Receba nossos e-mails incríveis
Amor Sexo Autoestima Corpo Vida Carreira & Finanças Beleza Estilo Vídeos
Escreva seu texto

Leia temas do seu interesse:

/

O que eu faço para ter amor próprio?

Carolina Daimond

Colunista Superela

Mais textos

Como praticar o autoamor com tanta cobrança por perfeição vinda de todos os lados? O que mais queremos quando alguém diz “você precisa se amar em primeiro lugar”, é saber como fazer isso. Muitas vezes, anulamos e passamos por cima dos nossos sentimentos, das nossas verdades e até das nossas vontades para colocar o outro em primeiro lugar. Isso pode estar muito ligado com a forma como lidamos com o amor próprio.

Se nos preocupamos em excesso com a opinião alheia, se estamos sempre procurando uma foto perfeita ou um momento perfeito para um clique virtual, estamos colocando nossos ‘eus’ nas mãos do outro e permitindo que todo mundo tenha impacto ou controle sobre as nossas vidas, menos a gente mesma. Então, como eu posso me amar mais?

Um sintoma muito comum sobre a falta de amor próprio é a culpa. Quando você se culpa por tudo e sente aquela sensação de estar errada quando toma uma atitude que queria tomar, mas acha que não deveria por fatores externos à sua vontade, bom, isso é carregar culpa e o pior, culpa desnecessária. Portanto o primeiro passo é marcar um encontro com você, investigar, procurar o que está por trás desse sentimento que você carrega e faz parecer que está agindo de forma errada. Se você se permitir ficar um tempo consigo mesma e se desconectar do mundo aí fora, você vai começar um processo desafiador, lindo e muito compensador que é o processo de se conhecer.

como ter amor próprio?

Quando você passa a se conhecer de verdade, a entrar nos seus abismos, nas suas profundezas, você também começa a entender uma infinidade de coisas que acontecem no seu mundo. Por exemplo, se o crush some de repente da sua vida, você pode até sentir uma dorzinha, mas entende e compreende que foi melhor assim, que ele não iria acrescentar em nada no seu processo de evolução pessoal e, então, você faz o que deve ser feito: segue em frente.

Um passo por vez, da mesma forma que você não aprende a ler de um dia para outro, não aprende um idioma em algumas horas e não emagrece em segundos, assim também funciona a prática do amor próprio. É preciso ter paciência e persistência com a sua busca. Aos poucos e formando novos hábitos, você começa a encontrar as respostas que tanto procura, mas isso vai demorar um tempo, até porque dizem por aí que para conhecer uma pessoa muito bem, é preciso comer antes um quilo de sal junto com ela. Você já imaginou comer um quilo de sal sozinha?

Por isso, vá devagar, comece a perguntar para você mesma: eu quero realmente fazer/comer/ouvir/ir? Enfim, para qualquer ação pergunte antes se é realmente isso que você quer, acredite em mim, você vai se surpreender com as respostas. Nós temos vivido muito no automático, não observamos o que estamos comendo ou comprando, parece que, o tempo inteiro, somos induzidos a viver assim.

Por isso, se olhe no espelho antes de comprar aquela peça de roupa que você não tem muita certeza e pergunte: eu realmente estou me sentindo bem e confortável e ao mesmo tempo sexy e confiante? Eu realmente gostei do resultado dessa roupa no meu corpo? Então, você irá entender com seus botões se quer ou não esse objeto do desejo. Esse é um ato de amor heroico e rende muitos frutos na sua colheita.

como ter amor próprio 2

Coloque em ação projetos que você vem programando há um tempão e que fica enrolando para começar por qualquer outro motivo que sabote a sua vontade própria. Comece hoje mesmo a programar e fazer o que precisa ser feito. Quando colocamos nossos projetos em ação, nasce algo libertador dentro da gente, uma explosão de satisfação pessoal e o amor surge lindamente, brilhando no olhar. Então, não adie mais aquele plano de começar a ler um livro por mês, de praticar meditação todos os dias, de se alimentar melhor e mais saudável. Faça, todos os dias, algo por você mesma.

A vida é uma experiência linda demais. Estamos, todos os dias, entrando em novas descobertas, espirituais, pessoais, profissionais. Os seres humanos, até pouco tempo atrás, encontravam muitas limitações em todas as áreas. Existiam estereótipos, padrões, regras e tudo devia ser seguido. Hoje, cada vez mais, a liberdade para ser está tomando conta de tudo, então não há porque não alimentar seu amor próprio, você merece.

Todos nós fomos feitos merecedores de amor e ele começa dentro de você. Se é um clichê? Sim, um clichê bem simples, mas carregado de verdade. Encontre em você o amor que você tanto procura fora, perceba o quanto você é fantástica e esplêndida. Quando você começar a entender isso, o resto se transforma em detalhe e você assume o papel principal e se torna dona da sua história.

Imagem: Pinterest

Carolina Daimond

Colunista Superela

Mais textos

Leia temas do seu interesse:

/

Leia temas do seu interesse:

/

E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!
E-mails especiais
Faça parte da comunidade de mulheres mais empoderadas do mundo!
Escolha os temas que mais gosta
Quero!