Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Liquidações de verão em alta, as vitrines praticamente “gritam” pelo nosso nome, não é assim? Descontos que são verdadeiros “diabinhos nos conduzindo pro caminho do mal”, mas calma, eu sei que é difícil não se deixar levar diante de tantas promoções, principalmente quando aquela roupa top, que até ontem estava somente nos seus sonhos (de tão cara que é), agora pode ser adquirida por um precinho que cabe no seu orçamento e ainda por cima dividida em suaves prestações. Alto lá, primeiro uma análise rápida; esse desejo de comprar um vestido maravilhoso, uma bolsa esplêndida ou um sapato de grife faz parte do seu instinto consumista ou você realmente precisa para uma determinada situação? Será que esse objeto ou objetos que você está tentada a adquirir ” pelo desconto imperdível” representa seu lifestyle? Ou representa o estilo de vida que você “gostaria” de ter?

Enfim, independente das razões, do seu estilo de vida e do tamanho do desconto oferecido, é preciso ter cautela e um certo controle emocional, sim, porque a emoção está diretamente ligada com o comprar, adquirir um bem desejado; nunca ouviu falar que muitas pessoas deprimidas vão às compras para se sentirem melhores? Funciona como o hormônio do prazer, só que logo em seguida vem a culpa, e é por isso que não vale a pena estourar o cartão de crédito.

Maaas… Como não somos de ferro, uma coisinha ou outra sempre acaba nos flechando, para isso veja algumas dicas que vão ajudá-la a não extrapolar; transforme sua compra impulsiva por uma compra consciente, com certeza você irá sentir a mesma sensação de prazer como se tivesse “chutado o pau da barraca”.

1. Analisando seu armário

Dê uma olhada no seu armário, faça uma avaliação de peças-chave (peças que rendem ao menos 3 looks) e peças impactantes (que são consideradas top das top), mas que consiste numa única peça; de acordo com sua rotina e estilo, selecione quais peças necessárias para compor looks inteligentes com aquelas que você já possui.

2. Determine o que funciona no seu dia a dia

De acordo com seu estilo de vida, o que você acredita que faz falta no seu dia a dia e que renderia muitos outros looks? Peças clássicas (camisas, vestidos em tecidos naturais, calças de alfaiataria) são excelentes, pois são atemporais e dependendo da sua criatividade, podem ser combinadas com muitas outras peças de estilos diferentes.

3. Planejamento

Faça uma pequena listinha e foque nela, faça um roteiro de visitas (lojas ou sites), avalie as peças em promoção e alinhe com sua listinha; com este planejamento, dificilmente você erra e leva mais do que necessita.

4. O provador como aliado

Treinando no provador, pode ser uma experiência de autoconhecimento bastante interessante, cada look provado diante do espelho rende uma auto-análise, ” isso ficou bonito” ou ” isso ficou ridículo”, “isso me fez sentir como eu gostaria” ou ” me fez parecer como eu quero parecer”? Essas perguntinhas lhe ajudarão, e muito, a fazer compras certeiras. Caso a resposta seja negativa, sem compromisso, devolva à vendedora e não olhe para trás, simples assim.

MAIS: 7 PASSOS PARA FAZER UM DETOX NO GUARDA-ROUPA E DEIXÁ-LO 100% FUNCIONAL
MAIS: 4 ESTILOS QUE DERAM O QUE FALAR EM 2014 (RETROSPECTIVA FASHION)

5. Escolha Peças Atemporais

Investir de acordo com o prazo de validade fashion, ou seja, peças que representam o que “está na moda” hoje, não significa que no próximo ano ela continuará firme e forte, por isso vale investir em peças clássicas, cores neutras e que serão mais usadas no dia a dia, que não exigem um evento especial para sair do armário; a não ser que você já tenha agendado um determinado evento, para isso, muda-se o foco.

6. Analise Formas, Tecidos e Caimentos

Nunca, em hipótese alguma, leve alguma peça sem provar; observe costuras, caimentos, aberturas, material (se pinica, puxa fio fácil, se respira), peças com a costura torta, sobras de tecido no bumbum, fendas, transparências, e tudo mais que comprometa o seu uso de uma forma versátil.

7. Bateu o amor?

Não vale comprar NADA que não faça o olho brilhar, aquela peça que você amou verdadeiramente, e que te fez sentir perfeita; mas não diga que PRECISA desta ou aquela peça, na realidade, ninguém precisa de nada, mas podemos ter peças que “fazem diferença no armário”, é essa a filosofia. Transforme essa peça ou acessório naquele que dá “liga”, que sirva como uma cola entre tantas outras peças paradas no seu armário, que faz render muitos looks diferentes e criativos.

8. Políticas de troca

Por fim, se informe sobre as políticas de troca, caso aconteça algo que não foi planejado e você não veja futuro para aquela peça no seu armário, poderá fazer a troca por algo realmente funcional.

Vivemos um tempo de consciência, de dar importância ao que realmente tem importância, e moda é legal, é comportamento, é interessante, nos faz presente, mas não é tão importante assim. O importante é viver a vida plena respeitando valores como familia, amigos e a si próprio, tendo tranquilidade e paz de espírito. Uma compra realizada de forma planejada e pensada reflete não só no seu armário, o transformando em versátil e inteligente, mas também em todo um universo em volta da gente, com certeza, outras compras virão com este aprendizado.

MAIS: 7 PEÇAS MUST-HAVE PARA COMEÇAR 2015 NO MAIOR ESTILO
MAIS: 10 ITENS PARA DEIXAR SEU GUARDA-ROUPA PRONTO PARA O VERÃO

Foto: www.pinterest.com/superelaoficial

@ load more