Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Dia 30, rolou em Londres, a coletiva de imprensa do famoso calendário Pirelli. Para o ano de 2016, a marca resolveu fazer algo menos tradicional comparado aos seus outros calendários. Ao invés de mulheres magérrimas, seminuas, super modelos ou atrizes hollywoodianas, eles estão trazendo mulheres fora dos padrões tradicionais, digamos assim:

“São 13 mulheres de notáveis conquistas profissionais, sociais, culturais, esportivas e artísticas”.

No site da Lílian Pacce, que foi minha referência para escrever esse texto, tem as fotos do calendário de 2016, que vocês podem ver aqui. E fazendo o um tour pelo site da Lílian, encontramos as fotos de outras edições do calendário como a edição comemorativa dos 50 anos do calendário e a retrospectiva de 50 anos.

Nessa edição de 2016, quem assina o trampo é a fotografa Annie Leibovitz, que já trabalhou com a marca em 2010. A diferença do trabalho de 2010 para o de 2016 é que estão trazendo mulheres que além de terem conquistas profissionais, chamam a atenção não apenas por isso, mas também porque estão fora dos padrões de beleza que a marca sempre trouxe em seus calendários.

Entretanto, quero trazer a reflexão de que as modelos magras, que fazem fotos seminuas, também têm carreiras bem sucedidas e podem fazer fotos conceituais, sexys ou empoderadoras sem precisar mostrar os seios. E vou além, as mulheres fora dos padrões de beleza da mídia, não fazem fotos estilo soft porn chic, por algum motivo? Será que a mesma mídia que vem quebrando (a passos bem lentos) padrões de beleza, não esta trazendo a ideia de que, a mulher com uma carreira profissional premiada, embaixadora, atleta etc, não toparia um ensaio libertário? Será que não estamos reforçando de certo modo, a estória da mulher puritana, que é pra casar e etc? Reflitamos.

PARTICIPE: Me sentindo perdida, sem rumo…
PARTICIPE: Devo ser a pior pessoa do mundo!

Bom, como não tem nenhuma brasileira entre as 12 mulheres selecionadas para o ensaio do calendário Pirelli 2016, resolvi fazer uma lista de mulheres que todas nós deveríamos conhecer ou já conhecemos. Mulheres que fazem ótimos trabalhos na web e fora dela, a maioria delas não estão na mídia, algumas sim.

O interessante é que cada uma delas traz algo em comum e de extremo valor a nós mulheres: Representatividade! Então sendo assim, depois de muita prosa, vamos pensar como seria o “Calendário Pirelli da visibilidade 2016”?

JANEIRO – Clara Averbuck

Uma das fundadoras do Lugar de Mulher, feminista e escritora.

clara-averbuck

FEVEREIRO – Djamila Ribeiro

Filósofa, colunista da Carta Capital, feminista e uma das mulheres negras mais incríveis da atualidade.

djamila-ribeiro

MARÇO – Stephanie Ribeiro

Estudante de arquitetura na PUC, uma das fundadoras do Imprensa Feminista, também feminista, tem projetos maravilhosos na web, um deles é o Afronta que vale super a pena conhecer.

stephanie-ribeiro

ABRIL – Gabriela Moura

Bacharel em relações publicas, também tem alguns projetos na web, recentemente escreveu um texto babadeiro para o site Frida Diria, que eu indico a leitura.

gabriela moura

MAIO – Jarid Arraes

Escritora, jornalista da Revista Fórum, cordelista, diretora da casa lua, autora do livro “As Lendas de Dandara” e eu poderia escrever um texto só falando dela.

jarid-arraes

JUNHO – Laura Astrolabio

Advogada, escreve para sites como Imprensa Feminista e Blogueiras Negras.

laura-astrolabio

JULHO – Jéssica Ipólito

Gorda e sapatão, militante feminista, escritora de blog e revista gordaesapatao.com.br

jéssica-ipolito

AGOSTO – Thais Araújo

Atriz, modelo, global, mas é uma mulher negra que vem ganhando espaços na TV e no teatro há algum tempo, desmanchando o perfil da mulher negra que só faz papel secundário ou de escrava ou de empregada doméstica da TV. Ela é uma das imagens mais fortes no meio artístico ultimamente que vem representando a mulher negra e vem sendo referência para muitas meninas.

thais araujo

SETEMBRO – Sofia Favero

Essa maravilhosidade é mulher trans, nordestina, estudante de psicologia. E ela também escreve para a fan page Trasvesti Reflexiva.

sofia favero

OUTUBRO – Maria Julia Coutinho

Jornalista e apresentadora, atualmente esta a frente da previsão do tempo no Jornal Nacional.

maria julia coutinho

NOVEMBRO – Tassia Reis

Cantora, compositora, rapper, negra. Está com o CD lançado Meu Rapjazz que vale a pena ouvir.

tassia-reis

DEZEMBRO – Ellen Oléria

Também cantora, atriz, compositora. Ambas, ela e Tassia, são vozes que merecem ser ouvidas e reconhecidas.

ellen-oleria

E você? Já pensou quem seriam as mulheres brasileiras estariam no seu Calendário Pirelli 2016? Deixe nos comentários!

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Vida

MAIS: 8 FEMINISTAS NEGRAS MARAVILHOSAS QUE VOCÊ PRECISA CONHECER
MAIS: #MEUAMIGOSECRETO É #AMIGOINDIGESTO. SIM OU COM CERTEZA?

Imagem: pinterest.com/superelaoficial

@ load more