Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Insegurança, dúvida, medo de sentir dor, excitação. Quando saber se estou pronta para a minha primeira vez? Será que ele me respeita o suficiente? Acho que qualquer mulher tem esses dilemas quando questiona “como deve ser sua primeira vez“.

Posso dizer por experiência própria que me fiz todas essas perguntas. Já quase cometi erros, e também estive bem perto de não levar em consideração o que penso.

Acontece que esse texto não vai explicar como preparar seu corpo, que baby doll vestir, ou ainda que lugar arranjar. Hoje estou aqui para falar que sua primeira vez deve levar em conta outras coisas. Vamos falar sobre a necessidade de respeitarmos nossas vontades e nosso corpo. Então, vamos ao que importa:

Como deve ser sua primeira vez?

primeira vez

Não decida nada sob pressão!

Toda mulher, ao longo da vida, é pressionada por milhares de coisas. Tenho duas experiências muito próximas do que estou tentando falar.

Já tive um ex que me pressionou para transar até dizer chega. E também já quase me entreguei a um moço porque gostava muito dele, e tinha medo dele cair fora. E sabe o que foi o mais triste?

Sobre as pressões do ex, ouvi de uma amiga o seguinte conselho: “agora eu entendo porque ele perde tanto a paciência com você. Tem que aprender a aguentar mais a dor. Qualquer belisco você já desiste, uai”. Uma nota: escutei esse conselho quando tentei colocar um o.b pela primeira vez e não aguentei ficar 5 minutos com o troço.

primeira vez

Sobre o moço que eu gostava muito, também ouvi essa pérola dessa mesma amiga: “você tem que entender que ele não vai ter paciência em sair para tomar só um sorvetinho”.

primeira vez

Um outro caso que tenho para comentar é que já ouvi de amigas diferentes a seguinte frase sobre o sexo anal: “se você não liberar, ele vai achar alguém que libere”.

primeira vez

O que me deixou triste nesses casos é que nem nós mesmas nos ajudamos. Acontece que ninguém tem que preferir nada além de nós mesmas. O corpo é nosso, e o tempo de amadurecer e tomar novas decisões sexuais também. Em todos esses casos, eu fui quase a “frígida”. E sabe por quê? Porque eu decidi respeitar o meu tempo.

Posso dizer, por experiência própria, que nunca pensei em esperar pelo cara especial. Todos foram especiais de certa maneira. O que eu fiz foi prestar atenção no meu corpo e nos meus sentimentos.

No caso do ex, a dor que eu sentia quando tentava não era normal. Então não quis. Por não aguentar mais a tamanha pressão que ele exercia sobre mim, terminei antes de tentar de novo.

No caso do moço, todos os meus amigos alertavam que ele não queria nada sério. Tive atestado de trouxa por correr atrás dele por muito tempo? Tive sim, mas nunca vou me arrepender de ter recusado todas as suas tentativas. Eu estava apaixonada, tinha muito tesão nele, mas alguma coisa me mandava esperar.

Com ele nem cheguei a tentar. Percebi que não confiava nele. Nem eu, nem o meu corpo.

Então, como deve ser sua primeira vez? Bem, tem que ser ótima. Parece clichê e nenhum pouco prestativo, mas é a mais pura verdade. Acontece que se você se respeitar e escutar seu corpo, não tem como dar errado. É claro que eu recomendo que seja com alguém que você goste muito, mas já ouvi casos que fugiam dessa regra.

Se você não sente nada de errado, nenhum tipo de insegurança e, é claro, muita vontade, vai na fé irmã. Sua primeira vez não deve ser por pressão, nem dele e nem de ninguém. Essa é uma hora de relaxar, curtir o momento e lembrar dele com um sorriso no rosto dias depois.

É para ser especial, porque nós somos especiais.

Imagem: Pinterest

@ load more