Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Não está fácil para ninguém, não é mesmo? No jornal, só temos notícias ruins: desemprego subindo, inflação alta, o dólar em uma montanha-russa, a crise política pegando fogo… Com tanta instabilidade e incerteza, é difícil manter a serenidade e não ficar ansiosa. O que vai acontecer com o País? E com o meu emprego?

A maior parte das mulheres que eu conheço vive em estado de ansiedade permanente com relação a dinheiro. É medo de não ter suficiente, medo de perder, medo de ficar desempregada e não ter como pagar as contas… Mas o motivo para isso é simples: negação. Não queremos ter que lidar com nosso dinheiro. Estamos dispostas a fazer de tudo para ganhar o suficiente, mas não quero ter de pensar no assunto.

Quando você não quer lidar com aquilo, é óbvio que você vai se sentir ansiosa. É como fugir da balança! Mas com a situação econômica que vivemos hoje, a ansiedade só piora. Para te ajudar a lidar com isso, tenho algumas dicas:

5 dicas para segurar as pontas na crise econômica

1. Está na hora de assumir o controle do seu dinheiro

Não lidar com os seus gastos não está ajudando, certo? Então é hora de arregaçar as mangas e começar. Separe o seu salário em três categorias: o ideal é que os seus gastos essenciais correspondam a 50% do seu salário (alimentação, transporte, moradia…), 30% para os supérfluos (compras, lazer, presentes) e 20% para os financeiros (quitação de dívidas e poupança!). Dessa forma, você consegue visualizar o todo e entender onde você está exagerando…

PARTICIPE: Quero ganhar meu próprio dinheiro!
PARTICIPE: Dicas para ganhar um dinheiro extra

2. Endividada? Monte um plano

“Devo, não nego. Pago quando puder”. Quem nunca ouviu esta frase? Pois bem, ela pode te ajudar. Para começar a quitar suas dívidas, você deve listá-las e priorizar a ordem do pagamento de cada uma delas de acordo com as taxas de juros cobradas – e começar a quitar antes as dívidas com juros maiores (cartão de crédito e cheque especial, no geral.

3. Monte um fundo de emergências

Imprevistos acontecem: carros quebram, geladeiras pifam, encanamentos dão problema. Isso sem falar em problemas maiores, como desemprego e questões de saúde (bate na madeira!). Por isso, é essencial você ter um dinheiro guardado para se preparar para as emergências. Assim você não precisa entrar no cheque especial para cobrir algum imprevisto, e pode dormir tranquila, pois sabe que está garantida. Os especialistas indicam que o fundo de emergências deve ter, pelo menos, o valor equivalente a 6 meses do seu salário.

4. Corte gastos desnecessários

Quando você distribuir os seus gastos no 50/30/20, vai descobrir um monte de despesas desnecessárias. São aqueles que a gente até esquece: assinatura de revistas que não lemos, planos de TV a cabo com canais que não assistimos, a mensalidade da academia que você nunca tem tempo de frequentar. O próximo passo é simples: passe a tesoura neles!

5. Com o que mais você pode contar

Caso a crise pegue em cheio na sua empresa e você perca o seu trabalho, você pode contar com dois elementos que podem ser importantes: a verba da rescisão e o seguro-desemprego (só para quem tem carteira assinada). Os dois não costumam ser suficientes para bancar a sua vida durante o tempo que você demora para se recolocar, mas eles podem te dar uma boa mão!

MAIS: 4 PRÁTICAS PARA ORGANIZAR SUAS FINANÇAS
MAIS: 6 MITOS FINANCEIROS QUE VOCÊ DEVE SE LIVRAR”

O momento pode ser complicado e as situações econômicas também, mas com um pouquinho de organização é possível sair do vermelho e se educar financeiramente!

Imagem: Pinterest

Receba no seu e-mail dicas/textos sobre Carreira & Finanças


@ load more
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤