Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

‘Amar o próprio corpo’ pode parecer um lema bonito na teoria, mas, na realidade, é muito mais fácil continuar sentindo raiva daquela gordurinha na barriga que insiste em ficar ali para sempre, ao que tudo indica.

Se já é complicado mantermos o foco em atingirmos os nossos objetivos, nas coisas que queremos fazer, imagine o quanto esse nível de dificuldade aumenta quando passamos metade do tempo prestando atenção nas coisas que nós não gostamos no nosso próprio corpo. E, acredite se quiser, algumas dessas coisas são totalmente normais.

Por isso, listamos aqui alguns dos detalhes – porque é isso que eles são, detalhes – que você não precisa prestar atenção na sua forma, não só porque são totalmente comuns, como também porque não são importantes o suficiente para você perder de vista aquilo que realmente importa.

1.Os seus braços

Todo mundo conhece alguém que, pelo menos uma vez na vida, já deixou de usar uma blusa regata no verão porque acha que os braços estão ‘gordos demais’. Independentemente do peso, ninguém merece ficar desconfortável apenas porque se preocupa com o que as pessoas vão pensar disso. Você tem o direito de se sentir bem no verão (e em qualquer outra estação do ano, diga-se de passagem) e deixar os braços se amostra, se possível. Os seus braços são lindos de qualquer forma, ok?

2.O espaço (ou falta dele) entre as suas coxas

Existe uma onda no mundo da moda e da beleza que diz que as mulheres precisam ter um espaço considerável entre as coxas para serem vistas como bonitas. Porém, na vida real nós sabemos que existem pessoas de diferentes biótipos e corpos e nem todas, por mais magras que sejam, conseguem ficar com o tal gap entre as pernas. O tamanho dos seus ossos, a forma como o seu corpo armazena a gordura e outros fatores influenciam o formato das suas pernas e isso não significa que elas são erradas, se você não tem esse tal espaço.

3.O tamanho e o formato dos seus seios

Você sabia que é normal não ter um seio igual ao outro? Ou seja, não tem porque você se sentir mal a respeito do tamanho dos seus seios já que, acima de tudo, esse é o tipo de coisa pelo qual você não tem controle nenhum. Se você acha que eles são pequenos ou grandes demais e acredita que uma cirurgia seria interessante para se sentir melhor com você mesma, ótimo! Mas saiba que essa tem que ser uma decisão que deixa você em paz e não algo a ser feito para agradar os outros.

4.A sua vagina

Se nós já nos sentimos complexadas por aquilo que vemos facilmente (tipo o nosso cabelo), imagine com as coisas que raramente vemos, como a nossa vagina. Elas podem ser muito peludas, muito largas, muito estreitas, muito fedidas e outros adjetivos que, com certeza, não são legais de ouvir de ninguém (muito menos de nós mesmas). A genitália humana não foi feita para ser ‘bonita’ ou ‘certa’, mas para servir a um proposto. A moral da história aqui é: aceite as coisas como elas são e aprenda sobre a sua vagina para saber como ela pode ser uma aliada sua na busca pelo prazer, não mais um motivo para você odiar o seu corpo.

Imagem: Pinterest

@ load more