Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Não tem jeito, minha amiga! Podemos gostar ou não gostar e podemos encontrar inúmeros problemas em torno do último feito da Anitta. Também podemos discutir de feminismo a marketing, passando por apropriação cultural, e mais um montão de assuntos. Todos eles são relevantes. Mas eu só posso falar sobre empreendedorismo e gestão, e essa mulher é sim a malandra da vez e eu tiro meu chapéu.

anitta

Em setembro, Anitta iniciou a série CheckMate.

Encerrando-a com chave de ouro no último dia 18, foi ao ar o clipe de “Vai, Malandra”. Com o projeto, ela quebrou pelo menos cinco recordes históricos em importantes plataformas de streaming desde que o projeto foi lançado. Em 2017, Anitta é a maior artista da música pop do País, o maior da América do Sul.

Quando todo mundo já acreditava que ela havia se distanciado de vez do Funk Nacional: êta, loka! Ela manda uma batida hipnotizante e mostra para o mercado internacional o seu funk. Analisando a evolução de #CheckMate é possível perceber a estratégia impecável por trás da construção do projeto: basicamente, ela preparou o terreno para, ao final, retornar às raízes.

A primeira lição empreendedora

Em março de 1993 nascia Larissa, menina que, assim como tantas outras no Rio de Janeiro na década de 90, tinha o sonho de se tornar cantora. Embora certa do que queria, ao invés de apenas imaginar, ela foi estudar. Aos 16 anos, Larissa Macedo aprende a primeira lição empreendedora: buscar conhecimento.

Recém-formada na escola estadual Fatec – com o diploma de técnica em Administração e concorrendo com cinco mil candidatos – venceu um processo seletivo de estágio na Vale. Daí, começa uma trajetória empreendedora para ninguém botar defeito.

Início da Jornada

Quando Anitta surgiu com o Show das Poderosas, foram inúmeras as críticas e previsões pessimistas de um mercado viciado em sucessos que nascem e morrem no verão. Dizia-se que ela rapidamente cairia no esquecimento e que, assim como muitas outras cantoras com o mesmo perfil, acabaria por ser um produto de marketing bem estruturado que teria um sucesso relâmpago, porém não sustentável.

Ledo engano. Ninguém contava que a Larissa – administradora – dividia com a Anitta a gestão dessa empresa que se tornou referência e tem muito a nos ensinar sobre negócios.

Eis alguns insights a partir da análise da trajetória de Anitta:

1 . Autoconhecimento e objetivos bem definidos

 Anitta sempre foi categórica ao dizer que seu desejo era se tornar uma cantora de sucesso internacional. Um objetivo desafiador, assim como tantos sonhos empreendedores – porém, muito bem definido. Ela sabia exatamente onde queria chegar e sabia também que apenas a sua qualidade vocal não a levaria até lá.

Aceitando suas limitações e consciente de que precisaria se aperfeiçoar, correu atrás de conhecimento. Fez aulas de inglês e espanhol, investiu em cursos para aperfeiçoar sua técnica vocal e contratou profissionais de assessoria de imagem para cuidar de sua imagem pública, entre outras coisas.

O que podemos aproveitar daqui:
  • Use suas experiências passadas;
  • Aprenda com as experiências dos outros;
  • Procure ajuda profissional.

2. Autogestão e administração conjunta

Em 2014, Anitta assumiu a gestão dos seus negócios e tornou-se sua própria empresária. Afinal, não estava satisfeita com a então administradora.

A avaliação que a cantora fez não foi pautada em achismos; ela tem formação em Administração, lembra? Além disso, ela nunca parou de acompanhar o que acontecia na parte administrativa dos seus negócios, e sempre esteve presente nas decisões. Ela sabia exatamente o que estava sendo feito e por que (até mesmo porque, para poder delegar, a gente precisa ter conhecimento, e a cantora não descuidou disso).

Fazer a gestão da própria carreira pode ser comparada à nossa realidade empreendedora quando incorporamos todas as funções de uma empresa em nós mesmas.

O que podemos aproveitar daqui:

3. Automotivação e espírito de equipe

Embora cercada por uma equipe de peso que faz um planejamento bastante estratégico e analisa todas as oportunidades que podem ser aproveitadas por Anitta (como a própria disse), ela não deixa de observar todos os detalhes.

Antes de fechar qualquer contrato, ela faz sua análise de prós e contras do acordo. Afinal de contas, a construção desse sonho partiu dela e, aos 16 anos de idade, já trabalhava por ele.

O que podemos aproveitar daqui:
  • Tenha uma equipe bem preparada;
  • Saiba o que você quer e onde quer chegar;
  • Avalie constantemente suas perdas e ganhos.

4. Liderança e parcerias estratégicas

anitta

Ela jamais descuidou de analisar muito bem suas parcerias e levar toda a sua equipe junto dela. Ela envolveu parcerias estratégicas em toda a construção da sua carreira: a cada novo passo ela aparecia ao lado de pessoas improváveis, mas que para o objetivo final faziam todo o sentido. Ninguém faz nada sozinho. Sabemos que contar com companhia nessa jornada solitária que é empreender é essencial.

O que podemos aproveitar daqui:
  • Faça parcerias com fornecedores;
  • Faça parcerias com pessoas e negócios correlatos ao seu;
  • Faça parcerias com clientes.

5. Público alvo e empatia

Anitta fala aos 4 cantos que os fãs é quem determinam a carreira dela, e não há exagero algum nisso. Ela atribui aos fãs todo o sucesso que vem obtendo. O público-alvo da Anitta sempre foi muito bem definido e ela consegue compreender a necessidade dele.

Na verdade, a cantora nada em um Oceano Azul, entregando paro seu público tudo o que ele necessita dentro do mercado em que ela atua. Todos os álbuns são construídos de acordo com a segmentação dos fãs, o que permite que ela converse diretamente com o público e seja recebida com muita empatia.

Ela se aproxima do público e da realidade dele e também participa de premiações internacionais. No entanto, também está nos programas de auditório que acontecem aos domingos: ela conhece o público dela por dentro.

A cantora se beneficia da vantagem de ter sido a própria persona a quem ela hoje se dirige. O produto da Anitta atende uma necessidade que ela identificou ainda jovem, percorrendo sua jornada inteira na busca de resolver esse gap.

Ela vende diretamente para quem quer consumir o que ela faz. Ela não precisou se preocupar em buscar clientes em potencial, simplesmente entrou de salto na realidade que ela já conhecia.

O que podemos aproveitar daqui:
  • Invista no seu cliente;
  • Conheça de perto as necessidades dos seus clientes;
  • Teste seus produtos com seus consumidores e deixe que eles avaliem.

Por fim..

.. mais do que um produto impecável de marketing, a carreira da Anitta tem crescido em razão da excelente gestão que ela faz de seus negócios, por ter uma veia administradora na estrutura inteira e por inovar sem medo de ser feliz.

Para além de todas as discussões importantíssimas e ricas, o #CheckMate da Anitta nos forçou a um pensamento crítico a partir de um funk, o que considero positivo independente de qualquer outro viés, já que sinto que andamos meio às avessas aos diálogos e pensamentos investigativos.

Não precisamos concordar em tudo, não precisamos adorar Anitta, não precisamos “passar pano para abusadores” – não devemos, aliás – mas precisamos sim ter a capacidade de reconhecer feitos alheios quando são brilhantes e saber separar o que aproveitar e o que não.

anitta

A nossa capacidade de flexibilizar conceitos absorvendo o que há de melhor a ser aproveitado por nós é empreender.

Imagem: Reprodução/AgNews


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more