Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Eu sou do tipo ocupado. Bastante. Meus amigos sabem como é difícil eu conseguir fazer algo em dias úteis ou apertar qualquer coisa que não seja previamente programada no meio dos compromissos. Talvez por isso – e por reconhecer que a vida das pessoas é composta por muitas partes que tomam tempo e exigem um esforço sobre-humano de adaptação – é que eu não acredite naquela máxima de “quem quer dá um jeito”.

“Quem quer dá um jeito” resume tudo a uma visão muito simplista da coisa toda. Parece que você só precisa querer para fazer a coisa acontecer. Quem me dera (e nos dera) que fosse simples assim. Que não existisse trânsito, compromissos, reuniões, trabalho e outros obstáculos do dia a dia. Tem muita gente que realmente não pode te encontrar às 21h de uma segunda-feira porque tem outros projetos e prioridades. Não que você não seja importante, mas malabarismos de compromissos e obrigações são complicados, principalmente para algumas pessoas.

Por conta disso, eu passei a acreditar mais na máxima do “quem quer tem vontade”.

Quem quer tá presente, se faz presente de alguma maneira – mesmo que você esteja a quilômetros de distância. Quem quer lembra de você numa quarta-feira durante uma reunião e manda um “bom dia” no sábado enquanto tá na academia. Quem quer manda uma música sem motivo nenhum ou puxa assunto só pra contar uma coisa do dia a dia. Quem quer pede *desculpas sinceras porque não vai conseguir ir com você no tal do cinema, mas já propõe outra data pra vocês pegarem um teatro, ou te chama pro open house do amigo no final de semana.

Não é? @danielbovolento

A post shared by Superela (@superelaoficial) on

Quem quer tem vontade de estar com você, física ou virtualmente, e demonstra isso. Para mim, vale mais alguém que tem vontade e tá comigo pelo skype, pelo smartphone, compartilhando a vida, a vista e algumas memórias do que quem pode sempre fazer alguma coisa, mas nunca tá ali nos intervalos comerciais da TV. Talvez a pessoa não consiga “dar sempre um jeito”, mas você percebe que ela tenta de outras maneiras para compensar a falta física. E isso diz muito sobre as intenções de alguém com você.

O problema mesmo aparece quando quem quer não demonstra ter vontade, muito menos tempo e está ali só pela suposta obrigação de estar. Com o passar dos dias, ele vai sumindo num fade out triste como num final de filme despretensioso que começou do nada e terminou em lugar nenhum. E eu já disse como odeio filmes despretensiosos?

Imagem: Pinterest 

 

@ load more