Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

De um leve incômodo a uma dor insuportável… Mensalmente, cerca de um a dois dias antes da menstruação e podendo se estender até o 2 primeiros dias, quando o fluxo menstrual é mais intenso, somos perturbadas por essa tal de cólica menstrual. A cólica ocorre devido ao aumento da presença de prostaglandinas, substância que faz o útero contrair para expulsar o sangue. Essas contrações uterinas acompanham o ciclo menstrual normal e são elas as responsáveis por todo incômodo que sentimos no baixo ventre durante esse período.

Além da cólica, os sintomas mais frequentes no período menstrual são: inchaço, dor no corpo, dor de cabeça, dor nos seios, perda de apetite, mal estar e irritabilidade. Se a sua dor for muito intensa e/ou persistir após o fim da menstruação, procure ajuda médica! Pois a sua cólica pode ter outras causas como a presença de miomas, pólipos ou endometriose. Fique ligada nas nossas dicas e saiba como driblar a cólica!

1. Repouso

Nos primeiros 2 dias da menstruação é natural sentir-se indisposta, procure relaxar e ficar quietinha. Se puder, deite na cama com a barriga para baixo, apoiando-a em um travesseiro. Isso irá aliviar o seu incômodo!

2. Bolsa de água quente

O calor estimula o relaxamento muscular e ameniza o impacto das contrações do útero, aliviando as dores.

3. Drenagem linfática

Nesse período do mês é comum nos sentirmos mais inchadas, com as pernas mais pesadas. A drenagem linfática manual é excelente para combater o inchaço! Porém há a desvantagem do aumento do fluxo sanguíneo, uma vez que as manobras da massagem ativam ainda mais a circulação.

MAIS: 3 TIPOS DE ABSORVENTES ÍNTIMOS (E COMO USÁ-LOS CORRETAMENTE)
MAIS: 7 DICAS DE SAÚDE QUE TODA MULHER DEVE SABER (ESPECIAL OUTUBRO ROSA)

4. Atividade Física

O mau humor, as cólicas e o inchaço desanimam até mesmo aquela “rata de academia”. No entanto, fazer um esforço a mais para continuar os exercícios pode ser muito benéfico! A atividade física regular aumenta taxa metabólica e favorece a circulação sanguínea. Consequentemente, há uma otimização do transporte de oxigênio e nutrientes essenciais, melhorando, assim, todas as funções vitais do nosso corpo. Além disso, durante a atividade física ocorre a liberação de hormônios, principalmente a endorfina, responsável pelo nosso bem-estar.

5. Homeopatia

A homeopatia compreende a paciente como um todo, ou seja, ele entende os mecanismos da tensão feminina. A eficácia no tratamento pode ser de até 80% dos casos e os benefícios da terapia homeopática ocorre, na maior parte dos casos, depois de três meses de tratamento. Medicamentos como o Pulsatilla, Óleo de Primula com Magnésio, Lycopodium e Piridoxina (vitamina B6) são alguns que ajudam a mulher a aliviar os sintomas da tensão pré-menstrual. Procure um médico homeopata para que ele possa prescrever a fórmula correta dos medicamentos para o seu caso.

6. Alimentos certos

Alguns alimentos podem aliviar os sintomas desagradáveis que aparecem mensalmente para acabar com o nosso humor rsrsrs. De acordo com a nutricionista Dra. Lissa Bantim os ácidos graxos de origem vegetal, encontrados em sementes de abóbora, linhaça e chia, oleaginosas, azeite e abacate tem propriedades anti-inflamatórias que auxiliam no alívio da dor. Abuse também de frutas e vegetais, pois possuem grande quantidade de vitaminas e minerais que ajudam a minimizar a dor, além disso, são ricos em fibras que melhoram o trânsito intestinal e facilitam a digestão, proporcionando maior bem-estar no período menstrual.

MAIS: 3 PASSOS PARA REALIZAR O AUTOEXAME DE MAMA (ESPECIAL OUTUBRO ROSA)
MAIS: 4 CAUSAS DE DOR E/OU INCÔMODO DURANTE O SEXO (SAIBA O QUE É VAGINISMO)

7. Alimentos errados

Você sabia que alguns alimentos pioram os sintomas da cólica? Fique ligada nas dicas da Dra. Lissa Bantim e evite os alimentos errados: alimentos ricos em cafeína (café, chá preto, mate e refrigerantes) têm propriedades estimulantes e aumentam a irritabilidade; evite embutidos e enlatados, pois são ricos em sódio que aumenta a retenção de líquidos, proporcionando incômodo e inchaço; alimentos ricos em gorduras saturadas (carne vermelha, manteiga, margarina e doces), tem potencial inflamatório e aumentam a produção de hormônios relacionados à contração uterina. Procure o seu nutricionista e saiba mais sobre o efeito dos alimentos na TPM.

8. Chás

Alguns chás possuem ação anti-inflamatória e antiespasmódica que aliviam os sintomas menstruais. Os chás mais recomendados são o de framboesa, erva cidreira, camomila, gengibre, inhame-selvagem e viburno.

9. Remédios com orientação médica

Evite se “automedicar”, você pode estar mascarando sintomas mais graves que indicam patologias diversas como, por exemplo, a endometriose. Os analgésicos e anti-inflamatórios podem aliviar as dores leves. Mesmo assim, devem ser tomados sob orientação médica.

10. Anticoncepcionais

Em algumas mulheres com fortes dores no período menstrual e com grande quantidade de fluxo, são indicadas as pílulas anticoncepcionais de uso contínuo. O objetivo é reduzir o fluxo e evitar o aparecimento das cólicas. Procure o seu ginecologista e informe-se!

MAIS: 6 APLICATIVOS PARA CELULARES & TABLETS QUE AJUDAM A GERENCIAR A SUA SAÚDE!
MAIS: 10 AÇÕES PARA VOCÊ SE PREVENIR DE UMA INFECÇÃO URINÁRIA NESTE VERÃO

Foto: www.pinterest.com/superelaoficial

@ load more