela quer ‘aparecer’. Mostrar o corpo não é nenhuma novidade – o Carnaval brasileiro é um exemplo disso – e não é nosso papel criticar essa decisão.

O que podemos falar sobre esse assunto é como o fato de Débora Nascimento nua ser um problema – sendo que foi escolha dela publicar essa imagem na rede social. A prontidão em criticar a escolha de uma mulher, qualquer que seja, sempre foi maior do que aceitar a sua liberdade de escolher o que quiser.

Exposição é um assunto sério porque tem muitas consequências. Em casos de estupro, por exemplo, essa exposição é um problema: a vítima normalmente fica sujeita aos comentários maldosos do público geral, além de ficar ‘marcada’ pela violência que sofreu até que o consciente coletivo esqueça o que rolou – o caso de José Meyer levantou essa bola, sobre até quando as vítimas de violência deixam de ser vítimas.

Mas esse é um caso extremo. Trazendo a história um pouco mais próxima do nosso dia a dia, existe uma segunda questão que é a seguinte: as redes sociais abriram um precedente que não fazia parte da nossa rotina: a exposição, agora, é muito presente na nossa rotina. Todos nós nos expomos em maior ou menos grau, porque o Instagram, o Facebook e o Twitter incentivam essa mesma exposição.

Em uma versão mais leve, a exposição pode ser chamada de ‘compartilhamento’. As pessoas dividem a sua rotina com outras, momentos felizes ou tristes, memes, dicas e outras coisas, além de muito conteúdo pessoal e profundo. Por um lado, isso é incrível, porque quebrou barreiras e deixou as pessoas mais próximas umas das outras. Porém…

Débora Nascimento nua é uma representação do outro lado da exposição

Uma mulher publicar uma foto sensual com o marido é rechaçada por essa escolha, porque colocar o corpo nu à vista de todos é um problema – o corpo feminino é altamente sexualizado e expô-lo na internet é visto como uma forma de ‘provocação’.

Aliás, isso é algo que precisamos comentar mais a fundo: é muito comum fotos íntimas de mulheres serem vazadas na internet ou compartilhadas por ex-namorados em uma prática chamada revenge porn, ou ‘pornô de vingança’. O homem se vinga da mulher que fez alguma coisa errada (aos olhos dele) jogando na internet as fotos nuas que ela fez para ele. Exposição.

Por isso, quando uma mulher posta uma imagem dessas por livre e espontânea vontade, também é um problema. Ela quer aparecer, quer atenção, quer se expor. Como se Débora Nascimento precisasse mesmo chamar atenção dessa maneira.

Uma foto como essa pode, simplesmente, ser uma forma de declarar o amor que ela sente pelo marido. Uma forma de divulgar um trabalho artístico que ela fez com um fotógrafo renomado – conhecido, aliás, por fazer fotos incríveis que exploram diferentes facetas do ser humano, que são delicadas e lindas de se ver. Mais do que tudo, é o tipo de imagem que não ofende, porque não tem como objetivo provocar ninguém.

A gente precisa tirar da cabeça a ideia de que um corpo nu (principalmente o feminino) é um convite para o sexo. Não é. O corpo é algo normal, é uma ferramenta, uma forma de expressão, e todo mundo tem. A sexualização pode existir, claro, para ambos os sexos, mas olhar o corpo já com essa visão é um filtro que foi criado pela nossa cultura, e que diz que o corpo da mulher é propriedade de todos e não dela mesma. E por causa disso, ela não pode se expor assim porque é ‘indecente’.

A gente já passou dessa fase, não é mesmo?

Foto: Reprodução / Débora Nascimento


O que você pensa sobre esse assunto? Dê a sua opinião respondendo a pergunta abaixo:


@ load more
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Obrigada, agora falta pouco...
Por favor, fique de olho em sua caixa de entrada (às vezes, pode acontecer do email estar no SPAM ou na aba Promoção caso use GMail). Quando receber nosso email é só clicar no link de confirmação ;)
Enviaremos nos próximos minutos um email para você confirmar o recebimento de nossos conteúdos.
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Qual tema você gostaria de ver aqui?
A gente escreve sobre o que você quiser e ainda manda no seu email :)
Obrigada!
Recebemos sua sugestão.

Hey, você já conhece o Clube Superela? Lá você pode perguntar o que tem vontade anonimamente :)