Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

“Eu teria te amado a vida toda, mas
Você está perdendo sua memória agora
Pra onde você foi?
A praia é tão fria aqui no inverno
E pra onde eu fui?

Chame todos os seus amigos
E diga-lhes que nunca vou chamá-los de volta
Porque este é o fim.
Finja que você próprio é o dono, não reaja
O dano está feito.”

amor próprio 1

Sabe quando certas palavras não saem de forma nenhuma da sua boca? Seja por medo ou qualquer outra coisa. Quando, no dia a dia, a prosa rotineira não te faz reconhecer tudo que é falado e a comunicação torna-se algo automático, certo? Mas, quando você passa a apalpar as palavras, internalizar cada uma, sentir, viver, pegar… Aí você começa a pensar como um poeta. Um poeta usa as palavras pra generalizar e regenerar. Sente dores que nunca sentiu, é um mentiroso, mas que tudo em si é de verdade. Assim é um poeta, e assim são os términos.

Terminar é poesia, é prosa sentida até a última gota, é sentir involuntariamente as lágrimas escorrendo pelo seu rosto e só lembrar que o outro está perdendo toda a sua memória.

amor próprio 3

O Poeta é radical do latim, é basicamente a tradução de alguém que trabalha raízes. E como numa relação que conserva por um tempo tudo de mais puro, plantando boas sementes também pode ser vazio e impuro, afinal, no começo a gente esconde as imperfeições, esconde os defeitos e sempre chega com um sorriso branco e um perfume marcante na tentativa de impressionar.

Porém, feito a impureza dos poemas, ali também, por trás de tanta beleza, vive nossos demônios internos. E se seu parceiro ou parceira não souber despir-se, como um poeta, apalpar as palavras se entregando mutuamente, uma hora haverá o desencontro e vocês irão concordar que discordam.

amor próprio 3
O amor desmorona, as juras de amor viram feridas e a gente só queria ser a Kate Winslet no filme Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, ou a própria Elena (das imagens em TVD) e apagar qualquer vestígio de amor, ou no caso, desamor. Como diria Bauman, as relações são líquidas e deixar ir não é nenhuma prova de amor. É tornar-se poeta saindo do automatismo da prosa, passando a sentir as palavras e percebendo que se ele ou ela quis ir embora foi por falta de disposição. Falta de coragem, covardia, ou qualquer outra coisa do gênero, afinal, desistir é sempre o caminho mais fácil não é mesmo?!

Então, amiga, se ele quis ir, deixe, permita e não vá atrás.  Isso é uma prova de amor próprio para você mesma. Afinal, se ele ou ela te disse que o amor não era suficiente numa relação, comece a desconfiar que é esse alguém que nos piores momentos vai fugir – ou nos primeiros – pois o amor é paciente sim, o amor é disponível e sempre estará disposto à ajudar o objeto desse sentimento à desenvolver-se, menos do que isso, não aceite. É como dizem por aí, às vezes quando Deus tira alguém da sua vida é só o atendimento da oração, “livrai-nos de todo o mal”.  Amém?Amém! <3

amor próprio 4

Imagens: Giphy

@ load more