Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Sabe aqueles momentos em que a raiva, a tristeza ou a ansiedade aparecem com toda força? Então… vovó já dizia que essa provavelmente não é a melhor hora para sair por aí decidindo o que fazer. Então, aqui vão algumas dicas para sobreviver aos momentos de emoção negativa mais intensa, sem se arrepender depois.

1. Estátua!

Está de cabeça quente? Com medo, raiva, ansiedade, triste, ofendida, indignada, frustrada, decepcionada, entediada? Não faça nada. Nadinha mesmo! Fique bem quietinha assistindo a um monte de pensamentos e vontade surgirem na sua cabeça. Esses planos e impulsos são parte do “combo” das emoções intensas. Você não precisa segui-los necessariamente.

2. Observe os seus pensamentos

Imediatamente antes de se sentir daquele jeito, o que estava passando pela sua cabeça? O que você achou desta situação (ou do que a pessoa falou) que te fez se sentir desse jeito? Emoções intensas normalmente também vem acompanhadas de pensamentos quentes, ou seja, de coisas que passam pela nossa cabeça muito rapidamente, mas que fazem com que a emoção venha com toda a força.

3. Respire fundo

Dez vezes. Cem vezes, se for preciso. Sabe essas sensações físicas ruins que as emoções negativas geram? Então. Fique respirando até elas passarem. Devagar, deixando o ar entrar e sair lentamente dos pulmões. Quando as sensações físicas forem embora, pode parar de respirar fundo. Agora que você está mais calma, é hora de começar a refletir sobre os pensamentos.

MAIS:  5 MANEIRAS DE ENCARAR A VIDA DE UMA FORMA DIFERENTE
MAIS:  5 DICAS PARA VOCÊ ARRASAR E CAUSAR UMA BOA PRIMEIRA IMPRESSÃO

4. Reflita!

Visualize aquele pensamento quente que você identificou no item 2. “Isso é um absurdo!”, “Eu não mereço ser tratada assim!”, “Ele não gosta mais de mim”, “Eu sou uma burra mesmo!”, “Virei uma baleia!”. O que quer que seja o pensamento que gerou aquela emoção, olhe para ele calmamente e se pergunte se ele é TOTALMENTE verdade. É possivel que não seja totalmente mentira, mas é bem pouco provável que seja tão grave quanto parecia inicialmente. Veja se você pensou em ideias extremadas (sempre, nunca, totalmente, baleia), generalizantes ou mesmo exageradas. Posso apostar que sim. Pensamentos comedidos geram emoções comedidas. Se você está sentindo uma emoção intensa, certamente anda pensando coisas igualmente intensas.

5. Pesquise as evidências

Imagine que você é uma advogado que vai defender a ideia daquele tal pensamento quente que te atormentou. Que evidências você tem de que ele não gosta mais de você? Existe alguma evidência de que, talvez, ele goste de você pelo menos um pouquinho? Qual é, objetivamente, a diferença de peso entre você e uma baleia orca? Se o seu pensamento tem algum fundo de verdade, qual é a situação de fato? Há algo que você possa fazer? Se sim, estabeleça um plano de ação, sempre avaliando prós e contras.

6. Agora pode se mexer!

Calmamente, planeje os seus comportamentos. Se você pode fazer algo para resolver ou melhorar a situação, faça. Entretanto, aqui é importante ficarmos atentos a comportamentos que não melhoram a situação, mas de alguma forma, extravazam a emoção. Quer um exemplo? Bater, gritar, dizer que vai terminar o namoro. Esses comportamentos normalmente são bem eficazes para liberar a emoção negativa, mas acabam gerando outras situações que vão desencadear mais emoções negativas. Se você conseguiu seguir bem o passo 3, provavelmente nem precisa mais dele. Se você está calma, pode decidir o que de fato é melhor para a situação.

7. Pratique

Se Buda conseguiu, você também pode. É só treinar. Boa sorte!

superela_alinesardinha

MAIS: 8 DICAS SOBRE COMO RECEBER UMA CRÍTICA
MAIS: 7 FORMAS DE DEFENDER SEUS INTERESSES

Foto: www.pinterest.com/superelaoficial

@ load more