O que você procura?

“Eeeeu sou o HIV que você não vêê.. mas eu vejo você!”

E é com essa ilustríssima letra, cantada por Rita Lee, que começo esse texto. Na verdade, minha inspiração veio de um comentário que li no YouTube. Acontece que no vídeo Corpo Sensual, da Pablo Vittar, tem uma cena em que ele mostra a camisinha pro moço que faz seu par no clipe. E aí, me veio uma pessoa e comentou os seguintes dizeres:

pabllo vittar corpo sensual camisinha

E aí isso tudo até gerou um post muito massa aqui no Superela sobre as utilidades da camisinha, mas não é dela que vou falar hoje. A partir de agora, eu e você vamos bater um papo bem leve e informativo sobre o HIV. Não precisa ter vergonha e nem receio. Tô aqui pra te fazer entender o máximo possível sobre essa doença para que, juntas, possamos passar as informações para frente.

Aí, comentários como esse que citei acima ficarão cada vez menores, e as pessoas ainda mais informadas! É MUITO amor, gente. Então bora:

HIV: mitos e verdades sobre o que você tem medo de perguntar

hiv

Imagem: Bee Grandinetti

1. O HIV é mais recorrente em homossexuais

Mito! E dos grandes, viu? Sabe qual é o nome disso? Preconceito! Deixa eu te contar uma coisa: o HIV não vê cara, status social e comportamental, raça, gênero e nem nada disso. Não é porque você nunca transou com uma pessoa homossexual que você está livre de contrair HIV e Aids, ok?

E outra? Já que tamo falando disso? Lésbicas também podem contrair HIV durante uma relação sexual, ok? Mesmo que os riscos sejam baixíssimos, eles existem! Então mulheres? Se cuidem independentemente de quem for se deitar com vocês, ok?

2. Aids e HIV são a mesma coisa?

hiv

Pééééém. Campainha do MITO pra essa! Bora lá:

O HIV é um VÍRUS. A Aids é uma DOENÇA SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEL causada pelo HIV (Vírus da Imunodeficiência Adquirida). Esse danadinho, quando entra em nosso organismo, ataca as células do nosso sistema imunológico e se instala nelas. Isso faz com que a capacidade de nosso corpo de reagir contra bactérias e vírus fique bastante debilitada.

Agora, esse vírus pode ficar encubado dentro da célula por um tempo até “decidir” se multiplicar pelas demais células do corpo. Ou seja, ele fica lá quietinho sem causar danos e sintomas. A partir do momento em que o HIV se espalha pelo corpo, iniciando todos os sintomas que ele carrega, a pessoa está doente. E essa doença é a Aids.

É só pensar no seguinte: vamos supor que o vírus da gripe entrou em uma de suas células, mas ficou encubado. Você não apresenta nenhum tipo de sintoma, e continua vivendo o dia-a-dia normalmente. Ou seja: você é PORTADORA do vírus da gripe. Até que um dia esse vírus se espalhou e, então, você começa a tossir, espirrar, soltar catarro e por aí vai. Ou seja? Você está GRIPADA!

Enfim, existem pessoas que vivem como portadoras de HIV a vida inteira sem ter Aids. Já outras, infelizmente não.

3. É possível contrair HIV por contato físico, como um abraço ou aperto de mão?

hiv

Imagem: Bee Grandinetti

Não! Mito demais! Ó, vou te contar uma coisa que é pra você guardar no fundo do seu coração e nunca mais esquecer, beleza?

O vírus HIV é transmitido SOMENTE nas seguintes hipóteses:

  • Relação sexual SEM PROTEÇÃO (ou seja, camisinha) com uma pessoa soropositiva (que é portadora do vírus);
  • Contato do sangue de uma pessoa soropositiva com a corrente sanguínea de outra pessoa;
  • Compartilhamento de objetos perfurantes como seringas, alicates, lâminas e etc (pelo mesmo motivo do item acima, já que o sangue contaminado estará em contato direto com a corrente sanguínea da pessoa que compartilhar o material);
  • De mãe para filho (quando a gravidez não é bem monitorada).

Ou seja, Brasil: por que diabos Pablo Vittar mostrou uma camisinha para o seu parceiro no clipe, se ele não engravida? Pra nenhum dos dois correr o risco de contrair HIV. Entendeu agora?

E aí você me pergunta: ok, mas a camisinha é o único método que previne o HIV?

SIM!

Pensa comigo: a pílula anticoncepcional vai barrar a contaminação do seu sistema sanguíneo? Não, né? E o DIU? Também não. Ou seja: só a camisinha (masculina E feminina) protege o seu corpo de vírus e bactérias que possam ser transmitidas pelo sexo.

hiv

Para os outros casos de contaminação, lembre-se de NUNCA compartilhar materiais perfurantes como lâminas de barbear, alicates, cortadores de unha, agulhas e por aí vai. Quando for a um salão, ou a qualquer lugar onde você seja submetida a esse tipo de objeto, como estúdios de tatuagem, certifique-se de que o material usado seja descartável, e que ele foi usado somente em você. Em laboratórios onde tiramos o sangue, por exemplo, os médicos costumam tirar a agulha da embalagem na nossa frente. Sendo assim, caso a pessoa te garanta que o material é esterilizado ou descartável, e você ainda assim não confia muito na informação, peça para que façam tudo na sua frente (abrir a embalagem, ou esterilizar os objetos).

Assim você estará 100% protegida contra o HIV.

4. É possível contrair HIV por sexo oral.

Apesar de MUITO difícil, há possibilidades sim de contrair HIV por sexo oral. Acontece que sexo oral também em sexo, e por isso também merece proteção. Esse trem de “preliminar apenas” já é coisa do passado, né?

Que que acontece: quanto maior for a carga viral do HIV no sangue da pessoa, MAIOR será essa mesma carga nas secreções e fluidos que são inevitáveis durante o sexo (como o gozo do homem e da mulher).

hiv

Imagem: Bee Grandinetti

Sendo assim: não se enganem. Pablo Vittar não mostrou aquela camisinha no clipe à toa não, quiridos. Se for rolar oral, CA-MI-SI-NHA.

5. Ninguém morre de Aids

Sim, verdade! Aproveitando o gancho do tópico anterior, fica mais fácil de explicar o porquê uma pessoa não morre DE AIDS. Acontece que, como ela ataca nosso sistema imunológico, ficamos COMPLETAMENTE vulneráveis a outras doenças. Nesse caso, até mesmo uma gripe pode se tornar uma pneumonia e piorar ainda mais dalí para frente.

Sendo assim, você deve estar se perguntando: mas gente, ela não acabou de me falar que o HIV, quando multiplicado, ataca o sistema imunológico trazendo sintomas e sinais que indicam a Aids?

Sim!

Lembra que te contei que uma pessoa pode portar o HIV por anos sem desenvolver a doença porque ele tá lá, encubadinho? Pois então… quem teve a Aids desenvolvida começa a notar alguns sintomas. E aí agora, pra tudo ficar ainda mais claro, vou te contar quais são eles:

  1. Febre persistente;
  2. Tosse seca prolongada e garganta arranhada;
  3. Suores noturnos;
  4. Inchaço dos gânglios linfáticos durante mais de 3 meses;
  5. Dor de cabeça e dificuldade de concentração;
  6. Dor nos músculos e nas articulações;
  7. Cansaço, fadiga e perda de energia;
  8. Rápida perda de peso;
  9. Candidíase oral ou genital que não passa;
  10. Diarreia por mais de 1 mês, náusea e vômitos;
  11. Manchas avermelhadas e pequenas bolinhas vermelhas ou feridas na pele.

(Fonte: Tua Saúde)

Pois bem. Estes sintomas, que aparecem só depois de um tempo considerável com relação à data da infecção, correspondem às reações de um corpo que está com a imunidade MUITO baixa. E aí, minha filha, nosso sistema vira uma porta de entrada sem tranca nem proteções para doenças como tuberculose, hepatite e por aí vai.

6. Portadores de HIV, mesmo tomando os medicamentos necessários, morrem mais cedo

hiv

PÉÉÉÉÉ-ÉÉÉÉÉÉ-ÉÉÉÉM. Mentira, das bem cabeludas. Se a pessoa está cuidando direitinho da saúde, e também está tomando os medicamentos necessários direitinho, a estimativa de vida dela com relação a uma pessoa que não porta o HIV é a MESMA.

Aliás, alguns estudos realizados na Inglaterra comprovaram que uma mulher soropositiva que cuida de sua saúde pode ultrapassar a estimativa de vida de uma pessoa que não contraiu o vírus. Impressionante, né? Isso rola porque a pessoa que tem HIV e se cuida leva, consequentemente, uma vida mais saudável.

Ou seja? Tem dessa não! Já te falei que Aids não mata, então agora te falo que, mesmo não te matando, isso não quer dizer que você vá…. viver ABAIXO da estimativa das pessoas que não carregam o HIV.

7. O diagnóstico de HIV e/ou Aids pode ser feito por outras vias que não o exame de sangue.

YES. A Anvisa aprovou um método o qual podemos saber se somos portadores do vírus apenas pela SALIVA. Acontece que a saliva de uma pessoa soropositiva carrega os anticorpos que realizam os mecanismos de defesa contra o HIV. Mas ó, não é pra pirar o cabeção! A saliva possui OS ANTICORPOS, ou seja, a resposta do seu corpo àquela doença, e não O VÍRUS em si.

Ou seja? Beijar, compartilhar talheres, copos e canudos NÃO TRANSMITE HIV.

Esses exames prometem uma eficácia de até 99% e são comercializados normalmente. Caso o resultado seja positivo, a recomendação é procurar um médico o mais rápido possível e solicitar um exame de sangue para total comprovação e cuidados com a saúde dali para frente.

8. No Brasil já existem alternativas além da camisinha que ajudam a prevenir o HIV

hiv

Tradução: não é moda, é uma necessidade

PÉÉÉÉÉÉÉÉM. Mentira, gente. A única estratégia, POR ENQUANTO, é a camisinha. O que acontece é que alguns estudos estão sendo realizados para a produção de um medicamento que dê conta de reduzir os riscos de contaminação do HIV.

Mas ainda é só um estudo, logo, CA-MI-SI-NHA.

9. Se eu transar com uma pessoa soropositiva, com certeza me tornarei soropositiva também

Nãããnão. Olha… existem casos de pessoas que transam com portadores de HIV sem proteção e não se infectam pelo vírus. E também existem pessoas que só de fazer um belo dum oral já contraem o vírus. Ou seja? Para todos os casos, o seguro morreu de velho, né? Use camisinha, não importa os casos que te contem, ou as estimativas que te mostrem.

Camisinha não previne SÓ o HIV, mas sim qualquer DST que, se não for monitorada de perto, pode se tornar até mais grave e violenta que a Aids.

10. Por fim, uma pessoa soropositiva é igual a você, e merece ser tratada com respeito

hiv

Imagem: Bee Grandinetti

Eu termino esse texto dizendo o seguinte: uma pessoa soropositiva não é “leprosa”, e nem vai transmitir HIV para você quando pegar em sua mão. Acontece que muitos lugares deixam de contratar pessoas quando descobrem que elas carregam o vírus e/ou a doença, e deixam até mesmo de se aproximar delas.

A ignorância sobre esse assunto é uma coisa que a gente precisa extinguir.

Imagem: James Jean


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?


@ load more
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Obrigada, agora falta pouco...
Por favor, fique de olho em sua caixa de entrada (às vezes, pode acontecer do email estar no SPAM ou na aba Promoção caso use GMail). Quando receber nosso email é só clicar no link de confirmação ;)
Enviaremos nos próximos minutos um email para você confirmar o recebimento de nossos conteúdos.
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤