Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

“Vou!”, é o que a gente tem que responder. “Vou, e se reclamar de novo eu corto pra deixar mais curto”. Porque minha coxa flácida não ofende ninguém, ela só fica lá na dela balançando. Ela não caga regra, ela não incomoda. E nem aquelas pernas definidas ou as mais fininhas. Quem faz isso é a gente e nosso corpo não tem nada a ver com isso. Porque nos ofender e nos diminuir não vai ajudar a autoestima de ninguém. O que falta mesmo é se olhar no espelho, mas não pra ver que todo mundo é cheio de defeitos. Mas pra entender que cada corpo é um corpo, que as estruturas físicas das pessoas são diferentes, e que tudo bem! Que se todo mundo fosse igual não teria graça. Sempre vai ter alguém melhor e alguém pior do que a gente em alguma característica, quanto mais rápido a gente aceitar, melhor pra todo mundo.

Acho bom, sempre que possível, quebrar tabus. Ficar gorda se quiser, magra se quiser, definida se quiser. O importante é estar feliz com o próprio corpo, mas pelas razões certas! É importante entender que por mais que você possa melhorar o seu corpo, ele não é um erro. Ele só não está do jeito que você idealiza. Porque a gente se cobra demais, vive em competição e comparação com as outras mulheres quando a gente devia se esforçar pra relaxar, pra abraçar o nosso estado físico e fazer o melhor dele. Tem uma citação que eu gosto muito do Jon Kabat-Zinn que em tradução livre ficaria: “Aonde quer que você vá, é lá que você estará”. A gente precisa aceitar o lugar onde estamos para, dessa forma, entendermos e aprimorarmos o que temos. Ou somente pra ficar satisfeita com o que possuímos. O importante é não apontar tanto dedo pra nós mesmas, até porque isso faz com que apontemos cada vez mais o dedo pras outras mulheres. Quando, na verdade, todo mundo merece apoio. A gente devia estar gastando nosso tempo cuidando da nossa felicidade e das pessoas ao nosso redor e não criticando.

PARTICIPE: Fase difícil… desânimo e muitas preocupações
PARTICIPE: Quero ganhar meu próprio dinheiro

Importante entender também que nada pode te fazer menos mulher. Não existe essa de “mulher tem que…”, mulher não tem que nada! Mulher tem que fazer o que ela quiser e ponto. E usar cada oportunidade disponível pra se amar. Porque não há no mundo amor mais sincero e bonito do que o amor próprio. Sabe quantos biquínis lindos você tá deixando de usar por preocupação com a opinião de alguém mais preocupado com o seu corpo do que com o próprio?

usar isso

A vida é curta demais para usar roupas sem graça.

 

É inaceitável isso que a gente faz de esperar ficar magra pra ser feliz. Se você não se ama agora, quem te garante que com cinco quilos a menos você vai passar a se amar? Quem te garante que não vai ser só uma maneira da sua mente auto sabotadora escolher outra característica sua pra usar de reclamação? E quem te garante que aquela mulher com o corpo perfeito que você usa como inspiração é tão feliz quanto o instagram dela te diz que ela é?

MAIS: A DIFERENÇA ENTRE SER E ESTAR FELIZ
MAIS: VOCÊ SE ACHA LINDA? A ANA DE CESARO ACHA QUE SIM!

Cuida do seu coração, da sua cabeça e da sua saúde, garota. São eles que tão te deixando infeliz, não sua barriguinha. E se alguém vier falar dela manda se catar! Se catar um pouco de amor, um pouco de carinho e um pouco de empatia. E parar de dar opinião aonde não é chamado.

usar isso 2

A diferença entre a pizza e a sua opinião é que eu pedi a pizza.

 

Imagem: Pinterest

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Autoestima

@ load more