Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Se pudéssemos escolher, seríamos eternamente felizes, livres de qualquer dor ou sofrimento… Porém sabemos que as coisas não são bem assim. Nossa vida é construída por momentos de sucesso, mas também de fracasso e aprender com as horas difíceis é uma habilidade que só se adquire com a prática. Com o passar do tempo, vemos que a questão não é suprimir ou negar qualquer tipo de sentimento doloroso, e sim, fazê-lo durar o mais breve possível para que a proporção entre a quantidade de horas felizes e tristes sempre tenda para o lado mais prazeroso. Confira aqui alguns tombos da vida que pode nos tornar pessoas melhores:

1. Ter o coração partido

Nas palavras de Michael Bublé “I’ve broken my heart so many times, I stopped keeping track”. Fracassar amorosamente é um das experiências mais comuns em nossas vidas, seja por um amor platônico de infância ou pelo fim de uma relação de décadas. Cada coração quebrado é único, mas existem algumas coisas que em geral podemos aprender com o fim de um relacionamento: que as pessoas são diferentes, então não adianta descontar a mágoa no próximo namorado, que ressentimento só faz mal para quem o sente, então se apegar às coisas ruins é uma auto-sabotagem e que cada fim é um novo começo, construir e reconstruir é o que traz as melhores emoções mais fortes.

2. Falhar profissionalmente

Grandes líderes nasceram de carreiras fracassadas ou sub-valorizadas. J.K. Rowling teve a publicação de Harry Potter negada 12 vezes antes de finalmente conseguir um agente que apostasse em seu trabalho. Fracassos profissionais nos fazem ficar mais fortes e persistentes, nos ensinam a lidar com o crivo alheio e com desafios; em contrapartida, também podem nos indicar que estamos na carreira errada, que não ter sucesso em um trabalho nos faz levantar de mau-humor segunda a sexta é uma indicação que de algo precisa ser reavaliado.

Responda essa pergunta no Clube Superela: Como criar coragem para dar um basta em uma relação esgotada?

3. Decepcionar-se com alguém que se admira

Todos temos ídolos, eles podem ser pessoas famosas com quem dificilmente teremos algum contato na vida ou pessoas próximas, como familiares, amigos, professores, etc. A questão é que normalmente a admiração é acompanhada de um exagero de expectativas, e às vezes, perceber que aquela pessoa que endeusamos também é humana e comete erros é uma forma de amenizarmos a responsabilidade que colocamos em outras pessoas de serem perfeitas.

4. Frustrar-se por falta de planejamento

Acredito que alguma impulsividade é boa e até necessária em nosso dia a dia, mas existe um limite entre tomar decisões repentinas e pecar por falta de planejamento. Quantas vezes a gente perde tempo, dinheiro, eventos ou oportunidades porque não se organizou o suficiente ou foi vítima da própria procrastinação. Tais situações nos ensinam que dispensar algum tempo para planejar sua semana, suas viagens, seus afazeres e mesmo seus objetivos, pode evitar futuras dores de cabeça.

Responda essa pergunta no Clube Superela: Como continuar de onde parei?

Foto: www.pinterest.com/superelaoficial

@ load more