Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Nos últimos anos estabeleci uma rotina de separar os últimos 5 dias do ano para fazer uma espécie de “balanço”. Vivo intensamente os primeiros 360 dias e deixo os últimos cinco reservados para um momento mais reflexivo e contemplativo. Aproveito bem essas 80 horas (descontando já pelo menos 8 horas de sono) para meditar, refletir, avaliar o que foi bom, o que eu gostei, o que podia ter feito diferente, o que aprendi, que pessoas novas conheci e que habilidades novas desenvolvi. Nesse mesmo período do ano, costumo fazer o meu planejamento pessoal para o ano que se aproxima. Procuro contemplar itens de todas as áreas da minha vida: saúde, família, amigos, lazer, trabalho, espiritualidade, entre outros que surgem em cada ano.

Tenho como hábito escrever minhas resoluções de ano novo em um diário, agenda ou bloco de notas. De 2016 para 2017 usei um pouco de tecnologia e registrei minhas metas e resoluções em cards no aplicativo Trello. Dessa forma, consegui pensar em metas mais ousadas e maiores, mas segmentá-las em metas menores, diárias, semanais ou mensais, de forma a facilitar o sucesso no alcance delas.

O desafio de 2017: ler 2 livros por mês

Como um desafio para 2017, havia proposto dedicar mais tempo para um hobby: a leitura. Além de hobby, ler é um hábito que ajuda, e muito, no desenvolvimento do meu trabalho. Minha proposta para 2017 era ler pelo menos 2 livros por mês, chegando ao final do ano com 24 títulos bem lidos. Não somente consegui cumprir, como superei meu objetivo. Cheguei a devorar uma biografia em uma única noite, após comprá-la em uma livraria na saída do trabalho. Literalmente troquei a televisão, novelas, redes sociais, grupos de whatsapp e tantas outras atividades que consomem nosso tempo, por algo que pra mim era prazeroso e ao mesmo tempo extremamente produtivo. Percebi que ao “dar um tempo” do excesso de celular e redes sociais, minha ansiedade também diminuiu.

Além da leitura, um dos meus desejos para 2017 era começar a escrever e compartilhar meus pensamentos e aprendizados com outras pessoas. Comecei escrevendo no LinkedIn Pulse, ainda nos últimos dias de 2016. Publiquei 22 artigos por lá, na média quase 2 por mês. Em julho tive a honra de começar a escrever aqui no Superela.

E para associar dois grandes desejos deste ano que era escrever e ler, decidi compartilhar com vocês os livros que mais gostei de ler. Confesso que muito da minha leitura foi direcionada para o trabalho. Desde 2016 estou à frente da Vittude, startup que ajudei a fundar. Como nunca fui da área de tecnologia, precisei ler e aprender muita coisa sozinha. Entre as minhas leituras favoritas estão as biografias. Amo ler sobre a vida das pessoas, compreender os desafios que elas tiveram e quais aprendizados tiveram ao longo de suas vidas.

Os 6 melhores livros de 2017 para você ler em 2018

Listei abaixo 6 livros que mais gostei. Ao todo foram cerca de 40 títulos em 2017. E a meta é aumentar isso em 2018, portanto, se tiverem sugestões de livros, comentem e compartilhem o que mais gostaram. Assim criamos uma lista colaborativa de sugestões de leitura.

1. The Happiness Advantage

Livro escrito pelo psicólogo Shawn Achor, discorre sobre sete princípios de Psicologia Positiva que podem acelerar o sucesso e a performance no trabalho. Muito além de regras para alcançar o sucesso, Achor falar sobre os impactos da felicidade sobre nossa vida diária.

Ele fala sobre os efeitos de filtrarmos as coisas boas que acontecem em nossa rotina, propondo como exercício que façamos uma listinha diária contendo as 2 ou 3 melhores coisas que aconteceram em nosso dia. Para além disso, mostra estudos comprovando os efeitos positivos da gratidão, de técnicas de meditação e um dos pontos que mais chamaram minha atenção, foi sobre a importância dos nossos relacionamentos. Ele afirma que o forte suporte social da família, amigos, cônjuges e colegas de trabalho contribui para aumentar nossas emoções positivas e consequentemente nossa felicidade. Elé é direto: “the more social support you have, the happier you are”.  Compartilho abaixo o TED dele, que já teve mais de 16 milhões de visualizações.

2. Sonhos não têm limites

Carlos Wizard, fundador da Wizard idiomas e hoje presidente do Grupo Multi Educação, conta sua história de vida. O livro narra o início complicado, os momentos de dificuldades na época de faculdade nos Estados Unido, o retorno ao Brasil, o desemprego e o início da Wizard. Ele conta como a fé e sua religiosidade foram fundamentais em sua vida e compartilha momento dramáticos da sua vida pessoal, como o acidente dos filhos e adoção de outras duas crianças. Segundo Carlos, ficar rico não é questão de sorte, e sim de postura mental, escolhas e determinação. Não se pode ter medo, vergonha ou culpa por ser rico.

ler em 2018

3. The Airbnb Story

Esse livro delicioso conta como três jovens criaram uma startup hoje avaliada em mais de U$30 bilhões, o Airbnb. Em 2017, a Vittude foi uma das vencedoras do Prêmio Mulheres Tech em Sampa, patrocinado pelo Airbnb Brasil. Como parte da premiação, fui convidada para conhecer o Vale do Silício e o Headquarter o Airbnb em São Francisco. Eu, que já gostava da empresa – uma vez que sou hóspede e anfitriã, virei fã incondicional. Escrevi um artigo aqui no Superela contando um pouco do que aprendi por lá.

Depois do retorno, li o livro que conta, em detalhes, todos os desafios na criação de um negócio disruptivo. Ao longo da leitura vamos descobrindo como surgiu a ideia, como eles conseguiram financiar inicialmente a empresa confeccionando caixinhas de cereal na época da campanha eleitoral americana de 2008, como vieram os primeiros clientes e investidores e etc.

Uma frase bastante marcante para mim, que estou à frente de uma startup, foi: “in order to scale, you have to do things that do not scale”. Esse ensinamento conta de como dois dos fundadores visitavam os primeiros anfitriões, oferecendo para tirar foto de seus espaços e aproveitando a oportunidade para conversar individualmente com cada um e capturar insights para criar a empresa que existe hoje.

4. Vicente Falconi – O que importa é resultado

Essa é a biografia que relatei no início do artigo. Comecei a ler logo depois que saí do trabalho e só consegui parar quando terminei todas as páginas. Literalmente devorei cada página. Ele foi escrito por Cristiane Correa, que também já escreveu sobre Abílio Diniz, e o famoso trio Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira (Sonho Grande). Aliás, as duas leituras são incríveis e super recomendadas. O livro narra os passos do Professor Falconi durante a faculdade, seus estudos no exterior, o pedido de casamento para a esposa e o surgimento do INDG que atualmente virou a Falconi Consultores de Resultados. Abaixo um vídeo onde a Cristiane fala um pouquinho sobre o livro.

5. Steve Jobs por Walter Isaacson

Biografia de Steve Jobs, fundador da Apple. Ela foi elaborada por Walter Isaacson, que também é autor de outras duas famosas biografias: Albert Einstein e Benjamin Franklin. O livro foi escrito a partir de diversas entrevistas realizadas com o próprio Steve Jobs. Foram entrevistados também amigos, colegas, familiares, concorrentes e alguns desafetos de Jobs.

A biografia narra a vida tumultuada do empresário, que além de inventivo possuía personalidade forte e polêmica. Sua energia e criatividade foram responsáveis por revolucionar a indústria da computação pessoal, da música com ipod, a telefonia celular com o iphone (alguém se lembra como era nossa vida antes de 2007?), o cinema de animação e a computação em tablet. Apesar de um livro longo, é uma leitura interessante e instigante. Mentes criativas e brilhantes costumam gerar um certo fascínio! Recomendo e desejo uma ótima leitura.

ler em 2018

6. Quando Nietzsche Chorou

É o primeiro romance escrito pelo psiquiatra e psicoterapeuta Irvim Yalom. Outros livros super legais do mesmo autor são Mentiras no Divã e A Cura de Schopenhauer. Eu sou apaixonada por psicologia, comportamento humano e tudo que envolve nossa psique.

Quando Nietzsche Chorou narra as sessões de “conversa” realizadas entre Friedrich Nietzsche,  o maior filósofo da Europa, e o Dr.Josef Breuer, um dos pais da Psicanálise. Em uma mistura de fato e ficção, a história tem como pano de fundo o movimento intelectual da Viena do século XIX às vésperas do nascimento da psicanálise. A participação de jovem médico interno de hospital chamado Sigmund Freud deixa a narrativa ainda mais atraente. Dois homens brilhantes e enigmáticos mergulham nas profundezas de suas próprias obsessões românticas.

Além das dicas de leitura…

deixo aqui meu desejo de um 2018 excepcional para todas as leitoras do Superela. Que possamos crescer e compartilhar mais no ano que se aproxima!! Não deixem de comentar e enviar sugestões de novas leituras. 🙂

Imagem: Pinterest


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more