Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Falar de amor e sexo é sempre muito complicado, envolve tabu e crenças. Não sou louco de tentar definir, tem tantos significados e um único sentido. De forma simplificada digo que amar é ter no outro aquilo que falta em nós, é descobrir que loucuras podem ser cometidas estando completamente lúcido e consciente. Amor não é peça decorativa para ocupar cômodos de peitos vagos, movendo de lugar a cada reforma. Sexo é tempero, às vezes agridoce, salgado ou altamente apimentado. Amor é sem limites, sexo é sem noção.

É muito fácil confundir gostos e sabores quando precisamos preencher alguma lacuna evidente em nossas vidas. Quando a solidão senta ao nosso lado, qualquer abraço meia boca se torna fraterno, qualquer palavra de baixo calão vira entonação poética, qualquer ombro é confessionário, qualquer colega se faz amigo e qualquer jura parece compromisso. Desejos carnais que deveriam ocupar camas passam a ocupar vidas e quando menos se espera a conveniência decide fazer do estepe componente fixo.

Desculpem-me os metódicos, mas amor não se manipula e nem se implora, simplesmente é um sentimento que não está à venda. Sexo pode até ser comercializado avulso – fast food para desejos instantâneos -, mas nunca iremos encontrar drive thru entregando amores em fração de segundos. Perceba que o sexo pode ser descompromissado, não exige hora certa, lugar adequado e roteiro, mas amor é indissociável e como bem disse Rita Lee “sem sexo é amizade”.

É tanta confusão de sentimentos e entregas parciais. Desconfio que a carência esteja selecionando “Amores Para Sempre” de forma errônea e fazendo uni-duni-tê com nosso futuro. Não me venha – de forma alguma – justificar a possível inexistência do amor, pois, frequentemente ele emite sinais em forma de beijos que diferem dos encontros de boca que são habitualmente marcados e sarros que inflamam a louca vontade de conciliar o útil ao agradável: amor e sexo.

Amor não se procura nem se anuncia. Ele é invasivo, não pede licença para fazer check-in e não tem data para check-out, é tão perceptível quanto uma ressaca (ou por acaso você acorda no dia posterior ao porre e precisa pesquisar no Google se está mal?!), é nítido porra! Da mesma forma, se estiver em dúvida daquilo que sente por alguém, esteja certo que pode ser tudo – carinho, afeto, raiva, azia, má digestão – mas certamente não é amor.

Acho a maior graça em pessoas que dizem: “Resolvi não amar”. Cara, sentimento é algo fora de controle e ao contrário do sexo, não existe castidade. Você pode escolher a cerveja que vai beber, roupa que quer sair ou destino da próxima viagem, no entanto, coração não tem GPS.

Descubra aquilo que deseja e saiba gerenciar todos os sentimentos que limitam seus anseios. Enquanto não houver tal sintonia será inevitável continuar apresentando para pais e amigos ex-futuros-maridos e esposas.

Think about it!

Imagem: Pinterest

@ load more