Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Ah, o amor. Se tem uma coisa que pode ser complicada é ele. Às vezes, a gente fica tão empolgada com nosso “novo brinquedo tão desejado” que nos esquecemos de recarregar as próprias baterias. E então você, que também costumava ser o “brinquedo predileto” da pessoa amada, acaba sendo deixada de lado porque perdeu todo o ar da novidade. Toda essa metáfora (muito pouco eficaz, por sinal) foi pra te contar que é isso que rola quando você sofre de amor unilateral.

Sabe quando você tá lá, fazendo das tripas coração pelo relacionamento, dando aí pelo menos uns 80% de si mesma, enquanto @ parceir@ te devolve só 20%? Isso é amor unilateral.

Só que, de vez em quando (e quem já passou por isso SABE do que eu tô falando), a gente tá tão apaixonada que nem percebe o que realmente tá acontecendo. Desculpas do tipo “ah, mas é a personalidade dele”, “mas não posso cobrar isso dele só porque eu o faço por ele”, “ele cuida de mim de outras formas” começam a tomar conta da nossa cabeça. É aquele esquema de negação, sabe? De insegurança em assumir que o relacionamento tá bem ruim e que algo precisa ser feito.

Então, meu papel aqui hoje é te ensinar a perceber se a pessoa amada dá ao namoro/casamento de vocês toda atenção que ele merece. Bora lá?

Você está sofrendo de amor unilateral?

1. El@s não incluem você em planos futuros

Quando nós estamos em um relacionamento, o normal é pensar no futuro como um “nós”. É claro que devemos prezar pela individualidade do casal, mas existe uma diferença gigantesca em tratar coisas como “viagens desejadas”, “casa nova”, “futuro profissional em outra cidade” como “nós”, e como “eu”. Se el@ não pretende viver aventuras com você, e nem dá dicas de que quer construir um futuro na sua companhia, pode desconfiar.

São alguns exemplos simples disso:

  • Assumir o relacionamento, mas descartar o casamento;
  • Querer manter o namoro debaixo dos panos;
  • Não te apresentar para a própria família;
  • Não te levar para os encontros com amigos;
  • Tomar grandes decisões sem te consultar.

Por isso, tente esquecer um pouco do quanto você quer um futuro com el@ e, em vez disso, preste atenção em quanto eles realmente incluem você no deles.

2. Só você abre mão das coisas

amor unilateral

A noite das migas, o aniversário de um parente querido, a festa do trabalho etc. Seja qual for o evento, você acaba abrindo mão deles para ficar com a pessoa (que não quer ir a nenhum desses lugares). Ou pior: você não vai porque sabe que el@ vai achar ruim. Enquanto isso, el@ vai pra tudo quanto é canto, te chama de vez em quando e não hesita em abrir mão de uma noite aconchegante de Netflix com você para sair com os amigos.

3. Só você sacrifica o que é mais importa para você

Exemplo: você não gosta de bar, mas sempre vai quando @ crush chama. Também não gosta de acampar, mas el@ gosta, então você vai lá, encara a grama e os mosquito, e faz um esforço pelo relacionamento. Detesta aquele amigo machista dele, que bebe demais e só sabe falar merda, mas aguenta tudo quieta porque sabe que a amizade del@s é importante pra el@.

Enquanto isso, el@ detesta almoçar com sua família e, por isso, nunca vai. El@ não vai com a cara da sua melhor amiga, então não faz a menor questão dela e ainda fica miando na sua cabeça sobre o tanto que ela é chata e por aí vai.

O negócio é que um relacionamento é feito de duas pessoas distintas. Logo, é CLARO que terão coisas que vocês não vão gostar de fazer juntos, mas o nome disso é compromisso, minha gente. É abrir mão de algumas coisas e se sacrificar em outras pelo bem do outro. Se só você faz isso, sinto muito em te falar que isso é amor unilateral.

4. Você considera as necessidades deles antes das suas

Até certo ponto, isso é inevitável em todos os relacionamentos. Cada casal passa por períodos difíceis (morte na família, afastamento, depressão etc), o que pode deixar um parceiro mais vulnerável que o outro. Porém, se você sente que está sempre mimando o ego del@ o máximo que pode, relevando as picuinhas e coisa e tal, enquanto el@s escutam seus desabafos de forma superficial e quase nunca te apoiam, tem uma coisa MUITO errada aí.

Larga mão disso aí, miga

amor unilateral

Então… amor unilateral é um saco para a nossa autoestima, sério. Quando você menos percebe, tá lá só a casquinha porque deu todo o seu recheio em função do relacionamento enquanto @ parceir@ tá lá, obeso de tanto sugar suas energias e ainda pede mais. De duas uma: ou você lança essa pedra e exige que a pessoa melhore, ou então sai dessa enquanto é tempo.

Lembre-se: amor próprio em primeiro lugar, e amor ao próximo em segundo.

E, para isso, você tem que estar bem consigo mesma antes de qualquer coisa. Um relacionamento não serve para saciar a perda do outro. por isso, você tem que estar preparada, confiante e cheia de autoestima, o resto vem 😉 Sabia que existe até programa pra isso? Dá uma olhada aqui no Programa Pronta para o Amor e ARRASA!

Imagem: reprodução


E o que você responderia a essa pergunta logo abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more