O que você procura?

Na semana passada fizemos um vídeo contando sobre os “Sete sinais de que com esse cara você pode namorar”. Logo de início já estabelecemos a primeira exigência que caso não seja atendida, já determina a total impossibilidade de uma relação sadia: “O cara não pode ser eleitor do Bolsonaro”. Foi o bastante para que fôssemos bombardeadas por comentários machistas, acusações político-partidárias, ofensas e, inclusive, ameaça de abuso.

homens

Claro que ficamos assustadas. Estamos acostumadas a receber carinho e amor na nossa página. Temos uma relação de amizade com nossas seguidoras. Falamos sobre todos os assuntos de forma descontraída, justamente porque queremos trazê-las para o feminismo, no clima de mesa de bar que é o nosso ambiente mais natural de fala. Não segregamos, não criamos estereótipos, simplesmente tentamos acolher, inclusive, fazendo piada das nossas próprias mazelas superadas, para que elas compreendam que as topadas são parte do processo.

No entanto, quando resolvemos fazer esse vídeo, não tivemos a menor pretensão de abrir uma brecha para flexibilizar.

Sobre esse tema, queridas, não tem negócio. A lista que fizemos de evidências não são imposições para um comportamento moralista que os homens precisam ter numa sociedade decente (como ditam as regras cruéis que nos impuseram).

Fizemos evidências baseadas naquilo que já aprendemos. Nós duas já fomos vítimas de relações abusivas e hoje sabemos muito bem que boy machista dá sinais desde o começo. E o melhor antídoto para este veneno é a autoestima.

Sabemos que quando um cara diz “elas merecem ser usadas, abusadas e descartadas”, é exatamente o tipo de homem que se sente ofendido com nosso conteúdo, porque, como diriam Anitta e Pablo Vittar, estamos esfregando o dedo “bem na sua cara” e fazemos isso de forma consciente. Quanto mais eles se incomodam, mais pontos a gente marca pro nosso time. Somos cientes de que quando um homem faz um comentário nos restringindo a atividades domésticas como uma pia de louça, um tanque de roupa suja, é justo porque eles são verdadeiros guardiões do sistema e nós estamos nos rebelando.

Se eu encontro com um cara desses na rua, ele vai me violentar?”.

Um cara jamais vai compreender o pavor que o peso dessa resposta desperta na gente. Jamais. Esses homens que nos ofenderam covardemente, usando a pseudo liberdade que lhes é dada no ciberespaço, sentem-se no direito porque foram contrariados e a internet só dimensionou a escrotice que o mundo patriarcal nos impôs. A resposta é “sim”, claro que eles vão nos violentar.

Homem adeptos ao sistema não suportam serem contrariados. Você já levou uma cantada na rua e ao demonstrar o seu incômodo foi ofendida? Você já viveu (ou tem uma amiga que viveu) a dura experiência de dar um fora no cara e ele saiu bradando sua caveira aos quatro cantos? E, esperamos que você nunca tenha vivido isso, mas conhece o relato de uma mulher que simplesmente não queria fazer sexo, mas se atreveu a caminhar na rua sozinha e foi violentada? Resposta de alternativa única mais uma vez: “sim”.

Ele forçou, ele difamou, ele mentiu sobre ela, simplesmente porque esse game projetado e codificado por homens, chamado de vida real, não nos dá o acesso à sala de controles. Quem tem o poder, claro, dita as regras e faz o que bem quer, inclusive punir quem subverte.

Fora dessa lógica opressora, tudo o que estamos fazendo, meninas, resume-se em tomar de assalto.

homens

Imagem: Cécile Dormeau

Falamos do Bolsonaro porque ele é misógino e vomita o seu sexismo sem o menor constrangimento no nosso colo. Quem apoia esse senhor, dentro de uma democracia representativa, está votando contra nós. Bolsonaro tem heróis que são assassinos de mulheres, como o comandante Brilhante Ustra, que, pasmem, torturava moças colocando ratos na vagina.

Nossa postura não tem a ver com política partidária. Não acreditamos que a polaridade possa construir um cenário diferente de tudo que já foi vivido até aqui e, definitivamente, não deu certo. Nossa forma de fazer política é dialogar com a “polis” disseminando as ideias do feminismo, ao passo que esse é o nosso propósito inegociável.

Queremos que você entenda que já amamos homens machistas um dia.

Mas depois de nos empoderarmos e abrimos mão desse autoflagelo, isso nos deu um absoluto sentido de confiança e amor próprio. Da mesma maneira que amávamos o Silvio Santos até nos darmos conta… mesmo que ele tenha méritos incontestáveis, seja um exímio comunicador, do alto dos seus oitenta anos, e tudo o que já sabemos que ele é… não temos mais condições de tolerar o seu desrespeito para conosco. Ele é dono de um poderio de comunicação, portanto, tem responsabilidades que não podem mais ser negligenciadas por uma emissora de TV .

Experimente dar um pé na bunda de um machista e sua vida muda.

Uma sociedade é feita de homens e mulheres e de relações entre eles, portanto precisamos falar sobre ambos e sobre suas interações. Mesmo que eles (os homens) não sejam tão capazes de empatizar conosco, posto que fisiologicamente somos seres diferentes, que eles desenvolvam a sensibilidade de refletir e respeitar o nosso lugar de fala. Isso não é uma possibilidade. É o único caminho no qual acreditamos.

Sim. Precisamos falar sobre eles.

Até que você troque uma ideia com um cara numa balada e já saque logo de cara… “opaaaa… esse ainda não transcendeu a mentalidade medieval”. E daí que você vai chamar o próximo sem pensar duas vezes. Até que alcancemos a epopéia de tornar os “bolsominions ” uma minoria tão constrangedora que eles se sintam desconfortáveis em proferir suas sentenças machistas em público. Até que possamos viver relacionamentos afetivos sem medo de opressão, sem violência de qualquer natureza.

Apenas e tão somente a única exigência que nós, enquanto insurgentes que somos, fazemos é: que seja em par de igualdade.

homens

Imagem: Cécile Dormeau

Imagem: Ana Clara Tissot/@anaclaratissot


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?


@ load more
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Obrigada, agora falta pouco...
Por favor, fique de olho em sua caixa de entrada (às vezes, pode acontecer do email estar no SPAM ou na aba Promoção caso use GMail). Quando receber nosso email é só clicar no link de confirmação ;)
Enviaremos nos próximos minutos um email para você confirmar o recebimento de nossos conteúdos.
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤