O que você procura?

A gente comentou aqui uma vez como não são só os homens que podem ter um comportamento abusivo. As mulheres abusivas também existem. E falando sobre isso, a gente foi atrás de saber um pouco melhor sobre como funciona esse comportamento, principalmente porque ele é muito mais presente na nossa vida do que a gente imagina – ah, mas tem uma boa notícia: é possível reverter essa situação.

4 coisas que você não sabe sobre mulheres abusivas:

1.O abuso independe de gênero

Eu conversei com a psiquiatra Maria Francisca Mauro, da Clínica InspiraSaúde, que me disse que o comportamento abusivo não tem nada a ver com gênero mesmo. Homens e mulheres podem ser pessoas abusivas. O que acontece é que o comportamento masculino, por conta do histórico de violência contra a mulher, é mais comentado do que o feminino. Porém, a gente pode identificar mulheres abusivas na relação entre mães e filhas, entre hierarquias profissionais (como uma chefe e sua subordinada) e até entre amigas – não é à toa que existem tantas amizades tóxicas, né?

2.Elas seguem um padrão

Basicamente, o comportamento abusivo acontece quando a pessoa é totalmente autocentrada: ela só percebe as próprias necessidades e não as das pessoas à sua volta. Ela tem uma personalidade mais narcisista. “Na prática, esse abuso pode ocorrer desde relações íntimas (família, amigos, casais) a relações profissionais. A forma que isso ocorre pode ser por meio da sedução e da manipulação. Também é comum que essas pessoas tenham o hábito de analisar as fragilidades do outro, usando-as a seu favor”, explica a Dra. Maria.

3.Giram em torno dos interesses próprios

Tudo o que as mulheres abusivas (e as pessoas abusivas no geral) fazem é pensando nos seus próprios objetivos (mesmo que eles não sejam conscientes). Se uma mulher quer muito conseguir um cargo mais alto, por exemplo, ela pode fazer de tudo para alcançar esse objetivo, sem pensar nas consequências ou nas pessoas que ela encontrar no caminho. Para isso, ela segue uma tática de invasão: ela vai aos poucos manipulando, seduzindo ou usando das fraquezas dos outros para conseguir o que quer.

4.Têm uma base altamente egoísta

“O que leva uma pessoa a ter um comportamento abusivo é a sua percepção quanto a atender suas vontades ou anseios. É agir de forma egoísta, sem que o prejuízo ao outro a incomode. O que caracteriza um traço perverso, em que ‘vale tudo’ para se satisfazer, mesmo que implique um sofrimento ao outro”, diz a profissional.

Será que as mulheres abusivas deixam de ser abusivas?

Quando o relacionamento é violento, quando existem agressões físicas e sexuais, não há como você, sozinha, fazer essa reversão. Infelizmente, terminar um relacionamento abusivo desse nível é mais complicado e exige um cuidado especial – você vai precisar de ajuda profissional, incluindo a polícia.

Porém, existem tantas outras situações em que o abuso é reversível. Pense nas relações entre mães e filhas, entre amigas ou com a sua chefe. O mais importante é saber que as mulheres abusivas têm sucesso no seu abuso porque não percebem um limite. É o seu papel, então, estabelecer essa linha.

Segundo a Dra. Maria, o ponto chave é não atender às vontades ou se subordinar aos caprichos da outra pessoa. “Nas relações que envolvem hierarquia, como o trabalho, é preciso ter maior cuidado e procurar entender de que forma esse abuso está ocorrendo. Se é apenas com você ou se ocorre de forma generalizada, envolvendo toda equipe. O indicado é evidenciar a essa pessoa, de forma sutil, que percebe essa tentativa de manipulação”, explica ela.

Ou seja, é importante, em um primeiro momento, você observar se o abuso é algo que acontece apenas com você ou se também envolve outras pessoas. A partir daí, é tentar entender como ele acontece e como você pode agir diante disso. Em seguida, é necessário falar para a pessoa sobre o que está acontecendo e que você percebe esse comportamento abusivo. Se isso não der resultados, é hora de recorrer à outras pessoas que possam ajudar você nesse processo – como algum outro familiar, uma segunda amiga ou o RH da sua empresa.

Para também ajudar você com isso, criamos um teste simples e fácil de fazer para te ajudar a identificar mulheres abusivas no seu círculo de convivência. Observe as situações e as classifique como ‘abusivas’ ou ‘não abusivas:

Imagem: Reprodução / Meninas Malvadas


@ load more
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
Obrigada, agora falta pouco...
Por favor, fique de olho em sua caixa de entrada (às vezes, pode acontecer do email estar no SPAM ou na aba Promoção caso use GMail). Quando receber nosso email é só clicar no link de confirmação ;)
Enviaremos nos próximos minutos um email para você confirmar o recebimento de nossos conteúdos.
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤