Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Rejeição dói pra cacete. Não preciso amenizar isso numa frase trocando um palavrão por outra palavra. Você já deve ter vivido isso, já deve ter sentido isso, já deve estar careca de saber como é. Mas parece que a cada nova rejeição a gente volta pra estaca zero e sente tudo de novo. Depois de alguns bons foras, decepções e rejeições naturais na vida de qualquer pessoa, tirei um tempinho pra escrever um pouco sobre isso e sobre como tirei algumas lições valiosas das rejeições que sofri.

PARTICIPE: Ele é muito tímido ou foge de relacionamentos?
PARTICIPE: Eu espero ou desisto ?

1. Nem todo mundo que te rejeita é babaca

O primeiro sentimento que a gente tem ao ser rejeitado é achar que a outra pessoa é uma estúpida, uma idiota, uma babaca completa por ter deixado a gente de fora do coraçãozinho (ou do corpinho) dela. Mas nem sempre é assim. Se a gente analisar friamente, muita gente que nos rejeitou fez isso de uma forma bem clara, coerente e digna, tomando cuidado pra ser legal e não nos ferir. Foi gente que não envolveu a gente, decretou desde o início o que era e como deveria ser, não quis nos ferir e não mentiu pra gente. Mas acabou não rolando (ou nunca rolou). O problema é que a raiva e a angústia de se sentir rejeitados são tantos que a gente pinta um quadro em cima da imagem do ser que nos acometeu com a negativa. Quando a cabeça esfria, dá pra perceber que ele só não nos quis. E não tem problema nenhum em não querer alguém, desde que você seja honesto com a tal pessoa sobre isso.

2. Você nem ligava tanto assim

Já ouviu aquela velha história sobre não dar tanta atenção assim pra alguém, mas se importar só depois que viu a pessoa com outro e ficou sentido? Na maior parte das vezes, esse tipo de rejeição nem é uma rejeição de fato. Você fica sentido pela possessividade, como se sentisse que o outro era obrigado a esperar por você esse tempo todo. Mas olhe só, ele não é obrigado a te esperar. Vida que segue, minha gente. Vida que segue.

MAIS: MANUAL DO PÓS-RELACIONAMENTO ABUSIVO
MAIS: VOCÊ REALMENTE PRECISA DE UMA TAMPA PARA SUA PANELA?

3. Não dá pra obrigar ninguém a gostar da gente

Nós tentamos. Nos dedicamos. Nos interessamos. Mas não é algo que esteja ao nosso controle. Talvez o outro não esteja no timing, talvez o santo não tenha batido, talvez não seja você. Mas não internalize uma culpa que não é sua. Depende muito do que o outro busca e das coisas que ele espera de alguém. E não vale mesmo a pena mudar totalmente pra conquistar alguém nesses casos. Vale mais aceitar que não era pra ser.

Imagem: Pinterest

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Amor

@ load more