Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Uma das preocupações que mais ouço por aí é de mulheres que têm gastos incompatíveis com a sua renda. Você se encaixa nesse perfil? Saiba que não está sozinha então!

Entre supermercado, jantares fora, comprinhas, academia e as contas de todo mês, é super fácil perder o controle de todos os nossos gastos. A gente fica então na torcida, para ver se não vamos extrapolar de novo na conta do cartão de crédito. É assim que a gente acaba entrando na armadilha de gastar mais do que pode: você não olha para quanto ganha, e sim apenas para onde precisa gastar.

Normalmente, você se dá conta do problema quando percebe que nunca sobra dinheiro no final do mês – isso se você não assume dívidas. Sem essa sobra, a sensação é de estar sempre com a corda no pescoço. Você não consegue economizar nem se preparar para momentos mais difíceis. Mas isso você sabe provavelmente melhor do que ninguém.

Para começar a acompanhar e equilibrar as suas contas, a chave aqui é muito simples: anote tudo o que você gasta. Essa é a única forma de acompanhar suas despesas ao longo do mês e é mais fácil do que acompanhar o extrato do banco na internet. Confira algumas dicas para te ajudar a organizar as suas finanças:

1. Crie o hábito de avaliar os seus gastos no fim do mês

Separe suas despesas em apenas 3 categorias: gastos essenciais (moradia, alimentação, transporte, celular, etc), supérfluos (compras, jantares, viagens) e financeiro (parcelas de dívidas ou, idealmente, dinheiro que você consegue guardar!). A proporção ideal é que os seus essenciais correspondam a 50% do seu salário, 30% para os supérfluos e 20% para os financeiros. Dessa forma, você consegue visualizar o todo e entender onde você está exagerando…

2. Melhore os seus gastos

Quando você já conhecer os seus gastos, pode então ver onde você consegue economizar e poupar. E não é necessariamente no corte dos seus gastos gostosos que você consegue fazer economias significativas. É claro que vale a pena levar uma fruta para o escritório no lugar de comprar algo na lanchonete (e o seu corpo agradece!), mas se você começa a cortar só nos seus prazeres, logo vai perder a disciplina para poupar. Então pode manter a manicure (mas veja se existe alguma opção mais barata perto da sua casa ou escritório). O segredo é ver como você consegue economizar nos seus custos “burocráticos”. Um exemplo: você precisa mesmo de todos aqueles canais da TV a cabo? Você pode começar a fazer uma lista no supermercado e eliminar o desperdício com comida? Você tem alguma vantagem (e condições) de pagar as suas contas à vista, como IPTU ou mesmo a mensalidade da escola dos seus filhos? Veja suas despesas com um olhar crítico e veja como você pode equilibrar suas contas sem tanto sofrimento!

PARTICIPE: Infeliz na carreira..não sei o que eu faço 🙁
PARTICIPE: Qual rumo seguir na carreira profissional?

3. Compare com o seu salário

Não adianta nada fazer isso tudo que estamos falando, se você só olhar para o que gasta, e não para o que recebe. Se as suas despesas estão realmente muito acima da sua renda, não vai ter jeito: você vai ter que priorizar. Deixar alguns gastos para depois, como a troca do carro ou aquela viagem pode ser uma boa ideia. Talvez trocar a academia pelo parque do seu bairro, ou mesmo sair de casa sem o cartão para evitar cair em certas tentações. Não adianta achar que se você ganha R$ 2.000 por mês que pode comprar uma bolsa de R$ 500 – lá se foram 25% do seu salário no mês, ou quase toda a sua verba de supérfluos!

4. Não parcele!

O jeito mais simples de evitar gastar o que você não pode é não comprar algo se você não tiver todo o dinheiro na hora na sua conta. Se você tiver aquela grana no banco e quiser gastar, aproveite. Mas se não tiver, por que você não poupa por alguns meses para poder comprar aquela blusa nova ou trocar de celular? Se você espera e economiza, os juros trabalham a seu favor, aumentando as suas economias todo mês. Se você parcela, os juros jogam contra, aumentando o valor da sua dívida todo mês. Se você seguir essa dica, vai descobrir que consegue poupar mais rápido do que imagina e vai ficar muito mais criteriosa na hora de gastar o seu suado dinheirinho.

Com estas dicas, você já tem um passo a passo de como acompanhar (e controlar!) os seus gastos.

MAIS: 6 DICAS PARA QUEM QUER TER SEU PRÓPRIO NEGÓCIO EM 2016
MAIS: 6 MITOS FINANCEIROS QUE VOCÊ DEVE SE LIVRAR

Imagem: pinterest.com/superelaoficial

@ load more