Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Quando a gente descobre o quanto é bom ficar em paz, a gente perde a vontade de que a vida seja um eterno episodio de Gossip Girl. A gente precisa de amigos de verdade, a gente precisa ser honesto. A gente precisa expor nossas intenções em agir da forma que agimos e compreender que as pessoas vão fazer besteira, não adianta prometer que não. Não adianta fingir que a gente tem controle sobre todas as nossas ações porque não temos. Seja o estresse, seja o álcool, seja a crise. Algum fator vai fazer com que a gente dê aquela opinião fora de hora, fale aquela informação de forma grosseira.

A gente vai machucar os outros e (aceite) os outros vão nos machucar também. A gente vai desapontar alguém e seremos desapontados também. A vida não tem botão de pause e a gente dificilmente percebe a hora de parar um pouco, respirar fundo e deixar pra decidir quando a calma vier. A gente não percebe que tá perdendo a cabeça quando isso acontece. E, de repente, o que era uma simples divergência de opiniões vira a terceira guerra mundial. Que me desculpe Inês Brasil, mas nem sempre vou atacar de voltar se me atacarem. Tem gente que não vale a pena. Às vezes, é melhor ficar de boa.

Mas se tem uma coisa que ajuda  é parar de aproveitar toda possibilidade de se estressar. É entender que a maior parte da dor de cabeça que a vida nos dá, na verdade, a gente que inventa. Que tem sim uma maneira mais simples de resolver as coisas. Que a maior parte das vezes que você gritou dava pra ter exposto com mais calma. Que não precisava xingar a mãe de ninguém.

A gente precisa se impor, mas não precisa desrespeitar ninguém. A gente perde a oportunidade de se perguntar: “isso é mesmo um problema?“. Aumentar as coisas é normal. A gente gosta de sentir que nossa vida é uma novela, mas a verdade é que não é pra ser. A maior parte do dia a dia é normal mesmo. Passar café, tomar banho, pegar um ônibus. Mas é incrível como a gente baixa a Shonda Rhimes e já inventa várias teorias de conspiração sobre situações muito simples.

Não use essa habilidade que a gente tem de modificar o ponto de vista das coisas pra sofrer. Romantizar é uma delícia. Faz com que tudo fique mais importante e bonito. Se for pra encarar a vida de uma forma diferente, encare com amor! As coisas são o que elas são, não o que você pensa que elas são. Já notou o quanto as nossas paranoias dificilmente são verdade? Que tal abrir mão um pouco e parar de confundir “precaução” com “preocupação exagerada”? Precaução evita dificuldades, preocupação exagerada as inventa.

A gente venera a ideia de ter problema pra ter assunto na mesa. A gente reclama de estar sempre ocupado ao invés de realmente pensar sobre. Ao invés de agradecer por estar fazendo o que gostamos, por encarar que há certas coisas chatas que precisam ser feitas ou, até mesmo, pra perceber que nosso tempo está sendo muito ocupado com coisas que não queremos – e fazer algo para mudar isso.

Os obstáculos não vão embora por tempo o suficiente para você esquecer que eles existem. Logo vem os próximos, e aí? Reclamar não vai mudar nada. A gente precisa lembrar que o universo não nos dá nenhum fardo que não possamos carregar. A gente precisa procurar ver as coisas com mais leveza. Não tem nada melhor do que a nossa própria paz.

Imagem: Pinterest

@ load more