Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

A justiça do mundo prevaleceu e Marcos foi expulso do BBB17 – para muitas pessoas, já não era sem tempo. A repercussão da decisão da Globo de tirar o participante veio depois de um inquérito detalhado, que comprovou que houve agressão no relacionamento do cirurgião com Emilly. O caso todo incentivou uma hashtag no Twitter, #EuViviUmRelacionamentoAbusivo, em que mulheres comentaram sobre as suas próprias experiências.

Foram muitas mensagens usando a tag #EuViviUmRelacionamentoAbusivo que diziam como mulheres só costumam perceber que estavam em um relacionamento abusivo depois que saem dele. Isso porque a própria Emilly parecia não acreditar no que aconteceu, e Vivian veio ao seu socorro: “Talvez, eles não tivessem como te ajudar se algo pior acontecesse. Eles querem evitar que coisas que acontecem diariamente lá fora não acontecessem aqui dentro”, explicou ela. “Eu entendo que na sua cabeça, talvez, eles tomaram uma decisão muito ao extremo. Mas pensa assim: pelo menos eles não deixaram que algo pior acontecesse. Talvez você não estivesse enxergando que precisava de ajuda”.

Verdade. Muitas vezes, quando estamos envolvida em uma situação, é difícil termos uma visão clara sobre como as coisas estão se desenrolando. Além disso, um relacionamento abusivo cria uma noção de ameaça e medo tão constantes que parece impossível sair dessa situação. Não à toa terminar um relacionamento desses demanda um nível extra de cuidado e precaução.

Se você conhece alguém que está em um relacionamento abusivo: lembre-se de não forçar a pessoa a ver uma situação que ela não enxerga direito. O melhor que você pode fazer é se interessar por ela e ficar disponível para ouvir o que ela tem a dizer. Quando ela se sentir segura o suficiente, acredite que ela vai pedir ajuda. Esteja pronta para isso. Em casos de agressão física ou brigas que saem do controle, você pode fazer uma denúncia na Secretária de Políticas para as Mulheres, discando 180.

Se você identificou que está em um relacionamento abusivo (você pode saber mais sobre clicando aqui), o que podemos dizer é: você não está sozinha e você merece mais. Busque ajuda em uma pessoa de confiança – pode ser uma amiga próxima, um profissional ou um familiar – e não tenha medo de conversar com alguém sobre o assunto. A sua segurança é sempre o mais importante, e se você teme pela sua vida ao confrontar um comportamento abusivo de um parceiro, o melhor a fazer é buscar alguém que possa te dar o respaldo necessário para sair dessa situação.

No mais, selecionamos alguns depoimentos da hashtag #EuViviUmRelacionamentoAbusivo para sentirmos um pouco mais de perto como funciona e os efeitos de um relacionamento abusivo. Ah, mas vale o aviso: os tuítes a seguir podem conter gatilhos para quem passou por situações semelhantes. Se você acha que ler essa mensagens pode fazer mal, clique aqui para voltar para a nossa área de textos.

1.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

2.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

3.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

4.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo
5.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

6.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

7.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

8.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

9.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

10.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

11.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

12.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

13.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

Imagem: Pexels/Reprodução/Twitter

@ load more