Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Sabe o jeito em que estamos agora? Face a face? Nossos narizes colados, nossas testas tão juntas que eu consigo sentir essa sua veia palpitar? Com olhos tão perto que minha visão está começando a se embaralhar? Acho que vai ser assim que a noite vai acabar, não é? Eu só vou conseguir ter uma visão trêmula de você quando gozar.

Seu hálito está me embriagando. Você disse que era só um café, mas eu sei que você que precisaria de algo mais forte para me aguentar. Whisky, talvez? Gim? Rum? Acho que só vou saber quando provar. Mas ainda não é a hora.

Por enquanto vamos ficar assim, só assim. Minha boca grudada na sua, sem entrar, nem abrir, nem fechar. Quero sentir seu pulso aumentar, sua respiração começar a ofegar, bem devagarinho…

Sabe esse V que seu quadril faz apontando pra mim? Essa curvinha que cerca o caminho da minha perdição que desce do seu umbigo até seu… Você sabe, né? Já percebeu como ele encaixa bem na minha púbis, sem precisar de esforço? É quase magnético, não acha? E se eu me aproximar mais um pouquinho assim? Nem parece que somos dois.

Está percebendo como é tudo isso entre nós? Pois, hoje eu quero que seja assim, que isso fique entre nós. De acordo? Mas, sabe que acordos têm condições não é? Promete que vai me obedecer e sem questionar? Então acena pra mim que nem um cachorrinho porque eu gosto.

Primeiro eu vou tirar sua roupa porque eu quero ver seu pau crescer pra mim, ficar duro, latejar, escorrer. Quero ver seus músculos se contraírem de tensão e clamarem por mim, implorando mais do que seu olhar. Agora sim, eu gosto do que vejo, você sem roupa, sem nada, só meu. Diz que é meu. Diz alto. Agora diz bem baixinho no meu ouvido enquanto senta. Senta e fica quietinho, sem me tocar, sem falar. Só me olha.

Está vendo que estou sem sutiã? Claro que viu com essa blusinha justinha que estou. Essa blusinha curtinha que sempre sobe um pouquinho mostrando meu quadril quando você me abraça. Eu vou tirar ela agora, bem devagar, só mais um pouquinho. Ops, acho que você viu meus seios e eles também querem te ver, estão tão empinadinhos, durinhos, procurando você. É, sem blusa fica melhor. E esse short? É só abrir o zíper que ele… Pronto, saiu. Está de olho na minha calcinha não é? Fininha. Ah, é sua cor preferida? Preto? Nem sabia.

Continua bem quietinho e abre as pernas, mais, um pouco mais. Quero ficar bem pertinho de você, do seu rosto, assim, de costas mesmo. E eu vou tirar essa fininha, assim, devagar e um pouquinho mais perto. Prontinho.

Ei! Eu não disse que você podia morder! Ah, é que estava muito pertinho, é? Muito empinada também? E bem redondinha? Mesmo assim, eu não deixei. Só por isso eu vou te amarrar. Com essa calcinha pretinha que acabei de tirar. Coloca os pulsos para trás (leia mais aqui). Isso, bem forte, consegue sentir ela te arranhar?

E se agora eu sentar em você? De costas ainda. Não, não, sem entrar. Só assim, sentada, bem sentada, te pressionando com minha bunda redondinha que você tentou morder. Está sentindo meu peso? E se agora eu bater uma punheta pra você? Assim, com a mão bem disposta, bem aberta pra fechar em você, te segurando quase forte demais, subindo e descendo, descendo e subindo. Mais forte, mais forte, depois dando uma paradinha, indo devagarzinho, tateando bem lentinho como se não te conhecesse, quase como um carinho.

E se agora eu te apertar e for ainda mais rápido do que antes? E se eu pegar meu mel e passar na sua boca agora? O que você está sussurrando? Está dizendo que vai aguentar? Vai aguentar sim, porque eu ainda consigo ser melhor. Está vendo como eu posso te segurar ainda melhor?

Ops, parei. Queria mais, é? Que peninha. E se agora eu me virar de frente? Isso, chupa meus seios. Com gosto, com vontade, com força, me arranhando com sua língua. Isso… Mordisca um pouquinho, quer me deixar algumas marquinhas, é? Mas eu sou mais forte, deixa eu morder seu pescoço pra você ver, sentiu não foi? Agora ninguém vai dizer que você não é meu, que o perfume que coloca nesse cantinho não é pra mim.

Mas já cansei disso.

Sabe o que eu vou fazer agora? Deixa eu falar no seu ouvidinho rapidinho. Eu vou chupar você até você me implorar pra gozar (leia mais aqui). Vou te olhar sem parar e você também tem que me olhar o tempo todo – nem ouse fechar esses olhinhos. E sabe por que eu vou fazer isso? Porque eu posso. Porque você é meu e sabe que nem aquela estrela de cinema da qual você esconde um poster + 18 debaixo da cama pode te fazer gozar que nem eu. Só eu posso fazer isso, meu vagabundo. Fala. Fala que sou só eu. Fala que sou sua dona. Cachorro.

Saiba que não é por você, mas sim porque a melhor posição é assim, de joelhos. Agora olha pra mim. Tá vendo como minha boca já está vermelha? Está vendo como eu chupo devagar? E rápido? Como meus dentes te arranham fazendo suas costas se arrepiarem? Está vendo como eu consigo colocar fundo, nossa, muito fundo. Não, não fecha os olhos. Continua, continua implorando, não pedindo, implorando. Implora que eu faço mais, babo mais. Até que você tem um gosto bom, mas….

Parei de novo, não foi? É que eu gosto de te olhar assim, do alto.  Você aí tão comportadinho. O que será que eu faço agora?  Já sei, vou te soltar. Mas você só tem um minuto, para fazer o que quiser.

que essa noite de sexo fique só entre nós dois

Sim, eu gosto. Gosto de sentir você segurando brutalmente minha cabeça e metendo a língua na minha garganta, me beijando como se aquele minuto fosse o último. Sim, eu gosto de você me levantando e colocando (quase arremessando) em cima da cômoda contra a parede e metendo, de uma vez, três dedos dentro de mim, pegando meu ritmo acelerado, quase brigado.

Você sabe como me abrir, mexer e com certeza sabe muito bem como ao mesmo tempo passar esse seu dedão meu clitóris. Sim, eu gosto de sentir seu pau latejando na minha coxa, se controlando para não me encontrar. Mas hoje você que tem que me obedecer, lembra? Então, ajoelha. Ajoelha, que eu estou mandando. Está vendo aquela cadeira onde eu te chupei? Agora você tem que retribuir.

Mas eu não vou sentar, eu vou me apoiar dela, empinar o máximo que qualquer dona consegue e me abrir, só o suficiente para você, sabe que sei seu tamanho exato. E você vai me chupar. De joelhos, já disse. Você tem que me fazer gozar, múltiplos orgasmos. Acha que não dá conta? Se vira, você vai ter que me acabar, porque eu estou mandando.

E está vendo esse jeito que minha voz soa rouca quando falo baixinho roçando na sua nuca? É assim que eu quero sua barba, o mesmo arrepio. Vai, começa. Eu sei que você gosta, nem precisa confessar, seu corpo faz isso por você. Você está muito devagar, eu quero mais rápido. Vai, mais. Mais fundo, me devora. Isso, agora me morde vai, agora eu deixo, agora você pode fazer o que quiser, só atinja o objetivo.

Eu gosto quando você me beija mais em cima, isso, desse jeitinho, de novo. Você está sentindo, não está? Me sentiu tremer e eu posso te sentir sorrindo, mas para, que você não tem tempo para isso. Eu disse múltiplos e esse foi só um, me faz gozar de novo. Isso, me aperta, arranha minha coxas, eu gosto disso, eu empinando mais, ficando na ponta dos pés e você me puxando, querendo entrar ainda mais sua língua em mim. Agora me surpreende porque falta pouco, isso, isso, esses seus dentes são perversos.

Você está segurando minhas pernas que tremem de tesão por que acha que eu não quero mais? Que eu não aguento mais? Acha que eu estou satisfeita? Aí, aí, bobinho. Ledo engano. Eu nunca estou satisfeita.

Está vendo eu morder minha boca, não está? Sabe o que isso significa, não é? Então deita. Agora. Será que você já está pronto? Será que já está duro o suficiente? Melhor eu testar né? Devagar pra não ter erro, assim, me esfregando bem pouquinho, me abaixando pra te beijar a barriga. Olha, eu sabia que você podia mais, está ficando mais duro, não é mesmo? Não, nem tente me puxar. Fica quieto. Eu gosto de começar devagar, só a cabecinha, isso é tortura, eu sei, e esse é o objetivo. Mais um pouquinho, só mais um pouquinho, pronto, viu como encaixar devagar é gostoso?

Agora geme. Mais alto. Enquanto isso eu vou rebolar, começando devagar, sabe, daquele jeito de quem tenta dançar uma música que não conhece. Mas, quanto mais alto você grunhir mais forte eu vou. Posso não ser nenhuma amazona, mas sei cavalgar muito bem, pelo menos em você. Já escutou o som que a gente faz? Quando eu subo e desço assim rápido? Ou você só consegue ouvir esse seu coração acelerado? Pois vou te dizer, os dois são sinfonias maravilhosas. Isso, eu preciso que você me segure, bem forte enquanto eu arranho seu peito, porque eu não aguento mais.

Agora, goza pra mim gritando e sente eu fazer o mesmo por você.

E, por fim, diz pro mundo, se é que você ainda tem voz, se é bom ser meu putinho? Melhor, vamos deixar que isso fique entre nós.

Imagem: Pinterest

Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!
Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha
@ load more