Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Ter amor próprio não é fácil, sabemos disso. Mas, quantas vezes você se olhou no espelho, suspirou e, sutilmente, a voz que mora na sua consciência lhe disse que você é incrível? Que você é linda? Que você é tudo de bom e mais um pouco? Eu sei, eu sei, é difícil, né? Fazer isso exige uma autoestima elevada, mas aí é que tá: eu, você, todas nós, precisamos ter a autoestima elevada, sim (leia mais aqui)!

Precisamos parar com essa mania de comparação, sabe? Uma mulher bonita não faz com que sua beleza se ausente ou com que ela seja superior a você apenas por isso. A beleza existe em qualquer um: em você e na mulher bonita, em você e na mulher gorda, em você e na mulher negra, em você e na mulher magra, em você e em toda mulher; você só precisa interiorizar e entender isso.

É necessário um exercício mental árduo e diário pra que possamos nos aceitar com cada detalhezinho do nosso corpo ou do nosso rosto ou até de nosso cabelo, sabe? Nós, infelizmente, não vamos acordar num dia de sol e, de repente, ao olhar no espelho, nos sentiremos a mulher mais linda do mundo com uma autoestima elevadíssima.Não vamos porque isso exige muita, mas muita desconstrução mental e força de vontade. E essa força precisa vir de você, do seu amor por você, do seu amor pelo seu corpo.

amor próprio

Cada hectare do seu corpo só existe porque você existe, cada molécula de sua epiderme te ama e te admira porque sem você eles não vivem, seu corpo é bem mais que gordurinhas e manchas ou peles, ele é sua casa e, por isso, deve-se amar e respeitar cada ambiente.

Precisamos parar de tentar nos encaixar num estereótipo padronizado por imposição de uma sociedade visivelmente conturbada, que quer conturbar nossa relação com nós mesmas, criando uma imagem que não nos pertence. Aquele corpo da revista não é parâmetro pra ninguém e não deve ser. Aquele corpo da atriz de televisão é dela e o seu é seu – e os dois são lindos porque os dois são corpos e todo corpo é um corpo (leia mais aqui). No temos que ser aquilo que não nos apetece, e que, todo dia, nos entristece.

Precisamos parar de achar que a outra é inimiga pelo fato de você achar que ela é melhor que você (leia mais aqui). Vou te contar uma segredinho agora, mas fica entre a gente, viu mulher? Lá vai: ela não é melhor, e você também não, e -ninguém- é melhor (nem pior) que ninguém. Somos todas diferentes com jeitinhos e habilidades e raças e cores e detalhes variados e, muitas vezes, você é ótima numa coisa e a inimiga bonita não, mas a inimiga bonita é ótima em outra e você não, entende? Você possui as suas particularidades e a outra as dela, e não há uma competição, não há inimigas.

Precisamos parar de nos inferiorizar, de nos colocarmos em último lugar e achar que somos o que dizem que somos. Não somos. O nosso bem estar deve sempre ocupar o primeiro lugar da lista, sabe por quê? Porque você é a pessoa mais importante da sua vida, então, faça jus a isso. Precisamos parar. Precisamos de junção, união, amor próprio e autoaceitação.

Imagem: Pinterest

@ load more