Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

O currículo é parte importantíssima para a recolocação profissional, e ele tanto pode ser seu aliado como também pode ser um vilão. O objetivo principal do seu currículo deve ser provocar no recrutador a vontade de marcar uma entrevista com você. Ele deve ser atrativo como uma manchete de jornal, mas é na entrevista é que deve ser abordado o conteúdo mais detalhado da sua experiencia e formação (leia mais aqui).

Os profissionais responsáveis pela triagem dos currículos para a vaga na empresa que você enviou, ao analisá-los, ainda não estão escolhendo os “melhores”. Estão basicamente procurando pequenas falhas e inconsistências para reduzir a pilha de papel diante deles. Montar o currículo representa também uma ótima oportunidade para colocar em ação o seu autoconhecimento – o que é o primeiro passo para um bom currículo também. Saber mais sobre você e sua trajetória é saber traduzir suas experiencias pessoais em uma história a ser bem contada na entrevista de emprego (leia mais aqui).

Por isso, qualquer informação incompleta ou confusa, frase truncada e até pequenos erros ortográficos ou de digitação, podem ser motivo para sua eliminação. A preparação do currículo deve ser cuidadosa não só do visual, mas também na elaboração de cada parte. Portanto, seguem 6 DICAS  para ter um currículo que te traga resultados, ou seja, entrevistas!

  • Esteja disponível para ser encontrado facilmente no e-mail ou telefone que você forneceu. Caso o entrevistador não consiga contato com você nas primeiras tentativas, muito provavelmente ele passará para o próximo da fila e você pode perder a oportunidade de mostrar tudo o que sabe na entrevista de emprego. Então, coloque números e endereços de e-mail que você possa atender e checar a todo o momento.
  • Cursos Livres: cuidado para não exagerar na quantidade. Dê prioridade para colocar no currículo aqueles que efetivamente agreguem algo para sua carreira.
  • O que fazer quando não tem experiencia profissional? O mais coerente nesses casos é descrever experiencias acadêmicas (monitoria, trabalhos em grupo, competições, empresa júnior), extracurriculares (trabalho voluntário, intercambio, práticas esportivas) e capriche na descrição da sua formação acadêmica, citando boas notas, avaliações e conquistas que te diferenciem como estudante.
  • Competências comportamentais e características pessoais devem ser avaliadas pelo entrevistador. Nunca se ‘autoelogie’ no CV.

Além disso alguns erros devem ser super evitados como: CV livros (mais de duas páginas para quem tem experiencia e mais de uma para quem não tem, já é um livro, ok?!), Excesso de detalhes, muitas atividades e poucos resultados, características e competências, foto (se forem solicitadas escolha uma que passe uma imagem profissional, ok?!), endereços de e-mail duvidosos, termos em outros idiomas ou acrônimos e erros gramaticais.

De uma forma simples, para saber se o seu currículo está bom, se pergunte:  as informações que você incluiu no seu currículo são relevantes para quem está lendo e têm relação com a vaga que você está buscando? Afinal, não adianta você enviar um currículo para área financeira e a vaga ser para Webdesigner. Fique atento!

Imagem: Pinterest

@ load more