Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Não sei vocês, mas para mim não tem coisa mais chata do que ficar com a dúvida do que poderia ter acontecido. O tal “e se”, sabe?  “E se eu tivesse pedido o número dele?” “E se eu tivesse aceitado aquele emprego no Japão?” “E se eu tivesse falado tudo o que sentia antes de ir embora e sair da sua vida?”. Muitas vezes, deixamos de fazer coisas por medo. Medo da rejeição, medo do fracasso, medo do futuro, medo das incertezas.

Quantas coisas você deixou de fazer porque sentia medo? Uma, dez, cem, mil? Já perdeu a conta, né? E depois que você continua com sua vida é quase impossível que não fique aquele gostinho amargo do “e se…?”.

“E se eu tivesse aceitado o convite daquela minha amiga que não vejo há quinze anos, será que eu teria encontrado o amor da minha vida?” “E se eu tivesse ligado quando sentia aquela vontade louca de ligar, será que a gente teria marcado de sair?” “E se eu tivesse ido àquela entrevista de emprego, ao invés de ficar em casa pensando que teria alguém melhor do que eu para o trabalho, será que agora estaria fazendo aquilo que eu amo?”.

Agora está na hora de você colocar numa balança se prefere nunca saber o que poderia ter acontecido e, dessa forma, continuar com a sua vida de sempre. Ou se você prefere descobrir logo a resposta ao “e se…”. Na maioria das vezes, o pior que pode te acontecer é ser rejeitado, mas isso passa. Pelo menos agora você já conhece a resposta e pode continuar com sua vida. Eu acredito que é mil vezes melhor receber um “não” de uma vez por todas do que ficar imaginando as mil possibilidades das coisas que poderiam ter acontecido.

Vive, se arrisca, se joga, mesmo que você esteja morrendo de medo. Um dos nossos maiores erros é acreditar que alguma hora vai aparecer o momento certo, algum sinal divino e você, confiando que isso vai acontecer, fica ali parada, vendo sua vida passar diante dos seus olhos e vivendo só de certezas.

E se você começar a fazer diferente? E se você se arriscar a fazer aquilo que tanto quer? Uma resposta negativa pode machucar na hora e durar um tempinho, mas a incerteza do que poderia ter acontecido vai te acompanhar por muito mais tempo, talvez a vida inteira. “E se eu convidar ele para sair?” “E se eu beijar aquela menina?” “E se eu ligar para aquele cara? E se eu aceitar logo aquele convite?” E se… e se… e se…

Chega de viver de dúvidas, de continuar sua vida pensando em tudo o que poderia ser, mas que o medo não te permite saber. Não vale a pena viver se perguntando tantos “e se”. Sabe o que vale a pena? Respirar fundo, tomar coragem para fazer aquilo que você quer fazer e ver as coisas acontecendo graças a você – graças a sua coragem, a sua vontade de viver, e não só de ficar sonhando com o que poderia ter acontecido.

 

Imagem: Pinterest

@ load more