Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

“Enquanto isso, a pia cheia de louça…”

Tá cheia de louça, sim, amigo. Cheinha. Quase transbordando. Prato, panela, copo, caneca, xícara, garfo, faca, colher de pau, de sopa, de chá, de sobremesa, tupperware. Copo de requeijão. Taça de vinho. Assadeira. Tem louça suja pra dar e vender, meu bem. Pra se esbaldar, pra mergulhar, pra passar no corpo feito chantilly, feito repelente contra Aedes Aegypti, feito body splash da Victoria’s Secret.

E vai continuar tendo. Porque amanhã, meu bem, ela acorda às seis e meia. Toma banho, veste uma roupa. Que vão criticar por ser muito curta – olha lá a vadiazinha mostrando a popa da bunda, tá pedindo pra levar rola. Ou muito longa – lá vem a crente do cu quente, de saia até o pé. Ou muito justa – anda assim, embalada à vácuo, e depois reclama quando os homens mexem com ela. Ou muito larga – se ela fosse mais feminina seria tão bonita… E depois sai de casa para tomar o ônibus. 719-P. Como se não bastasse ir em pé, fazendo acrobacias a cada curva ou lombada, ela vai sendo posta à prova. Desejada como um pedaço de carne no açougue. Apalpada como uma laranja no sacolão. Desrespeitada como o caroço da azeitona que a gente cospe longe e sem cerimônia.

Ainda nem são nove horas da manhã, e ela já enfrentou uma batalha tão cruel quanto as que você enfrenta no seu Call of Duty. E que continua no momento em que ela pisa no escritório e tem que lidar com comentários a respeito do batom vermelho que está usando. E com a presença de um colega de trabalho que tem exatamente a mesma formação e o mesmo cargo que ela, mas que ganha um salário 30% maior. E com a soberba de um chefe que acha que mulher é pra marcar reunião e reservar sala. E com a babaquice preconceituosa de gente que descredibiliza os projetos dela porque, apesar de bem executados, foram conduzidos por uma mulher.

PARTICIPE: Sobre pole dance e limitações…
PARTICIPE: Como disfarçar braços largos, super me incomodo com os braços gordos o que vestir?

Depois de nove horas ininterruptas de subjugamento, é hora de voltar para casa. Hora que seria maravilhosa se a rua já não estivesse escura. E se ela não tivesse que andar com medo da própria sombra. Ofegante, intimidada, vulnerável. Ameaçada. Sujeita a mais uma dose diária de violência a cada esquina. Ou no transporte público, cheio de javalis de olhos descontrolados e bocas raivosas salivando por algo bem diferente de um prato de lasanha.

E é só botar a chave no miolo da porta que o cheiro nada agradável de resto de comida invade as narinas dela. Porque, como você bem fez o favor de lembrá-la, a pia tá cheia da louça suja que nenhum macho se dignou a lavar. Afinal, todos eles, apesar de não terem passado por um terço do que uma mulher passa em um dia comum, estão absolutamente exaustos. E ela compreende. Deve ser cansativo virar o rosto para secar a bunda de todas as mulheres que passam na rua. O braço deve ficar fatigado de abaixar o vidro do carro para fazer fiu-fiu para cada moça que caminha pela calçada. As cordas vocais certamente se desgastam de tanto proferir discursos atrozes como o da ~mulher pra casar~ e o da ~mulher pra comer~.

Por isso, nada mais justo que a tarefa de lavar a louça – e fazer a comida, e varrer o chão, e passar a roupa, e limpar o banheiro, e trocar a fralda do bebê, e dar banho nas crianças – fique sob encargo da mulher. Não é mesmo?

Mas olha, hoje, só hoje, ela vai chegar do trabalho, sentar-se no sofá e assistir Netflix. E comer pão com requeijão, que é pra não ter o trabalho de cozinhar. E deixar que o pó dos móveis incomode a rinite. E que as roupas continuem amassadas, mesmo que o armário esteja vazio e que não lhe reste uma só camisa pra ir trabalhar amanhã. E que o mau cheiro do banheiro lhe provoque ânsia.

E que a pilha de louça continue a proliferar. Até que o seu machismo barato entenda que a revolução, meu bem, já começou.

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Vida

MAIS: SOMOS AS NETAS DAS BRUXAS QUE NÃO CONSEGUIRAM QUEIMAR
MAIS: CARTA AOS MACHOS DEFENSORES DO “MULHER GOSTA DE DINHEIRO”

Imagem: pinterest.com/superelaoficial

@ load more